Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Um estudo da nominalização no português do Brasil com base em unidades lexicais neológicas (2006)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MARONEZE, BRUNO OLIVEIRA - FFLCH
  • USP Schools: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLL
  • Subjects: PORTUGUÊS DO BRASIL; FORMAÇÃO DAS PALAVRAS
  • Language: Português
  • Abstract: Tendo em vista que a análise de unidades lexicais neológicas tem muito a contribuir para os estudos de formação de palavras, procuramos, neste trabalho, com base nos modelos teóricos de Bybee (1988) e Langacker (1987, 1991) descrever um aspecto da formação de palavras no português brasileiro: os chamados nominais (substantivos abstratos derivados de verbos). Abordamos as tendências e restrições de uso de cada sufixo nominalizador (enfatizando -ção, -mento, -agem, -da e -nc(i)a) bem como da chamada derivação regressiva. Também descrevemos certas características semânticas (polissemia, especialização semântica etc.), sintáticas (exigências sintáticas, uso de verbos-suporte etc.) e discursivas (emprego em textos mais ou menos formais, mecanismos de coesão textual etc.) desse tipo de formação. Em seguida, buscamos mostrar como os sufixos nominalizadores e os nominais são descritos nos dicionários de língua do português brasileiro. A partir de uma base de dados de formações neológicas coletadas em textos jornalísticos entre os anos de 1993 e 2000, analisamos cerca de 170 nominais neológicos, com a finalidade de verificar se tais formações obedecem às tendências e restrições de uso descritas, e se é possível detectar tendências novas. Observamos que: o sufixo -ção, o mais freqüentemente empregado, tem se unido a verbos da segunda conjugação, fenômeno não-atestado em períodos anteriores da língua; os sufixos -ção e -agem vêm apresentando conotações familiares oujocosas, com destaque para o chamado -ção iterativo; as formas -nça e -ncia vêm adquirindo conotações divergentes, o que pode apontar para que não mais sejam analisadas como formas alomórficas do mesmo sufixo; entre outras observações. Por fim, propusemos uma forma de descrever esses nominais neológicos, a ser utilizada no Dicionário de Neologismos do Português Brasileiro Contemporâneo (Década de 90)
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.02.2006
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FFLCH20900001265T MARONEZE, BRUNO DE O. 2005
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MARONEZE, Bruno Oliveira; ALVES, Ieda Maria. Um estudo da nominalização no português do Brasil com base em unidades lexicais neológicas. 2006.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8142/tde-22022006-200500/ >.
    • APA

      Maroneze, B. O., & Alves, I. M. (2006). Um estudo da nominalização no português do Brasil com base em unidades lexicais neológicas. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8142/tde-22022006-200500/
    • NLM

      Maroneze BO, Alves IM. Um estudo da nominalização no português do Brasil com base em unidades lexicais neológicas [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8142/tde-22022006-200500/
    • Vancouver

      Maroneze BO, Alves IM. Um estudo da nominalização no português do Brasil com base em unidades lexicais neológicas [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8142/tde-22022006-200500/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: