Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Papel dos glicocorticóides nos mecanismos de evasão do Strongyloides venezuelensis (2006)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SOUZA, DANIELA ISABEL DE - FCFRP
  • USP Schools: FCFRP
  • Sigla do Departamento: 604
  • Subjects: IMUNOPARASITOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: As estrongiloidíases são parasitoses intestinais causadas por várias espécies do gênero Strongyloides e apresentam distribuição cosmopolita. Dados da literatura mostram que o uso prolongado de glicocorticóides por pacientes com diferentes patologias pode levar à imunossupressão, e se esses indivíduos estiverem infectados cronicamente por S. stercoralis, pode haver disseminação dos parasitas. Os mecanismos pelos quais os glicocorticóides favorecem esse fenômeno são desconhecidos até o momento. Assim, o objetivo deste projeto foi verificar o papel dos glicocorticóides nos mecanismos de evasão de Strongyloides sp. Sendo assim, investigamos o efeito do tratamento com glicocorticóide no total de leucócitos, células mononucleares e eosinófilos no sangue e no recrutamento dessas células para o espaço broncoalveolar e cavidade peritoneal de ratos infectados com 9000 larvas (L3) de Strogyloides venezuelensis, após 1, 3, 5, 7, 14 e 21 dias. Determinamos ainda o efeito do tratamento diário com dexametasona no parasitismo, fecundidade e disseminação de fêmeas e larvas para diferentes órgãos. Nossos resultados demonstraram que esse hei minto induziu aumento de leucócitos totais, eosinófilos e células mononucleares no sangue, lavado broncoalveolar e cavidade peritoneal. A infecção induziu oesinofilia no parênquima pulmonar e na mucosa intestinal e também induziu aumento da enzima peroxidade de eosinófilos no lavado broncoalveolar e cavidade peritoneal. O tratamento comdexametasona inibiu significativamente o aumento das células inflamatórias nos três compartimentos avaliados, porém induziu aumento de neutrófilos no sangue. Também inibiu o recrutamento de eosinófilos para a mucosa intestinal e parênquima pulmonar. Os animais infectados e tratados diariamente com dexametasona mantiveram o parasitismo e apresentaram disseminação das formas parasitárias para vários órgãos como pulmões, baço, rins, coração, fígado e cérebro, e ) e aumento de ovos recuperados nas fezes. Na análise histopatológica do parênquima pulmonar dos animais infectados e tratados também evidenciamos quadro de disseminação, ou seja, observamos presença de larvas parasitas no 14º e 21º dia após infecção, com grande quantidade de cutículas, mostrando que as larvas estavam sofrendo muda (ecdise) nesse órgão. A dexametasona não influencia de modo significativo o tamanho das suas formas evolutivas do S. venezuelensis, uma vez que não observamos diferença tanto no tamanho das larvas quanto no das fêmeas quando incubadas in vitro com meio e estimuladas com dexametasona, ou quando recuperadas dos diferentes grupos experimentais (in vivo). Além disso, tanto as larvas quanto as fêmeas parasitas sintetizam os hormônios "corticosterona-like" e "ecdisterona-like". O tratamento dos animais com dexametasona induziu aumento desses hormônios. Nossos resultados sugerem que o aumento do parasitismo resulta não só da ação do corticóide no hospedeiro, mas também devido àação direta sobre o parasita, pois demonstramos que tanto as larvas quanto as fêmeas expressam receptor para glicocorticóides. A interação entre esses fatores resultaria na hiperinfecção e disseminação do parasita
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 25.04.2006

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FCFRP10600007526Souza, Daniela Isabel de
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SOUZA, Daniela Isabel de; FACCIOLI, Lúcia Helena. Papel dos glicocorticóides nos mecanismos de evasão do Strongyloides venezuelensis. 2006.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2006.
    • APA

      Souza, D. I. de, & Faccioli, L. H. (2006). Papel dos glicocorticóides nos mecanismos de evasão do Strongyloides venezuelensis. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Souza DI de, Faccioli LH. Papel dos glicocorticóides nos mecanismos de evasão do Strongyloides venezuelensis. 2006 ;
    • Vancouver

      Souza DI de, Faccioli LH. Papel dos glicocorticóides nos mecanismos de evasão do Strongyloides venezuelensis. 2006 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: