Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Papel do endotélio na reatividade vascular de ratas com hipertensão espontânea ao término da gestação (2006)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: FEITOSA, RICARDO BARBELLI - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Subjects: GRAVIDEZ; HIPERTENSÃO; ÓXIDO NÍTRICO; OBSTETRÍCIA
  • Language: Português
  • Abstract: A gravidez normal está associada a alterações hemodinâmicas como o aumento gradual do volume sangüíneo e o decréscimo da pressão arterial. Tal fato ocorre devido à diminuição da resistência periférica pelo "shunt" placentário e pela diminuição da resposta vasoconstritora nos diferentes territórios vasculares. Este fenômeno é atribuído a uma modulação mediada pelo endotélio vascular. Em circunstâncias patológicas a diminuição da resistência vascular não ocorre, propiciando o aparecimento das síndromes hipertensivas gestacionais. Avaliamos as alterações da função endotelial ao término da gravidez de ratas espontaneamente hipertensas utilizando anéis de aorta na presença e ausência do endotélio vascular. A pressão arterial média no grupo das grávidas (G, 19o-20o dias de gestação) se mostrou marcantemente menor(114 5 mmHg)quando comparadas à de não grávidas na fase estro do ciclo estral (NG, 164 3 mmHg). As respostas constritoras a uma concentração fixa de fenilefrina (FE, 10-7 M) a diferentes tensões passivas iniciais (0,25 a 2 g) a que o anel de aorta foi submetido foram dependentes do aumento do estiramento do tecido em G e NG e mostraram comportamento semelhante. A adição de concentrações cumulativas de FE em anéis de aorta de G e NG submetidos à tensão passiva de 2,0 g não demonstrou hiporeatividade associada à gestação, diferentemente do que ocorre nas ratas normotensas. No entanto, em aorta sem endotélio, as respostas de G foram menores que as de NG. Na presença deinibidor de sintase de NO, acetilcolina induziu respostas constritoras significativamente maiores em aorta com endotélio de G que em NG, cuja diferença era abolida pela remoção do endotélio. Os resultados sugerem que em anéis de aorta de ratas espontaneamente hipertensas não há hiporeatividade à FE ao término da gestação, que só aparece após a remoção do endotélio, sugerindo a ) participação de fatores contráteis derivados do endotélio associado à gravidez em ratas com hipertensão espontânea
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 15.09.2006
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200032255Feitosa, Ricardo Barbelli
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FEITOSA, Ricardo Barbelli; SALGADO, Maria Cristina de Oliveira. Papel do endotélio na reatividade vascular de ratas com hipertensão espontânea ao término da gestação. 2006.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2006. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17145/tde-11102006-113546/ >.
    • APA

      Feitosa, R. B., & Salgado, M. C. de O. (2006). Papel do endotélio na reatividade vascular de ratas com hipertensão espontânea ao término da gestação. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17145/tde-11102006-113546/
    • NLM

      Feitosa RB, Salgado MC de O. Papel do endotélio na reatividade vascular de ratas com hipertensão espontânea ao término da gestação [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17145/tde-11102006-113546/
    • Vancouver

      Feitosa RB, Salgado MC de O. Papel do endotélio na reatividade vascular de ratas com hipertensão espontânea ao término da gestação [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17145/tde-11102006-113546/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: