Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Qualidade de vida dos agentes comunitários de saúde de um município do interior do Paraná (2005)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: KLUTHCOVSKY, ANA CLAUDIA GARABELI CAVALLI - EERP
  • USP Schools: EERP
  • Sigla do Departamento: ERM
  • Subjects: ENFERMAGEM EM SAÚDE PÚBLICA
  • Language: Português
  • Abstract: Este é um estudo descritivo, de corte transversal e com abordagem quantitativa, tendo como objetivo avaliar a qualidade de vida de agentes comunitários de saúde de um município do interior do Paraná, Brasil. Foi utilizado um instrumento genérico para avaliar qualidade de vida, elaborado por pesquisadores da Organizaçô Mundial da Saúde, denominado WHOQOL-bref, na sua versão para o português. Este instrumento é composto de duas partes. A primeira refere-se à ficha de informações sobre o respondente. A segunda consta de 26 questões, sendo que as duas primeiras avaliam a qualidade de vida de modo geral e a satisfação com a própria saúde (Qualidade de Vida Geral), as outras 24 questões estão divididas em quatro domínios: Físico, Psicológico, Relações Sociais e Meio Ambiente. A coleta de dados foi realizada durante reuniões, de forma auto-administrada. Do total de 196 agentes comunitários de saúde, o grupo de estudo ficou composto por 169 agentes (86,2% do total existente). Os dados foram analisados utilizando-se medidas descritivas e o programa estatístico SPSS. O nível de significância adotado foi de 5%. A confiabilidade do WHOQOL-bref mostrou-se satisfatória, com coeficiente Alfa de Cronbach de 0,87 para as 26 facetas e para os domínios variou de 0,50 (domínio Relações Sociais) a 0,72 (domínio Físico). A maioria dos agentes era do sexo feminino (89,3%); idade entre 19 e 30 anos (47,9%) e idade média de 31,1 anos (DP=8,8); 61,5% com segundo grau completo ecom predomínio de casados (42,6%). Quanto à qualidade de vida, numa escala de 0 a 100, onde maiores escores médios indicam melhor avaliação da qualidade de vida, a Qualidade de Vida Geral obteve um escore médio de 69,6 (DP=14,5). O domínio Relações Sociais obteve o melhor escore médio, 75,8 (DP=14,2). O domínio Físico obteve escore médio de 74,2 (DP=13,2) e o domínio Psicológico, 74,0 (DP=11,4). O domínio Meio ) Ambiente obteve o menor escore médio, de 54,1 (DP=12,0). As facetas que obtiveram os maiores escores médios em cada domínio foram: relações pessoais (domínio Relações Sociais); mobilidade e capacidade de trabalho (domínio Físico); espiritualidade, religião e crenças pessoais e auto-estima (domínio Psicológico) e ambiente no lar e segurança física e proteção (domínio Meio Ambiente). As facetas que obtiveram os menores escores médios em cada domínio foram: suporte ou apoio social (domínio Relações Sociais); energia e fadiga (domínio Físico); pensar, aprender, capacidade de memória e concentração (domínio Psicológico), e recursos financeiros e oportunidades de recreação/lazer (domínio Meio Ambiente). Pela correlação entre cada questão que compõe o domínio e o escore médio do domínio, observou-se que todas as facetas foram estatisticamente significativas, em maior ou menor proporção, em cada um dos respectivos domínios. Os resultados obtidos sugerem uma avaliação positiva para a Qualidade de Vida Geral e para os domínios Relações Sociais (maior escoremédio entre os domínios), Físico e Psicológico, e uma avaliação intermediária para o domínio Meio Ambiente (menor escore médio entre os domínios). Este estudo possibilitou uma avaliação sobre qualidade de vida geral de um grupo de agentes comunitários de saúde e melhor entendimento sobre o tema
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 04.08.2005
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EE10200010266T2860
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      KLUTHCOVSKY, Ana Claúdia Garabeli Cavalli; TAKAYANAGUI, Angela Maria Magosso. Qualidade de vida dos agentes comunitários de saúde de um município do interior do Paraná. 2005.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2005. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-27092005-100622/ >.
    • APA

      Kluthcovsky, A. C. G. C., & Takayanagui, A. M. M. (2005). Qualidade de vida dos agentes comunitários de saúde de um município do interior do Paraná. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-27092005-100622/
    • NLM

      Kluthcovsky ACGC, Takayanagui AMM. Qualidade de vida dos agentes comunitários de saúde de um município do interior do Paraná [Internet]. 2005 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-27092005-100622/
    • Vancouver

      Kluthcovsky ACGC, Takayanagui AMM. Qualidade de vida dos agentes comunitários de saúde de um município do interior do Paraná [Internet]. 2005 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-27092005-100622/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: