Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Avaliação da atividade antioxidante da romã (Punica granatum, L.) - participação das frações de ácidos fenólicos no processo de inibição da oxidação (2005)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: JARDINI, FERNANDA ARCHILLA - FCF
  • USP Schools: FCF
  • Sigla do Departamento: FBA
  • Subjects: COMPOSIÇÃO DE ALIMENTOS; ANÁLISE DE ALIMENTOS; CIÊNCIA DE ALIMENTOS
  • Language: Português
  • Abstract: Os antioxidantes de origem natural têm importância na área de alimentos, pois podem representar uma alternativa de substituição aos antioxidantes sintéticos. Os compostos fenólicos, presentes nos vegetais, desempenham importência na inibição da oxidação, A romã (Punica granatum, L.) é rica em compostos fenólicos como as antocianinas, flavonóides e ácidos fenólicos. Avaliou-se a atividade antioxidante da polpa e semente de romãs plantadas no Brasil (Pernambuco), e foi feita a obtenção dos extratos e frações de ácidos fenólicos da fruta, que foram submetidos aos testes de cooxidação de substratos ß- caroteno e ácido linoléico, em meio emulsionado, e ao método Rancimat, em meio lipídico. Também foi avaliado o comportamento cinético da atividade antioxidante para os extratos e frações de ácidos fenólicos. Verificou-se que os extratos aquosos da polpa e semente apresentaram significativa inibição da oxidação a concentrações baixas, em ambos os testes utilizados, fato atribuído à grande quantidade de compostos fenólicos presentes nestes extratos, em relação aos demais. A avaliação cinética dos extratos aquosos demosntrou que estes também foram mais eficientes ao longo do processo oxidativo, apresentando-se mais estáveis do que o antioxidante sintético BHT. As frações de ácidos fenólicos esterificados a compostos solúveis da polpa foi a fração que apresentou maior inibição da oxidação, e também maior quantidade de compostos fenólicos, apresentando uma atividade cinéticabastante eficiente. Entretanto, as frações de ácidos fenólicos livres da polpa e semente apresentaram prcentagens de inibição da oxidação bastante altas a uma concentração menor. A semente da romã apresenta em sua composição de ácidos graxos o ácido graxo punícico. Este ácido é um isômero conjugado do ácido linolênico, e que constitui 58'POR CENTO' da composição total de ácidos graxos da semente da fruta, sendo seu principal ácido graxo
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.09.2005
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    CQ30100011089T 641 J37a
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      JARDINI, Fernanda Archilla; MANCINI FILHO, Jorge. Avaliação da atividade antioxidante da romã (Punica granatum, L.) - participação das frações de ácidos fenólicos no processo de inibição da oxidação. 2005.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9131/tde-30062008-163119/ >.
    • APA

      Jardini, F. A., & Mancini Filho, J. (2005). Avaliação da atividade antioxidante da romã (Punica granatum, L.) - participação das frações de ácidos fenólicos no processo de inibição da oxidação. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9131/tde-30062008-163119/
    • NLM

      Jardini FA, Mancini Filho J. Avaliação da atividade antioxidante da romã (Punica granatum, L.) - participação das frações de ácidos fenólicos no processo de inibição da oxidação [Internet]. 2005 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9131/tde-30062008-163119/
    • Vancouver

      Jardini FA, Mancini Filho J. Avaliação da atividade antioxidante da romã (Punica granatum, L.) - participação das frações de ácidos fenólicos no processo de inibição da oxidação [Internet]. 2005 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9131/tde-30062008-163119/