Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Análise comparativa de duas técnicas de moldagem final maxilar empregadas em prótese total (2004)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MACEDO, LEANDRO DORIGAN DE - FORP
  • USP Schools: FORP
  • Sigla do Departamento: 805
  • Subjects: PRÓTESE TOTAL; MOLDAGEM ODONTOLÓGICA; SELANTES DE FOSSAS E FISSURAS
  • Language: Português
  • Abstract: Este estudo avaliou duas técnicas de moldagem final de borda maxilar (sucção "S" e tracionamento "T") quanto ao contorno do molde de borda, profundidade e largura de sulcos, número de inserções musculares, tempo gasto e número de repetições de moldagem. Foi realizado também um teste de validação da metodologia de medição de profundidade e largura de sulco. Cinco pacientes desdentados totais foram submetidos a quatro moldagens finais superiores, por cada técnica. Os contornos dos moldes de borda foram analisados por meio de fotografias e mensuração das áreas calculadas. A profundidade e largura de sulco foram mensuradas pela técnica de adaptação do fio metálico em modelos finais sobre 8 pontos de medição. O número de inserções musculares nos modelos finais; o tempo gasto e o número de repetições de moldagem foram registrados para cada técnica. O teste de validação foi realizado em modelos de gesso provenientes de matriz de silicone, por meio da comparação dos valores obtidos pelo fio metálico e por microscopia. As análises das áreas dos contornos (ANOVA/Tuckey) demonstraram diferença significante entre as duas técnicas para a região mediana dos flancos labiais (S: 1.52; T: 1.66), flanco bucal direito (S: 69.43; T: 84.50) e bucal esquerdo (S: 1.90; T: 2.04). A técnica da sucção apresentou menores medidas (ANOVA/Tuckey) de profundidade (p) e largura (I) de sulco nos pontos posteriores de medição: A (pS: 6.87; pT: 7.62; IS: 3.75; IT: 4.17); B (pS: 7.67; pT:8.17; IS: 3.97; IT: 4.57); G (pS: 7.74; pT: 8.27; IS: 8.25; IT: 9.02); H (pS: 8.25; pT: 9.02; IS: 3.96; IT: 4.02). A técnica da sucção apresentou maior número de inserções musculares (Wilcoxon -S: 5.8; T:2.95) e de repetição de moldagem (ANOVA/Tuckey -S: 1.60; T: 1.32). Não foi encontrada diferença entre as técnicas quanto ao tempo gasto para a moldagem de borda. Os resultados do teste de validação (Qui-quadrado) indicaram igualdade, tanto para profundidade ... (p= 99.89%), quanto para largura (p= 99.73%), entre as medidas obtidas pela técnica do fio metálico e microscopia. Podemos concluir que houve diferença significante entre as características dos moldes de borda obtidos pelas duas técnicas de moldagem e que a metodologia do fio metálico mostrou-se válida para mensuração de profundidade e largura de sulco
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.08.2004

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FORP11700006241Macedo, Leandro Dorigan de
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MACEDO, Leandro Dorigan de; PARANHOS, Helena de Freitas Oliveira. Análise comparativa de duas técnicas de moldagem final maxilar empregadas em prótese total. 2004.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2004.
    • APA

      Macedo, L. D. de, & Paranhos, H. de F. O. (2004). Análise comparativa de duas técnicas de moldagem final maxilar empregadas em prótese total. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Macedo LD de, Paranhos H de FO. Análise comparativa de duas técnicas de moldagem final maxilar empregadas em prótese total. 2004 ;
    • Vancouver

      Macedo LD de, Paranhos H de FO. Análise comparativa de duas técnicas de moldagem final maxilar empregadas em prótese total. 2004 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: