Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Indicadores do desenvolvimento de crianças nascidas pré-termo de muito baixo peso nos dois primeiros anos de vida (2005)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: NOBRE, FABIOLA DANTAS ANDREZ - FFCLRP
  • USP Schools: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 594
  • Subjects: DESENVOLVIMENTO INFANTIL; PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO
  • Language: Português
  • Abstract: A somatória da prematuridade, baixo peso ao nascimento e complicações na história de saúde da criança constitui-se em alto risco ao desenvolvimento infantil. Avanços na assistência perinatal têm melhorado o índice de sobrevivência de recém-nascidos de muito baixo peso, além de novas técnicas de terapias reduzirem a mortalidade. O presente estudo teve por objetivo geral avaliar o desenvolvimento de crianças nascidas pré-termo de muito baixo peso nos dois primeiros anos de vida. Os objetivos específicos: a) avaliar indicadores de desenvolvimento das crianças em três cortes transversais, nas faixas de 5 a 7 e 10 a 14 meses de idade cronológica corrigida (ICC), e de 22 a 26 meses de idade cronológica (IC); b) avaliar longitudinalmente os indicadores de desenvolvimento das crianças, comparando o desempenho nas faixas de 5 a 7 meses e de 10 a 14 meses; c) relacionar os indicadores do desenvolvimento das crianças e as variáveis neonatais, de evolução clínica do bebê durante a hospitalização e do ambiente familiar. A amostra incluiu 86 crianças nascidas pré-termo (= 37 j semanas de idade gestacional) muito baixo peso (=1.500g), nascidas no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto -USP e suas respectivas cuidadoras. As crianças integravam o "Programa de Seguimento Longitudinal do Desenvolvimento Psicológico de RN pré-termo de muito baixo peso nascidos do HCFMRP". Os instrumentos utilizados na avaliação do desenvolvimento foram oTeste de Desenvolvimento Infantil (Denver 11), a Escala de Desenvolvimento do Comportamento da criança no primeiro ano de vida (EDCC), o roteiro de entrevista e o prontuário médico. As 86 crianças nascidas pré- termo apresentaram peso ao nascimento mediano de 1085 g, idade gestacional mediana de 31 semanas, 71 % das crianças nasceu PIG. O índice de risco neonatal CRIB indicou baixo risco de morta1idade e morbidade e o Apgar do 5º minuto obteve escore mediano continua) de 9 pontos. As crianças permaneceram cerca de três meses na UTIN. Nas avaliações do desenvolvimento, aproximadamente 70% das crianças apresentaram desempenho classificado como Bom para escala EDCC e Normal para o teste de Denver 11, nas três faixas etárias. Na comparação longitudinal do desempenho no Denver 11, nas faixas de 5 a 7 e 10 a 14 meses de ICC verificou-se diferença significativa apenas na área da linguagem; com maior prejuízo para idade de 10 a 14 meses de ICC. No EDCC, por as vez, o desempenho na faixa de 5 a 7 meses de ICC foi semelhante ao constatado na faixa de 10 a 12 meses de ICC. Identificou-se associação entre as variáveis neonatais, os indicadores de evolução clínica durante a hospitalização na UTIN e as variáveis do ambiente familiar com os indicadores do desenvolvimento na faixa de 5 a 7 e 10 a 14 meses de ICC e os 22 a 24 meses de IC. As crianças nascidas com menor peso, menor idade gestacional, que permaneceram por mais tempo internadas, com presença depatologias e situações familiares adversas apresentaram mais risco ou problemas de desenvolvimento. As complicações de saúde decorrentes do nascimento pré-termo de muito baixo peso, associadas aos tratamentos médicos agravados por situações sociais desfavoráveis de vida da criança, são fatores relevantes para estabelecer o prognóstico em relação ao desenvolvimento da criança. De acordo com os resultados encontrados os índices de risco da amostra estuda em contexto de suporte ao desenvolvimento oferecido por serviço de saúde encontram-se reduzidos e semelhantes aos de estudos com amostras sem risco biológico identificado da prematuridade. Porém, o nascimento prematuro, o baixo peso ao nascimento, as patologias associadas, o tempo prolongado de internação na UTIN e os indicadores adversos no ambiente familiar podern configurar urna situação de múltiplo risco na trajetória do desenvolvimento. Esta pode gerar adversidades e aumentar o risco de respostas desadaptativas. Os achados mostram a importância do cuidado desenvolvimental desde o contexto da UTIN associado a programas de follow- up. Palavras-chave: pré-termo; rnuito baixo peso; desenvolvimento psicológico; saúde
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 11.11.2005

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FCLRP20800020290Nobre, Fabola Dantas Andrz
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NOBRE, Fabíola Dantas Andréz; LINHARES, Maria Beatriz Martins. Indicadores do desenvolvimento de crianças nascidas pré-termo de muito baixo peso nos dois primeiros anos de vida. 2005.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2005.
    • APA

      Nobre, F. D. A., & Linhares, M. B. M. (2005). Indicadores do desenvolvimento de crianças nascidas pré-termo de muito baixo peso nos dois primeiros anos de vida. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Nobre FDA, Linhares MBM. Indicadores do desenvolvimento de crianças nascidas pré-termo de muito baixo peso nos dois primeiros anos de vida. 2005 ;
    • Vancouver

      Nobre FDA, Linhares MBM. Indicadores do desenvolvimento de crianças nascidas pré-termo de muito baixo peso nos dois primeiros anos de vida. 2005 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: