Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Manejo de fauna silvestre: sistemas de aproveitamento econômico (2001)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: VERDADE, LUCIANO MARTINS - ESALQ
  • USP Schools: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LZT
  • Subjects: FAUNA SILVESTRE; ALIMENTAÇÃO ANIMAL; ECOLOGIA ANIMAL; MANEJO ANIMAL
  • Language: Português
  • Abstract: A conservação da vida silvestre normalmente necessita de estudos caso a caso porque a população - e não a espécie - deve ser na maioria das vezes a unidade do manejo. No Brasil, a falta de uma categoria profissional específica, como a dos wild/ife bi%gists norte-americanos, dificulta a implantação de programas de conservação e manejo de vida silvestre. O preconceito contra o uso da fauna como recurso natural renovável, o abuso da criação em cativeiro e a noção de que o país não é capaz de implantar com sucesso um programa de fiscalização eficaz impedem a implantação de sistemas biologicamente sustentáveis, economicamente viáveis e socialmente justificáveis de uso da fauna silvestre. Isto só poderá mudar através da formação adequada de recursos humanos, da descentralização da pesquisa e do uso da infraestrutura já existente de extensão para a implantação de um Serviço de Fauna. ) No presente artigo, fatores normalmente relacionados ao sucesso de programas de uso econômico da fauna silvestre são apresentados e exemplos reais envolvendo crocodilianos são discutidos. Capivaras (Hydrochaeris hydrochaeris) apresentam um ampla distribuição geográfica na região neotropical, habitando ambientes naturais e antrópicos. No presente estudo, nós monitoramos a flutuação populacional da capivara no Campus "Luiz de Queiroz", da Universidade de São Paulo, na região centro-leste do Estado de São Paulo, de 1998 a 2000. Afim de estimar a flutuação populacional e as taxas de crescimento,usamos um índice de abundância baseado em contagens diurnas semanais. O monitoramento populacional foi feito em três sítios distintos, com grau variável de alteração antrópica. ) O viés dos observadores durante contagens diurnas foi avaliado. A densidade populacional e a biomassa estimados no presente estudo são significativamente maiores que em habitats pouco alterados. A espécie parece apresentar um ) padrão sazonal de flutuação com pico no fim da primavera (outubro a dezembro). Adultos e jovens apresentam padrões semelhantes de flutuação sazonal, enquanto filhotes diferem. A capacidade de suporte pode chegar a 195 indivíduos por km2. Mesmo para uma taxa conservadora de 17 % de extração, a espécie pode produzir de 245 a 632 kg/km2/ano. Inundações extemporâneas de curta duração (localmente chamadas de repiquetes), durante o período de nidificação da tartaruga-da-Amazônia podem causar maciça perda de ovos em alguma regiões da Amazônia brasileira. Isto normalmente representa um grande problema para o programa de ranching da espécie no País. Afim de testar a eficiência da translocação na viabilidade de ovos da espécie no rio Araguaia, Brasil Central, nós testamos quatro diferentes períodos de translocação num total de 32 ninhos, em relação à idade dos embriões após a postura: 1, 14,28,42 dias. Embora a viabilidade natural dos ovos decresça ao longo do período de incubação, translocações precoces aumentam a taxa de mortalidade embriônica. Entretanto,translocação durante os segundos dois terços do período de incubação não causam nenhum dano aos ovos, podendo ser um método útil ao programa de manejo da espécie. A alimentação de jacarés é o principal fator limitante para sua criação em cativeiro, e este problema pode ser resolvido através da utilização de descartes de produção animal. Este estudo avalia o crescimento e ganho de peso de filhotes de jacaré-de-papo-amarelo (Caiman latirostris), mantidos em estufa plástica, alimentados com descartes de produção animal durante o primeiro ano de vida. Cento e vinte animais, oriundos de seis diferentes ninhadas, foram alimentados com quatro diferentes dietas: l-Peixe; 2-Suíno; 3-Frango e 4Mistura dessas três fontes protéicas em proporções iguais. O delineamento estatístico adotado foi o de blocos casualizados e foram avaliados ganho de peso, taxa de ) crescimento e largura da pele ventral em sua porção mediana (largura comercial) e modelos de crescimento. A dieta composta da mistura das três fontes protéicas proporcionou a maior taxa de crescimento e maior ganho de peso (P<0,05) diferindo dos animais que consumiram exclusivamente peixe. Os tratamentos não diferiram entre si quanto a seu modelo de crescimento; linear para comprimento e exponencial para massa corpórea log-transformada. Também objetivou-se neste estudo avaliar a influência da dieta no desenvolvimento de osteodermos em filhotes de jacaré-de-papo-amarelo (Caiman latirostris), durante o primeiro ano devida. O delineamento estatístico adotado foi o de blocos inteiramente casualizados. Utilizaram-se 120 filhotes oriundos de seis diferentes ninhadas, distribuídos em quatro tanques e mantidos sob estufa plástica. Foram avaliadas quatro dietas provenientes de descarte de produção animal:l- Peixe;2- Suíno;3- Frango e 4- Mistura (Peixe + Suíno + Frango) em proporções iguais. Os resultados, expressos em percentagem foram: 27,87:t2,82; 36,Ol:t2,36; 26,66:t2,98; e 43,12:t2,58, respectivamente. Houve diferença estatística entre os tratamentos, porém não foi observado efeito de ninhada. As dietas à base de frango e peixe causaram menor formação de osteodermos em filhotes de jacaré. Inicialmente, no programa de propagação do jacaré-de-papo-amarelo em cativeiro na Universidade de São Paulo, em Piracicaba, a idade em que os animais alcançavam a maturidade sexual era de 10 (dez) anos. No entanto, com a utilização de estufas plásticas para o crescimento de filhotes esta idade baixou a 5 (cinco) anos. A utilização de recintos aquecidos durante os primeiros meses de vida dos filhotes, que coincidem com o outono /inverno, poderá baixar esta idade até três anos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 10.12.2001

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    ESABC10500021682t634.94 V483m 77895
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      VERDADE, Luciano Martins. Manejo de fauna silvestre: sistemas de aproveitamento econômico. 2001.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2001.
    • APA

      Verdade, L. M. (2001). Manejo de fauna silvestre: sistemas de aproveitamento econômico. Universidade de São Paulo, Piracicaba.
    • NLM

      Verdade LM. Manejo de fauna silvestre: sistemas de aproveitamento econômico. 2001 ;
    • Vancouver

      Verdade LM. Manejo de fauna silvestre: sistemas de aproveitamento econômico. 2001 ;