Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Avaliação da idade do aparecimento do ritmo circadiano do cortisol salivar em gêmeos (2005)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CUSTODIO, RODRIGO JOSE - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RPP
  • Subjects: PEDIATRIA; ENDOCRINOLOGIA (FISIOLOGIA)
  • Language: Português
  • Abstract: A idade de aparecimento do ritmo circadiano do cortisol (IARCC) tem sido analisada através das concentrações de cortisol sérico ou salivar. A IARCC foi estudada em crianças nascidas a termo e pré-termos. Entretanto, poucos estudos têm analisado a influência de fatores genéticos na IARCC. O objetivo deste estudo foi identificar o papel de fatores genéticos e ambientais na determinação da IARCC em um grupo de pares de gêmeos monozigóticos e dizigóticos. Dezessete pares de gêmeos foram recrutados. Depois da análise de DNA, 10 pares foram classificados como monozigóticos e 7 pares eram dizigóticos. Os lactentes foram seguidos durante 24 semanas. As amostras de saliva foram coletadas na segunda, quarta, oitava, décima primeira, décima sexta, vigésima e vigésima quarta semana de vida. Duas amostras foram coletadas sem estresse no mesmo dia, uma pela manhã (8 -9h) e outra à noite (20 -21h). Cortisol salivar foi determinado através de RIE. Todas as amostras do mesmo par foram dosadas no mesmo ensaio. O ritmo foi definido quando o cortisol noturno foi menor que 76% do valor matinal. Este percentual foi obtido pela subtração de 3 vezes o coeficiente de variação intra-ensaio (8%) (IARCC%). Em outra análise, o cortisol noturno foi considerado como critério. Neste, o ritmo foi definido quando o cortisol salivar noturno foi menor que a média do menor cortisol noturno adicionado de 3 desvios-padrão (345ng/d1) e menor que 76% do valor matinal (IARCCN). O comportamentodo sono foi transformado em um coeficiente composto pela razão entre o sono noturno total e o sono diurno total adicionado de 1. O ritmo foi definido quando o coeficiente foi maior que 1 (IARS). As características dos grupos, tais como idade gestacional, peso, escore de Apgar e tempo de hospitalização, foram comparadas. Houve diferença significativa entre as idades (p=0,014), com o grupo dizigótico apresentando idade menor. A média da IARCC% do grupo ... monozigótico foi 7,8 ('+ OU -'4,3) semanas enquanto que no dizigótico foi 7,7 semanas não sendo constatada diferença significativa. As médias da IARCCN nos monozigóticos e dizigóticos foram, respectivamente, 10,8 ('+ OU -'5,9) semanas e 14,4 Não houve diferença entre os grupos. Cinco pares monozigóticos e 2 pares dizigóticos apresentaram coincidência na IARCC% entre os dois lactentes. Dentre os pares não coincidentes, a diferença da IARCC% entre os 2 recém-nascidos foi semelhante em ambos grupos monozigótico (4,8 '+ OU -'3,0 semanas) e dizigótico (4,8 '+ OU -'2,2). Ademais, não foi observada diferença significativa na mesma análise quando a IARCCN foi considerada, onde a média foi 4,3 ('+ OU -'1,9) semanas e 7,6 ('+ OU -'5,3) para os grupos monozigótico e dizigótico, respectivamente. Não houve diferença significativa entre os grupos quando as IARS foram analisadas, onde o grupo monozigótico apresentou média de 6,9 ('+ OU -'4,6) semanas e a média no grupo dizigótico foi 8,7 ('+ OU-'4,2). No grupo monozigótico a média da diferença entre as IARS no mesmo par foi 6,5 ('+ OU -'5,2) semanas e no grupo dizigótico foi 11 ('+ OU -'4,2), não havendo diferença significativa entre elas. Não houve correlação entre IARCC%, IARCCN e IARS. Os resultados sugerem que fatores ambientais desempenham o papel mais importante na determinação do aparecimento do ritmo circadiano do cortisol em humanos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.01.2005

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200030125Custdio, Rodrigo Jos
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CUSTÓDIO, Rodrigo José; MOREIRA, Ayrton Custódio. Avaliação da idade do aparecimento do ritmo circadiano do cortisol salivar em gêmeos. 2005.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2005.
    • APA

      Custódio, R. J., & Moreira, A. C. (2005). Avaliação da idade do aparecimento do ritmo circadiano do cortisol salivar em gêmeos. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Custódio RJ, Moreira AC. Avaliação da idade do aparecimento do ritmo circadiano do cortisol salivar em gêmeos. 2005 ;
    • Vancouver

      Custódio RJ, Moreira AC. Avaliação da idade do aparecimento do ritmo circadiano do cortisol salivar em gêmeos. 2005 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: