Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Distinção entre cachaça produzida com cana-de-açúcar queimada e não queimada (2006)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: GALINARO, CARLOS ALEXANDRE - IQSC
  • USP Schools: IQSC
  • Subjects: AGUARDENTE; CANA-DE-AÇÚCAR; QUEIMADA
  • Language: Português
  • Abstract: Cachaça é a terceira das bebidas alcoólicas fermento-destilado mais consumida no mundo, com uma produção de aproximadamente 2,5 litros de bilhões por ano. Tradicionalmente, a cachaça é produzida a partir da destilação do mosto fermentado da cana-de-açúcar. Porém, ela pode sofrer a contaminação por HPAs (Hidrocarbonetos Policíclicos Aromáticos) quando a cana-de-açúcar utilizada na sua produção é queimada antes da sua colheita. Objetivando a distinção entre as amostras de cachaça produzidas a partir da cana-de-açúcar colhida após a queima ou não dos canaviais, foram analisados 15 HPAs em 26 amostras de cachaça produzidas com cana-de-açúcar queimada e 105 amostras de cachaça produzidas com cana-de-açúcar não queimada. As amostras de cachaça foram previamente concentradas por extração em fase sólida (SPE) e analisadas por cromatografia liquida de alta eficiência (HPLC), acoplada a um detector de fluorescência. Este método apresentou uma boa separação cromatográfica para a análise dos seguintes HPAs estudados: naftaleno, acenafteno, fluoreno, fenantreno, antraceno, fluoranteno, pireno, benzo(a)antraceno, criseno, benzo(b)fluoranteno, benzo(k)fluoranteno, benzo(a)pireno, dibenzo(a,h)antraceno, benzo(g,h,i)perileno e indeno(1,2,3-c,d)pireno. O método cromatográfico apresentou bons limites de detecção (5,68E-04 a 45,4 'mu'g 'L POT.-1'), boa porcentagem de extração e recuperação (81,5 '+ OU -' 9 % a 113 '+ OU -' 5 %) e uma boareprodutibilidade (> 90,0 %). ) As amostras produzidas a partir de cana-de-açúcar queimada apresentaram teores médios totais dos HPAs de 21,1 'mu'g 'L POT.-1', enquanto que as amostras produzidas com cana-de-açúcar não queimada apresentaram teores médios totais dos HPAs de 1,91 'mu'g 'L POPT.-1'. Os dados analíticos foram tratados por meio de análise multivariada (PCA, FA, PLS, DA, LDA, QDA e CDA), possibilitando uma boa distinção entre as amostras produzidas com cana queimada e não queimada. Os resultados dos modelos estatísticos revelaram uma elevada probabilidade (85,0 %) na diferenciação entre estes dois grupos de cachaça
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.10.2006
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IQSC30800015027T1902R
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GALINARO, Carlos Alexandre; FRANCO, Douglas Wagner. Distinção entre cachaça produzida com cana-de-açúcar queimada e não queimada. 2006.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2006. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/75/75132/tde-18012007-095215/ >.
    • APA

      Galinaro, C. A., & Franco, D. W. (2006). Distinção entre cachaça produzida com cana-de-açúcar queimada e não queimada. Universidade de São Paulo, São Carlos. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/75/75132/tde-18012007-095215/
    • NLM

      Galinaro CA, Franco DW. Distinção entre cachaça produzida com cana-de-açúcar queimada e não queimada [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/75/75132/tde-18012007-095215/
    • Vancouver

      Galinaro CA, Franco DW. Distinção entre cachaça produzida com cana-de-açúcar queimada e não queimada [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/75/75132/tde-18012007-095215/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: