Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Avaliação dos serviços de atenção primária à saúde no município de Uberaba: acessibilidade, utilização e longitudinalidade da atenção (2006)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MARTINS, GISELE PAULA - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RMS
  • Subjects: SAÚDE PÚBLICA; PLANOS GOVERNAMENTAIS DE SAÚDE
  • Language: Português
  • Abstract: A atenção primária é recomendada como um princípio organizador para os sistemas de saúde, preconizando, dentre outros aspectos, a acessibilidade, a utilização e longitudinalidade nos serviços de atenção primária, que este trabalho buscou conhecer no município de Uberaba. Para tanto, foram avaliadas: a acessibilidade dos serviços de atenção primária; a utilização do serviço de referência de atenção primária pela população adstrita; a capacidade de a população adstrita identificar qual é o serviço de referência de atenção primária da área onde mora; a opinião do usuário sobre a capacidade dos profissionais de saúde em identificar a população adstrita à área de atuação de seu serviço de saúde; a percepção do usuário sobre a existência de laços interpessoais (vínculo) entre os usuários dos serviços de saúde e os profissionais da equipe. Propôs-se a avaliar, ainda, se a estratégia adotada para o processo assistencial nos serviços de atenção primária estudados, influenciou na acessibilidade, utilização e longitudinalidade da atenção ofertada. Este é um estudo do tipo quantitativo, descritivo e transversal realizado por meio da aplicação de um questionário em domicílios selecionados aleatoriamente no Distrito Sanitário 11 (DSII), no município de Uberaba, MG. Foram realizadas 795 entrevistas nos domicílios selecionados por amostragem sistemática, no período de setembro de 2005 a março de 2006. Na amostra estudada, 74% dos entrevistados sabiam identificar a localizaçãoda unidade de saúde do seu bairro. A análise dos dados mostrou que, na percepção de 96% das pessoas entrevistadas, não existiam barreiras importantes que prejudicassem a acessibilidade quanto ao aspecto geográfico. Entretanto, foram identificados valores muito aquém daqueles considerados adequados, na literatura consultada, na investigação do tempo de espera para obtenção tanto de atendimento na recepção dos serviços, quanto de procedimentos clínicos ou de prevenção/promoção da saúde. Os achados deste estudo sugeriram, ainda, que a forma de organização do trabalho e o horário de funcionamento das unidades de atenção primária à saúde foram obstáculos organizacionais que dificultaram o acesso das pessoas aos serviços oferecidos. Cerca de 69,3% dos entrevistados referiram utilizar a sua unidade básica de saúde de referência, para obtenção de algum tipo de atendimento, havendo variação nesse percentual dependendo do tipo de procedimento investigado. Os resultados desta pesquisa sinalizam para uma baixa vinculação entre usuários e profissionais dos serviços estudados, apontando, ainda, para uma incipiente utilização da unidade de referência como fonte regular de atenção ao longo do tempo. Para avaliação comparada entre as diferentes áreas de abrangência do DSII e as distintas formas de assistência foram atribuídos pontos para os percentuais alcançados em cada característica investigada. A análise dos dados sugeriu que a organização doserviço por meio da estratégia de saúde da família melhorou a capacidade de identificação da unidade de referência, sem, entretanto, repercutir na utilização da mesma. Apesar dos baixos escores alcançados em todas as áreas de abrangência, para a acessibilidade organizacional, as áreas organizadas com equipes de saúde da família apresentaram escores discretamente mais elevados, sugerindo que esta forma de organização dos serviços de saúde favoreça os aspectos organizacionais investigados. Quanto à utilização dos serviços, identificou-se pequeno impacto da estratégia adotada para organização do processo assistencial, nos serviços de atenção primária das áreas de abrangência estudadas, sobre a utilização dos mesmos pela população adstrita. A avaliação dos aspectos ligados à relação entre usuários e profissionais de saúde obteve escores baixos em todas as áreas de abrangência estudadas. A capacidade de usuários e profissionais de saúde se identificarem pelo nome obteve escores discretamente mais elevados nas áreas que têm seus serviços organizados com equipes de saúde da família. Assim, parece adequado supor que a estratégia da saúde da família favorece que usuários e profissionais se identifiquem pelo nome, principalmente os usuários em relação aos profissionais da equipe. Essa observação é válida também para a análise da percepção dos usuários sobre a capacidade da equipe conhecer bem a eles e seus familiares. Os achados nãopermitiram relacionar a capacidade das equipes das unidades responderem às necessidades dos usuários, com a estratégia de organização dos serviços de saúde na área estudada. O componente da longitudinalidade, investigado pela percepção do usuário sobre a atenção prestada com foco na pessoa, foi o aspecto que recebeu a menor pontuação. Os achados desta avaliação não apontaram para impacto da estratégia de organizaçãobaixo dos serviços de saúde na formação de vínculo entre usuários e profissionais dos serviços estudados
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 04.09.2006
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200032133Martins, Gisele Paula
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MARTINS, Gisele Paula; FORSTER, Aldaísa Cassanho. Avaliação dos serviços de atenção primária à saúde no município de Uberaba: acessibilidade, utilização e longitudinalidade da atenção. 2006.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2006. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17139/tde-21092006-155748/ >.
    • APA

      Martins, G. P., & Forster, A. C. (2006). Avaliação dos serviços de atenção primária à saúde no município de Uberaba: acessibilidade, utilização e longitudinalidade da atenção. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17139/tde-21092006-155748/
    • NLM

      Martins GP, Forster AC. Avaliação dos serviços de atenção primária à saúde no município de Uberaba: acessibilidade, utilização e longitudinalidade da atenção [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17139/tde-21092006-155748/
    • Vancouver

      Martins GP, Forster AC. Avaliação dos serviços de atenção primária à saúde no município de Uberaba: acessibilidade, utilização e longitudinalidade da atenção [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17139/tde-21092006-155748/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: