Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Estudo da segregação meiótica em portadores de translocações robertsonianas (2006)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: VOZZI, MARIA SILVINA JUCHNIUK DE - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RGE
  • Subjects: INFERTILIDADE MASCULINA; GENÉTICA MÉDICA
  • Language: Português
  • Abstract: A infertilidade masculina e as anormalidades cromossômicas estão intimamente relacionadas, sendo que 10 a 15% dos homens inférteis apresentam aberrações cromossômicas. Os portadores de translocações podem apresentar infertilidade secundária, com diferentes graus de oligoastenoteratozoospermia ou produção elevada de espermatozóides cromossomicamente anômalos. Podem produzir de 3,4 a 40% e espermatozóides anormais e embora sejam fenotipicamente normais, contribuem para o desequilíbrio genético em sua descendência. O efeito intercromossômico, possível influência dos cromossomos envolvidos em rearranjos sobre outros pares cromossômicos, também tem sido descrito em pacientes com translocações Robertsonianas, podendo modificar o risco de cromossomopatias para a descendência de um casal infértil. O objetivo deste trabalho foi analisar, por meio da técnic3 de FISH em espermatozóides, os mecanismos de segregação e o efeito intercromossômico em amostras de dois homens inférteis, portadores de translocação robertsoniana. O primeiro (PE1) apresentava duas linhagens cromossômicas, com,.cariótipo 45, XY, der(13;13)/45,XY,der(13;14) e o segundo (PE2) 45,XY, der(13;14) cromossomos. A hibridação com as sondas LSI 13q14, Tel 14q (protocolo 1) e WCP13 spectrum green e WCP14 spectrum orange (protocolo 2) evidenciou maior proporção de gametas não equilibrados na amostra PE1, correspondente a 71,2% dos espermatozóides, sendo que a proporção de gametas não equilibradosrepresentou 35,4% dos núcleos analisados de PE2. O protocolo 1 mostrou-se mais eficiente quanto à taxa de hibridação porém o protocolo 2 foi mais informativo para PE2, possibilitando a diferenciação entre os gametas normais e equilibrados da segregação alternada. No paciente PE1 o mecanismo de segregação adjacente foi o mais freqüente, a diferença do paciente PE2 que foi o mecanismo de segregação alternada. A freqüência de dissomias dos cromossomos sexuais dos dois ) pacientes avaliados foi superior (0,0528 e 0,0928) à freqüência de dissomias dos mesmos cromossomos do controle (0,006), sugerindo que existe um efeito intercromossômico em gametas de pacientes com translocações robertsonianas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 13.02.2006

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200031024Vozzi, Maria Silvina Juchniuk
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      VOZZI, Maria Silvina Juchniuk de; MARTELLI, Lúcia Regina. Estudo da segregação meiótica em portadores de translocações robertsonianas. 2006.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2006.
    • APA

      Vozzi, M. S. J. de, & Martelli, L. R. (2006). Estudo da segregação meiótica em portadores de translocações robertsonianas. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Vozzi MSJ de, Martelli LR. Estudo da segregação meiótica em portadores de translocações robertsonianas. 2006 ;
    • Vancouver

      Vozzi MSJ de, Martelli LR. Estudo da segregação meiótica em portadores de translocações robertsonianas. 2006 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: