Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Sensibilidade ao contraste espacial de luminância e cromático em pacientes intoxicados por vapor de mercúrio: evolução em dois anos (2005)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CAMPOS FILHO, MARCOS LAGO CORTES DE - IP
  • USP Schools: IP
  • Sigla do Departamento: PSE
  • Subjects: VISÃO; PSICOFÍSICA; OFTALMOLOGIA; MERCÚRIO (ELEMENTO QUÍMICO)
  • Language: Português
  • Abstract: A introdução do personagem Chapeleiro (de As Aventuras de Alice no País das Maravilhas) descreve uma particularidade social do início da industrialização inglesa no século 19. Os fabricantes de chapéus utilizavam nitrato de mercúrio para preparar a lã e torná-la mais rígida e, devido a processos de aquecimento e umidificação havia liberação de vapor de mercúrio e contaminação pelo metal, com modificações de comportamento tais, que era comum a expressão popular "aquele é louco como um chapeleiro". Estudos realizados em pacientes acometidos por intoxicação mercurial ou animais submetidos a experimentos destinados a estudar a toxicologia da contaminação mercurial, e que usaram métodos eletro fisiológicos ou psicofísicos, têm mostrado que os sintomas visuais, como sensibilidade ao contraste, são uma característica constante desta afecção. O contraste espacial é uma dimensão física que se refere à transição claro-escuro de uma borda ou limite, em uma imagem que delineia a existência de um padrão ou de um objeto. A sensibilidade ao contraste se refere a uma medida de quanto contraste uma pessoa requer para ver um alvo. Nosso objetivo foi avaliar através de testes psicofísicos computadorizados, a evolução da sensibilidade ao contraste visual espacial de luminância e cromático em pacientes intoxicados por vapor de mercúrio, num período de 2 anos. Nossos dados permitem concluir que a sensibilidade ao contraste de luminância e cromático está diminuída nospacientes em relação a voluntários normais e que os pacientes apresentaram aumento da sensibilidade 2 anos após a primeira medida
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 23.11.2005

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IP12300015869T RE79.C65 C198s e.2
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CAMPOS FILHO, Marcos Lago Cortes de; VENTURA, Dora Selma Fix. Sensibilidade ao contraste espacial de luminância e cromático em pacientes intoxicados por vapor de mercúrio: evolução em dois anos. 2005.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.
    • APA

      Campos Filho, M. L. C. de, & Ventura, D. S. F. (2005). Sensibilidade ao contraste espacial de luminância e cromático em pacientes intoxicados por vapor de mercúrio: evolução em dois anos. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Campos Filho MLC de, Ventura DSF. Sensibilidade ao contraste espacial de luminância e cromático em pacientes intoxicados por vapor de mercúrio: evolução em dois anos. 2005 ;
    • Vancouver

      Campos Filho MLC de, Ventura DSF. Sensibilidade ao contraste espacial de luminância e cromático em pacientes intoxicados por vapor de mercúrio: evolução em dois anos. 2005 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: