Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Atenuação natural de pluma de contaminação de gasolina e etanol em água subterrânea (2006)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: ZOBY, JOSÉ LUIZ GOMES - IGC
  • USP Schools: IGC
  • Sigla do Departamento: GSA
  • Subjects: ÁGUAS SUBTERRÂNEAS (CONTAMINAÇÃO); ETANOL; GASOLINA
  • Language: Português
  • Abstract: Um estudo de caso e dois experimentos controlados de campo foram realizados, a fim de avaliar o impacto do etanol nos processos de atenuação natural que atuam em plumas de contaminação em fase dissolvida de gasolina. No estudo de caso, foi monitorada uma pluma de contaminação de E22 (gasolina com 22% de etanol em volume) em Itaguaí (RJ). Os dois experimentos controlados foram realizados no aqüífero de Borden, no Canadá, para estudar plumas de E10 e E95 (gasolinas com 10 e 95% de volume de etanol, respectivamente). Neste caso, foram realizadas injeções dos contaminantes abaixo do nível d'água, gerando plumas que foram monitoradas. O etanol, em subsuperfície, particiona rapidamente para a água subterrânea, deixando a fase residual, e é transportado com a velocidade da água subterrânea. Os outros compostos orgânicos de gasolina migram com velocidades menores. Benzeno e tolueno apresentam velocidades mais próximas do etanol, enquanto trimetilbezenos e naftalenos são os mais retardados. Estas diferenças de migração dos compostos resultaram na separação espacial entre as plumas ao longo do período monitorado. A maior concentração de etanol detectada foi de 12.762 mg/L, que corresponde a um volume de etanol em água de 1,63%. As baixas concentrações de etanol não evidenciam que ele tenha exercido efeito cosolvente pronunciado na solubilidade dos compostos da gasolina. Os compostos orgânicos apresentaram perdas de massa ao longo do tempo de monitoramento. Abiodegradação dos contaminantes foi obervada pelo consumo de oxigênio dissolvido e metanogênese. O etanol apresentou a maior diminuição de massa e foi biotransformado mesmo sob condições anóxicas. O composto que apresentou a menor perda de massa foi o benzeno. A maior persistência de benzeno é atribuída à sua velocidade de migração próxima à água subterrânea associada ao efeito de consumo preferencial de receptores de elétrons pelo etanol. No estudo de caso, o desaparecimento de etanol pode estar relacionado à sua alta taxa de biodegradação, fato observado nos experimentos de campo. Entretanto, o efeito cosolvente na pluma, que explicaria o deplecionamento dos compostos mais móveis, como benzeno e tolueno, na pluma não foi comprovado nos experimentos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.07.2006
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IGC30900020300T Z83 JLG.a e.2
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ZOBY, José Luiz Gomes; DUARTE, Uriel. Atenuação natural de pluma de contaminação de gasolina e etanol em água subterrânea. 2006.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44133/tde-14032007-155415/ >.
    • APA

      Zoby, J. L. G., & Duarte, U. (2006). Atenuação natural de pluma de contaminação de gasolina e etanol em água subterrânea. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44133/tde-14032007-155415/
    • NLM

      Zoby JLG, Duarte U. Atenuação natural de pluma de contaminação de gasolina e etanol em água subterrânea [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44133/tde-14032007-155415/
    • Vancouver

      Zoby JLG, Duarte U. Atenuação natural de pluma de contaminação de gasolina e etanol em água subterrânea [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44133/tde-14032007-155415/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: