Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Avaliação dos efeitos da inatividade do núcleo medial da amígdala sobre o limiar de fuga induzido pela estimulação elétrica da substância cizenta periaquedutal dorsal (2005)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: HERDADE, KARINA COSTA PAES - FFCLRP
  • USP Schools: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 594
  • Subjects: PSICOLOGIA FISIOLÓGICA; PSICOBIOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: A amígdala (AM), a substância cinzenta periaquedutal dorsal (SCPd) e o hipotálamo medial (HM) fazem parte do Sistema Encefálico Aversivo (SEA), uma rede neuronial responsável pela geração e elaboração das respostas comportamentais de defesa e neurovegetativas que caracterizam os estados emocionais aversivos. Estudos clássicos sugeriram uma organização hierárquica entre essas estruturas. Visto que, lesões da AM e/ou do hipotálamo não alteravam as reações de defesa produzidas pela estimulação elétrica ou química da SCPd. Por outro lado, a lesão da SCPd, bloqueava os efeitos comportamentais obtidos pela estimulação tanto da AM quanto do HM. Por essa razão, foi proposto que a SCPd seria a "via final comum" das reações de defesa. Entretanto, esses estudos iniciais, envolvendo lesão da AM, não eram direcionados a núcleos específicos da estrutura e sim à estrutura como um todo. Por outro lado, sabe-se que diferentes núcleos da AM enviam projeções para a SCPd. Dentre estes núcleos, encontra-se o núcleo medial da amígdala (MeA). Evidências experimentais indicam, que esse núcleo relaciona-se à modulação de respostas defensivas em diferentes modelos experimentais de ansiedade/medo. Sendo assim, com o objetivo de melhor entender a relação entre AM e SCPd, o presente trabalho investigou os efeitos da inativação do MeA por administração bilateral intra-MeA, do anestésico lidocaína, um bloqueador reversível dos canais de sódio da membrana celular, e do agonista dereceptores 'GABA IND.A', muscimol, sobre o limiar de fuga induzido pela estimulação elétrica da SCPd. Em relação à lidocaína, o muscimol apresenta a vantagem de bloquear apenas corpos neuronais não atuando sobre fibras de passagem. Os resultados obtidos mostram que a inativação bilateral do MeA tanto por lidocaína quanto por muscimol, aumenta o limiar de intensidade de corrente elétrica, necessário para produzir a fuga induzida pela estimulação elétrica da SCPd. Neste sentido, nossos resultados sugerem a participação do MeA na modulação de uma resposta comportamental de defesa mediada pela SCPd, a fuga. É provável, portanto, que em situações de perigo proximal, a AM ative a SCPd através das projeções oriundas do MeA
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.08.2005

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FCLRP20800020298Herdade, Karina Costa Paes
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      HERDADE, Karina Costa Paes; VIANA, Milena de Barros. Avaliação dos efeitos da inatividade do núcleo medial da amígdala sobre o limiar de fuga induzido pela estimulação elétrica da substância cizenta periaquedutal dorsal. 2005.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2005.
    • APA

      Herdade, K. C. P., & Viana, M. de B. (2005). Avaliação dos efeitos da inatividade do núcleo medial da amígdala sobre o limiar de fuga induzido pela estimulação elétrica da substância cizenta periaquedutal dorsal. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Herdade KCP, Viana M de B. Avaliação dos efeitos da inatividade do núcleo medial da amígdala sobre o limiar de fuga induzido pela estimulação elétrica da substância cizenta periaquedutal dorsal. 2005 ;
    • Vancouver

      Herdade KCP, Viana M de B. Avaliação dos efeitos da inatividade do núcleo medial da amígdala sobre o limiar de fuga induzido pela estimulação elétrica da substância cizenta periaquedutal dorsal. 2005 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: