Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Avaliação in vitro da resistência à compressão de dentes com coroa íntegra e de raízes com remanescente coronário, endodonticamente tratados e restaurados com a utilização de pinos de fibra de carbono (2004)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CONTI, SONIA MARIA - FO
  • USP Schools: FO
  • Sigla do Departamento: ODD
  • Subjects: RESISTÊNCIA; PINOS DENTÁRIOS; NÚCLEOS DENTÁRIOS FUNDIDOS
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo deste estudo foi avaliar, in vitro, a resistência de 60 dentes humanos (30 incisivos e 30 caninos), metade deles com coroa íntegra (Grupo A) e a outra metade com apenas dois milímetros de remanescente coronário (Grupo B), todos endodonticamente tratados e restaurados com ou sem o uso de pinos intra- radiculares. O Grupo A foi dividido em três subgrupos: no Subgrupo 1, após o tratamento endodôntico, foi feita apenas a restauração da abertura coronária; nos Subgrupos 2 e 3, depois de remover parte do tratamento endodôntico, foram colocados pinos de fibra de carbono Reforpost e UMC-post, respectivamente. O Grupo B também foi dividido em três subgrupos: o Subgrupo 4 recebeu pino e núcleo metálico fundido; nos Subgrupos 5 e 6, foram novamente utilizados os pinos Reforpost e UMC-post, com um núcleo de resina composta Filtek Z 250. Todos os pinos foram fixados com o cimento resinoso RelyX ARC, em conjunto com o adesivo Single Bond. Os dentes assim preparados foram mantidos em estufa, a 37 graus Celsius, por sete dias, e, em seguida, sujeitos a 700 ciclagens térmicas. Finalizada a ciclagem, os dentes foram incluídos em resina acrílica quimicamente ativada, previamente inserida em tubos de PVC, e submetidos a testes de compressão em máquina Riehle. Nesses testes, aplicou-se sobre os corpos de prova uma carga contínua e progressiva, em um ângulo de 130 graus, na face lingual, até que houvesse algum tipo de falha ou fratura. O valor da carga correspondenteà ocorrência da falha ou fratura foi registrado e analisado estatisticamente. As fraturas encontradas foram classificadas em três categorias: fraturas reparáveis; fraturas reparáveis, mas com necessidade de aumento de coroa clínica; e fraturas indicativas de exodontia Os resultados mostraram que a colocação de um pino intra-radicular enfraquece o dente, mesmo tendo esse pino características especiais, como é o caso dos pinos de fibra de carbono. As raízes restauradas com pinos e núcleos fundidos suportaram cargas de intensidade igual à admitida pelos dentes inteiros e sem pinos, entretanto, sofreram fraturas radiculares graves, indicando a necessidade de extração. As raízes restauradas com pinos de fibra de carbono suportaram as menores cargas, mas, registraram os melhores índices de fraturas reparáveis
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.09.2004

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FO11500011542T3.708
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CONTI, Sonia Maria; CARVALHO, Rubens Côrte Real de. Avaliação in vitro da resistência à compressão de dentes com coroa íntegra e de raízes com remanescente coronário, endodonticamente tratados e restaurados com a utilização de pinos de fibra de carbono. 2004.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.
    • APA

      Conti, S. M., & Carvalho, R. C. R. de. (2004). Avaliação in vitro da resistência à compressão de dentes com coroa íntegra e de raízes com remanescente coronário, endodonticamente tratados e restaurados com a utilização de pinos de fibra de carbono. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Conti SM, Carvalho RCR de. Avaliação in vitro da resistência à compressão de dentes com coroa íntegra e de raízes com remanescente coronário, endodonticamente tratados e restaurados com a utilização de pinos de fibra de carbono. 2004 ;
    • Vancouver

      Conti SM, Carvalho RCR de. Avaliação in vitro da resistência à compressão de dentes com coroa íntegra e de raízes com remanescente coronário, endodonticamente tratados e restaurados com a utilização de pinos de fibra de carbono. 2004 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: