Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Desenvolvimento de formulações tópicas contendo quercetina: controle físico-químico e avaliação da eficácia in vivo (2005)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CASAGRANDE, RUBIA - FCFRP
  • USP Schools: FCFRP
  • Sigla do Departamento: 602
  • Subjects: CONTROLE BIOLÓGICO DE QUALIDADE DOS FÁRMACOS; CONTROLE FÍSICO-QUÍMICO DE QUALIDADE DOS MEDICAMENTOS
  • Language: Português
  • Abstract: A pele é uma barreira entre o meio externo e o organismo, sofrendo ação de radiação UV, ozônio, radiação ionizante e de vários compostos químicos pró-oxidantes. A exposição prolongada da pele à radiação UV resulta em grande diminuição dos antioxidantes nela presentes, na formação de espécies reativas de oxigênio (EROS) e na elevação dos produtos da peroxidação lipídica, responsáveis pelos danos oxidativos na pele como câncer e fotoenvelhecimento. Flavonóides, compostos polifenólicos, encontrados em frutas e vegetais têm atraído substancial atenção devido à suas propriedades antioxidantes e sua aplicação tópica tem encontrado grande interesse por sua eficácia na prevenção dos danos induzidos pela radiação UV na pele, além de não apresentarem toxicidade e serem inofensivos a esta. A quercetina é o flavonóide encontrado em maior quantidade nos alimentos e o que possui a maior atividade antioxidante por sequestrar EROS e inibir a peroxidação lipídica. Tendo em vista o crescente uso desse composto na prevenção e tratamento dos danos induzidos por radicais livres, o objetivo desse trabalho foi determinar os mecanismos de ação antioxidante da quercetina, desenvolver formulações tópicas creme e gel-creme contendo o flavonóide, avaliar a estabilidade física, química e funcional dessas formulações, a liberação e permeação/retenção cutânea e a ação antioxidante das formulações aplicadas à pele exposta à radiação UVB. Os resultados demonstraram que a quercetina apresentavários mecanismos antioxidantes, sequestrando diferentes radicais livres, inibindo enzimas, protegendo antioxidantes endógenos e quelando metais. O menor ICso obtido foi para atividade sequestradora de radical hidroxil seguido pela atividade antilipoperoxidativa e sequestradora do radical DPPH'POT. .'. Para aplicação tópica da quercetina foram desenvolvidas formulações creme e gel creme acrescidas de 0,05% (p/p) do flavonóide. Então, essas ... formulações foram avaliadas quanto a estabilidade física, funcional e química. Os resultados sugeriram que a temperatura ambiente foi a mais adequada para estocagem da matéria prima e das formulações, não necessitando de condições especiais de armazenamento. Ainda, foi necessário aumentar a concentração de quercetina das formulações para os estudos de permeação cutânea que demonstraram a liberação da quercetina das mesmas, contudo, foi verificada apenas a retenção da quercetina na pele de orelha de porco determinada pela atividade antioxidante, não sendo detectado níveis de quercetina na solução receptora após 12 horas de experimento. Além disso, os resultados da eficácia antioxidante in vivo da quercetina demonstraram que a administração das formulações desenvolvidas inibe os danos fotooxidativos-inflamatórios induzidos pela radiação UVB apesar da baixa retenção cutânea da quercetina. Estes resultados sugerem que a quercetina é um fármaco promissor para utilização no tratamento de danosfotooxidativos da pele
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.02.2005

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FCFRP10600007157Casagrande, Rbia
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CASAGRANDE, Rúbia; FONSECA, Maria José Vieira. Desenvolvimento de formulações tópicas contendo quercetina: controle físico-químico e avaliação da eficácia in vivo. 2005.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2005.
    • APA

      Casagrande, R., & Fonseca, M. J. V. (2005). Desenvolvimento de formulações tópicas contendo quercetina: controle físico-químico e avaliação da eficácia in vivo. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Casagrande R, Fonseca MJV. Desenvolvimento de formulações tópicas contendo quercetina: controle físico-químico e avaliação da eficácia in vivo. 2005 ;
    • Vancouver

      Casagrande R, Fonseca MJV. Desenvolvimento de formulações tópicas contendo quercetina: controle físico-químico e avaliação da eficácia in vivo. 2005 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: