Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Espermatozóide bovino como vetor de transgene: interação do DNA exógeno e viabilidade espermática (2006)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: FEITOSA, WEBER BERINGUI - FMVZ
  • USP Schools: FMVZ
  • Subjects: ESPERMATOZOIDES ANIMAL; TRANSFERÊNCIA DE GENES (VETERINÁRIA); DNA (INTERAÇÃO); GENÉTICA ANIMAL
  • Language: Português
  • Abstract: A transferência gênica mediada por espermatozóide (TGME) por ser um método teoricamente simples e barato tem sido usada na produção de animais transgênicos. Entretanto, os resultados são variáveis e inconstantes. Para otimizar a TGME é necessário estabelecer o tempo, a quantidade e o tipo de DNA exógeno que será incubado com os espermatozóides. O estudo dos efeitos destes parâmetros na TGME foi o objetivo deste trabalho. Para avaliar o efeito da adição do DNA exógeno durante 0, 1, 2, 3 e 4 horas de incubação na viabilidade espermática foram utilizadas as sondas fluorescentes Hoechst 33342, Iodeto de propídeo, JC-1 e FITC-PSA. Na avaliação do efeito do tempo de incubação (60, 90 e 120 minutos) nos índices de apoptose e necrose, os espermatozóides foram corados com as sondas fluorescentes Yo-pro e Iodetoto de propídeo e avaliados pelo citômetro de fluxo, e os índices de transfecção avaliados pela PCR em tempo real. Para avaliar o efeito da quantidade e da seqüência de DNA exógeno foram construídas seqüências de tamanhos e estruturas diferentes. Para as seqüências de tamanhos diferentes, foram utilizadas seqüências de 2,2; 5,5 e 8,5kb nas concentrações de 500ng ou 130ng da seqüência de 2,2kb, 323ng da seqüência 5,5kb e 500ng da seqüência de 8,5kb. Para as seqüências de diferentes estruturas foram utilizadas seqüências ricas em oligonucleotideos AT, GC ou intermediária (IN). Foram avaliados o efeito das seqüências de diferentes tamanhos, estruturas e concentraçõesna indução de apoptose dos espermatozóides pelo citômetro de fluxo e os índices de transfecção por PCR em tempo real. Os resultados mostraram que não houve efeito da adição do DNA exógeno sobre a viabilidade espermática. Entretanto, houve efeito do tempo de incubação onde foi observado maior viabilidade espermática com 1 hora de incubação (35,7%). O tempo de incubação não teve efeito na indução de apoptose, mas foi observado efeito no índice de ) transfecção apresentando maior quantidade de DNA exógeno associado aos espermatozóides às 2 horas de incubação. A quantidade, o tamanho e a estrutura de DNA exógeno não influenciaram o índice de apoptose, assim como a quantidade de DNA não teve efeito nos índice de transfecção. Entretanto, foi observado efeito do tamanho e da estrutura do DNA, no qual a seqüência de 5,5kb apresentou melhores resultados de transfecção tanto na quantidade de 500ng e 323ng. A seqüência rica em AT também apresentou melhor resultado de transfecção em relação à seqüência rica em GC e a intermediária. Em conclusão, o tempo de incubação reduziu a viabilidade espermática, porém, aumentou os índices de transfecção. A transfecção dos espermatozóides não foi influenciada pela quantidade da seqüência, mas foi influenciada pelo tamanho e estrutura da seqüência. A apoptose e necrose das células espermáticas não foram influenciadas pela quantidade, tamanho e estrutura do DNA exógeno
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 12.05.2006
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMVZ11300028760T.1676 FMVZ
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FEITOSA, Weber Beringui; ASSUMPÇÃO, Mayra Elena Ortiz D'Ávila. Espermatozóide bovino como vetor de transgene: interação do DNA exógeno e viabilidade espermática. 2006.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10131/tde-28032007-173144/ >.
    • APA

      Feitosa, W. B., & Assumpção, M. E. O. D. 'Á. (2006). Espermatozóide bovino como vetor de transgene: interação do DNA exógeno e viabilidade espermática. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10131/tde-28032007-173144/
    • NLM

      Feitosa WB, Assumpção MEOD'Á. Espermatozóide bovino como vetor de transgene: interação do DNA exógeno e viabilidade espermática [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10131/tde-28032007-173144/
    • Vancouver

      Feitosa WB, Assumpção MEOD'Á. Espermatozóide bovino como vetor de transgene: interação do DNA exógeno e viabilidade espermática [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10131/tde-28032007-173144/