Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Fatores interferentes no processo de decisão de casais com maior risco genético: aspectos genéticos, bioéticos e religiosos (2006)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: OLIVEIRA, MILENA ARAUJO DE - IB
  • USP Schools: IB
  • Sigla do Departamento: BIO
  • Subjects: GRAVIDEZ DE ALTO RISCO; MALFORMAÇÕES; BIOÉTICA
  • Language: Português
  • Abstract: Foram estudados, no Instituto de Medicina Fetal e Genética Humana, 48 casais com gestações com patologia fetal, levando-se em conta graus de instrução, religião e risco gestacional. Verificamos, qual a sua posição em relação ao diagnóstico fetal e relacionamos o processo de decisão com os parâmetros acima relacionados. As indicações para a realização do exame foram, malformação na ultra-sonografia (54,2%), idade materna avançada (14,6%), ou ambas (14,6%) e doença gênica na família (16,6%). Se submeteram a exame invasivo 46 gestações: vilo-corial (69,6%), amniocentese (28,3%) ou cordocentese (2,1%). As patologias mais encontradas foram aberrações cromossômicas (60,4%) e doenças gênicas (18,8%). Quanto à composição da amostra, aproximadamente 90% dos casais foram de etnia branca. A religião católica foi a predominante, com mais de 70% da amostra pertencente a essa religião, seguidos pelos evangélicos (10,9%) e espíritas (4,3% das gestantes e 8,6% dos maridos). O nível de escolaridade superior prevaleceu nos casais (64,6% das gestantes e 79,8% dos maridos). Das gestações estudadas, somente 12,5% puderam solicitar alvará judicial para a interrupção. Quanto à postura sobre a interrupção da gestação, os casais mantiveram as suas posturas iniciais, após a confirmação do diagnóstico. Ou seja, os casais que já vinham com uma posição tomada, para a investigação da gestação, mantiveram essa posição. Perguntamos aos casais se conheciam a lei sobre o aborto, e somente 40%afirmaram conhecer a lei. Quanto aos parâmetros, religião, nível educacional e número de filhos, não houve diferença estatisticamente significante em relação à interrupção da gestação. Quanto à idade gestacional, os grupos de idade gestacional mais precoce interromperam mais do que as gestações acima de 22 semanas. Esses resultados mostram que quando se trata de gestação com patologia fetal, os parâmetros acima relacionados, com exceção da idade gestacional, não interferiram no processo de tomada de decisão em nossa amostra
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 25.05.2006

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IB12000023254D-1215
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      OLIVEIRA, Milena Araújo de; GOLLOP, Thomaz Rafael. Fatores interferentes no processo de decisão de casais com maior risco genético: aspectos genéticos, bioéticos e religiosos. 2006.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.
    • APA

      Oliveira, M. A. de, & Gollop, T. R. (2006). Fatores interferentes no processo de decisão de casais com maior risco genético: aspectos genéticos, bioéticos e religiosos. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Oliveira MA de, Gollop TR. Fatores interferentes no processo de decisão de casais com maior risco genético: aspectos genéticos, bioéticos e religiosos. 2006 ;
    • Vancouver

      Oliveira MA de, Gollop TR. Fatores interferentes no processo de decisão de casais com maior risco genético: aspectos genéticos, bioéticos e religiosos. 2006 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: