Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Análise Histológica da interface tecido ósseo-parafuso de titânio do sistema 2.0 mm: estudo em cães utilizando fixação interna rígido (2006)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SANTOS, THIAGO IAFELICE DOS - FORP
  • USP Schools: FORP
  • Sigla do Departamento: 806
  • Subjects: TITÂNIO (MÉTODOS DE AVALIAÇÃO); CIRURGIA BUCOMAXILOFACIAL
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo deste estudo foi avaliar histológica e histomorfometricamente a interface osso-parafuso de titânio em placas para estabilização de osteotomia (fixação interna rígida, FIR), em modelo experimental in vivo que simula traço de fratura. Nove cães machos adultos foram submetidos a osteotomia unilateral de corpo mandibular entre os 3º e 4º pré-molares, sendo o lado contralateral, sem osteotomia, usado como controle. Em seguida, foram fixadas, bilateralmente, duas placas de quatro furos, sendo uma no processo alveolar fixada com parafusos monocorticais de 6 mm de comprimento e a outra, próxima à base da mandíbula com parafusos bicorticais. Ao final de 2, 6 e 12 semanas, os animais foram sacrificados e os segmentos da mandíbula contendo o sistema de FIR, fixados com formalina a 10% e preparados para obtenção de cortes por desgaste e coloração com azul de toluidina. Os dados histomorfométricos da porcentagem de contato osso-parafuso (PC) foram comparados por ANOVA. Em ambos os grupos, em 2 semanas, o tecido ósseo lamelar próximo aos parafusos exibia significativa desorganização estrutural, com microfraturas e ausência de osteoblastos, osteócitos e vasos sangüíneos. Em 6 e 12 semanas, observavam-se evidências de remodelação óssea, caracterizadas pela formação de novos ósteons e reabsorção parcial do tecido ósseo alterado. A PC para os parafusos monocorticais do lado com osteotomia e controle foi, respectivamente, em: 2 semanas, 24,9±6,4% e 29,3±12,2%; 6semanas, 24,2±12,1% e 37,5±14,9%; 12 semanas, 16,9±9,9% e 14,2±9,3%. Para os bicorticais: 2 semanas, 32,2±15,1% e 40,9±12,4%; 6 semanas, 36,1±6,9% e 40,4±11,1%; 12 semanas, 26±13,9% e 26,8±11,5%. Não houve diferenças estatisticamente significantes para os valores de PC entre os parafusos de mesma placa em cada período, assim como entre os lados com osteotomia e controle. Os valores de PC foram estatisticamente iguais em 2 e 6 semanas e menores em 12 semanas. Neste modelo, a presença de osteotomia não resultou em alterações histológicas e histomorfométricas significativas do processo de reparo tecidual na interface osso-parafuso de titânio
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.07.2006

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FORP11700006355Santos, Thiago Iafelice dos
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SANTOS, Thiago Iafelice dos; SVERZUT, Cássio Edvard. Análise Histológica da interface tecido ósseo-parafuso de titânio do sistema 2.0 mm: estudo em cães utilizando fixação interna rígido. 2006.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2006.
    • APA

      Santos, T. I. dos, & Sverzut, C. E. (2006). Análise Histológica da interface tecido ósseo-parafuso de titânio do sistema 2.0 mm: estudo em cães utilizando fixação interna rígido. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Santos TI dos, Sverzut CE. Análise Histológica da interface tecido ósseo-parafuso de titânio do sistema 2.0 mm: estudo em cães utilizando fixação interna rígido. 2006 ;
    • Vancouver

      Santos TI dos, Sverzut CE. Análise Histológica da interface tecido ósseo-parafuso de titânio do sistema 2.0 mm: estudo em cães utilizando fixação interna rígido. 2006 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: