Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Propriedades químicas e evolução da população de massa intermediária do bojo galáctico (2005)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: ESCUDERO, ANDRÉ VIEIRA - IAG
  • USP Schools: IAG
  • Sigla do Departamento: AGA
  • Subjects: ABUNDÂNCIAS (ASTRONOMIA); ASTROFÍSICA ESTELAR
  • Language: Português
  • Abstract: O presente trabalho tem como objetivo estudar a evolução química do bojo galáctico a partir das abundâncias químicas de estrelas e principalmente nebulosas planetárias. O primeiro capítulo resume alguns trabalhos envolvendo o bojo galáctico, assim como apresenta os ingredientes utilizados em um modelo de evolução química. O segundo capítulo é destinado às observações de nebulosas planetárias realizadas durante este trabalho. Observamos um total de 57 nebulosas planetárias e determinamos suas temperaturas eletrônicas, densidade, abundâncias iônicas e elementares para o hélio, nitrogênio, oxigênio, argônio, enxofre e neônio. No decorrer da redução de dados obtivemos melhores resultados utilizando a lei de extinção (1999) ao invés da mais conhecida lei de Cardelli et al. (1989). Outro ponto importante discutido refere-se ao problema da abundância iônica do O+, que pelas azuis. O terceiro capítulo é dedicado à compreensão da evolução química do bojo utilizando um modelo construído durante este trabalho. Fizemos uma análise de sua precisão e qualidade dos resultados fornecidos e algumas simulações para saber como os parâmetros físicos e químicos se comportam de acordo com a evolução. A partir disto, verificamos que a melhor forma de reproduzir as abundâncias químicas encontradas no bojo é através de um modelo de duplo infall, onde o primeiro foi rápido colapso de gás com abundância primordial. A principal característica desta primeira queda de gás é a grande taxa deperda de material produzido por supernovas. Um cenário sem vento não consegue reproduzir com satisfação as abundâncias determinadas atualmente. O segundo colapso é um pouco mais lento e enriquecido pelos materiais ejetados pelo próprio bojo durante o primeiro deles. Ele é responsável pelos objetos com baixa razão N/O e provavelmente pela formação da parte central do disco. Uma IMF menos inclinada, gerando uma quantidade maior de objetos massivos, é ) necessária para reproduzir as razões das abundâncias estelares encontradas nesta região. Alguns pontos ainda precisam de atenção especial e principalmente de comprovações observacionais, como escala de tempo de infall, yields de ferro para SNII, e expoente da IMF em função dos parâmetros físicos do meio.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 06.05.2005

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IAG30200022610CD-ROM 314
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ESCUDERO, André Vieira; COSTA, Roberto Dell'Aglio Dias da. Propriedades químicas e evolução da população de massa intermediária do bojo galáctico. 2005.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.
    • APA

      Escudero, A. V., & Costa, R. D. 'A. D. da. (2005). Propriedades químicas e evolução da população de massa intermediária do bojo galáctico. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Escudero AV, Costa RD'AD da. Propriedades químicas e evolução da população de massa intermediária do bojo galáctico. 2005 ;
    • Vancouver

      Escudero AV, Costa RD'AD da. Propriedades químicas e evolução da população de massa intermediária do bojo galáctico. 2005 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: