Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Avaliação do prognóstico neuropsicológico de crianças após trauma cranioencefálico e sua associação com a gravidade do trauma e os achados tardios de ressonância magnética do encéfalo (2006)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MEGA, LUCIANO LEMOS - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RPP
  • Subjects: TRAUMATISMOS CEREBRAIS; PROGNÓSTICO; RESSONÂNCIA MAGNÉTICA; CRIANÇAS
  • Language: Português
  • Abstract: O Traumatismo Cranioencefálico (TCE) constitui a principal causa de retardo do desenvolvimento neuropsicomotor adquirido em crianças. Os objetivos do presente estudo foram avaliar o prognóstico neuropsicológico de longo prazo após TCE e sua associação com a gravidade do trauma e os achados tardios de ressonância magnética (RM) do encéfalo. Trata-se de estudo de coorte de todas as vítimas de TCE, de 1 mês a 14 anos e 11 meses de idade no momento do trauma, internados no Centro de Terapia Intensiva Pediátrico (CTIP) da Unidade de Emergência do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto-Universidade de São Paulo, no período de setembro de 1999 a agosto de 2002. Trinta e oito de 60 pacientes com TCE, admitidos no CTIP no período de estudo, foram incluídos; 66% eram do sexo masculino. Os critérios de exclusão foram morte em 8 pacientes, retardo do desenvolvimento neuropsicomotor prévio em 2, recusa em participar em 1 e endereço desconhecido em 11. A gravidade do quadro inicial após o trauma foi avaliada pela análise do prontuário e, 2 a 5 anos após o trauma, os pacientes foram submetidos a avaliação neurológica pela Glasgow Outcome Scale (GOS), Extended Glasgow Outcome Scale (GOSE) e King's Outcome Scale for Childhood Head Injury (KOSCHI), avaliação neuropsicológica pela Escala Stanford-Binet e exame de RM do encéfalo. O prognóstico neurológico associou-se com a idade no trauma, a Escala de Coma de Glasgow (ECG) com 72 horas de internação, o InjurySeverity Score (ISS) e o Pediatric Risk of Mortality na chegada ao hospital, o tempo de ventilação mecânica e o tempo ae internação no CTIP. Não se associaram com o prognóstico neurológico o tempo decorrido entre o trauma e a chegada no hospital, o sexo, a pressão arterial sistólica e média, a presença de alteração pupilar, a ECG e a melhor resposta motora no momento da chegada ao hospital e as imagens de tomografia computadorizada da fase aguda. O prognóstico neurológico de longo prazo associou-se com o Quociente de Inteligência (QI) e seu componente Memória Imediata (MI). O QI correlacionou-se positivamente com a ECG 72 horas após a chegada no hospital e, negativamente, com o ISS na chegada ao hospital, o tempo de ventilação mecânica e o tempo de internação no CTIP. O componente MI correlacionou-se negativamente com o ISS na chegada ao hospital e com o tempo de internação no CTIP. Houve associação das alterações tardias de RM do encéfalo com o prognóstico, avaliado pela GOS, GOSE e KOSCHI e com o QI e a MI. São importantes o estudo da evolução neuropsicológica e a identificação precoce de crianças sob o risco de ficarem com seqüelas, para que seja instituído, precocemente, tratamento de reabilitação
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.04.2006

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200031721Mega, Luciano Lemos
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MEGA, Luciano Lemos; CARLOTTI, Ana Paula de Carvalho Panzeri. Avaliação do prognóstico neuropsicológico de crianças após trauma cranioencefálico e sua associação com a gravidade do trauma e os achados tardios de ressonância magnética do encéfalo. 2006.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2006.
    • APA

      Mega, L. L., & Carlotti, A. P. de C. P. (2006). Avaliação do prognóstico neuropsicológico de crianças após trauma cranioencefálico e sua associação com a gravidade do trauma e os achados tardios de ressonância magnética do encéfalo. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Mega LL, Carlotti AP de CP. Avaliação do prognóstico neuropsicológico de crianças após trauma cranioencefálico e sua associação com a gravidade do trauma e os achados tardios de ressonância magnética do encéfalo. 2006 ;
    • Vancouver

      Mega LL, Carlotti AP de CP. Avaliação do prognóstico neuropsicológico de crianças após trauma cranioencefálico e sua associação com a gravidade do trauma e os achados tardios de ressonância magnética do encéfalo. 2006 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: