Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Características físico-químicas, celulares e microbiológicas do leite de bovinos das raças Holandesa, Girolando e Gir, criados no Estado de São Paulo (2006)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: BIRGEL JÚNIOR, EDUARDO HARRY - FMVZ
  • USP Schools: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VCM
  • Subjects: LEITE (ANÁLISE FÍSICO-QUÍMICA;CITOLOGIA;MICROBIOLOGIA); CÉLULAS HÍBRIDAS; EXAMES MICROBIOLÓGICOS EM ANIMAIS; GLÂNDULAS MAMÁRIAS DE ANIMAL; BOVINOS LEITEIROS; GADO HOLANDÊS; GADO GIR
  • Language: Português
  • Abstract: Com a finalidade de estabelecer os valores de referência das características físico-químicas, celulares e microbiológicas do leite de bovinos das raças Holandesa, Girolando e Gir, criados no Estado de São Paulo, bem como avaliar a infIuência da fase da lactação, do número de lactações, da produção de leite, da mamite e do isolamento bacteriano foram examinadas 1.650 amostras de leite. Após os primeiros jatos de leite terem sido desprezados, procedia-se, primeiramente, a colheita asséptica do leite a ser utilizado no exame microbiológico, seguida da colheita das amostras destinadas à avaliação das seguintes características físico-químicas e celulares do leite: pH, eletrocondutividade, cloreto, lactose, gordura, proteína, sólidos totais, cálculo do índice cloreto/lactose, California Mastitis Test - CMT e contagem do número células somáticas. Ao final da ordenha era realizada apalpação da mama. Os valores de referência para as características físico-químicas e celulares do leite de bovinos sadios sem isolamento bacteriano, criados no Estado de São Paulo foram os seguintes: pH - 6,69 '+ OU -' 0,11; Eletrocondutividade - 5,39 '+ OU -' 0,55 mS/cm; Cloretos - 95,51 '+ OU -' 22,88 mg/dl; Lactose - 4,68 '+ OU -' 0,31 g/dl; Índice Cloretos/Lactose - 2,16 '+ OU -' 0,65; Gordura - 2,34 '+ OU -' 1,32 g/dl; Proteína - 3,28 '+ OU -' 0,40 g/dl; Sólidos Totais - 11,31 '+ OU -' 1,42 g/dl e o número de células somáticas 278.540 '+ OU -' 998.794 células/ml. Em relação à contagemdiferencial de células evidenciou-se que existe um predomínio de células mononucleares que correspondiam a 54,62% do total de células enquanto os polimorfonucleares correspondiam a 45,38% das células encontradas. Para as reações ao California Mastitis Test (CMT) foram os seguintes percentuais: negativos - 79,09%; meia cruz - 10,30%; uma cruz - 6,08%; duas cruzes - 2,78% e três cruzes - 1,75%. Estabelecidos a partir desses valores de referência, ) recomendou-se para o diagnóstico das mamites dos bovinos que estejam entre o 7º e 305º dia de lactação a adoção dos seguintes limites de normalidade: pH '< OU =' 6,91; eletrocondutividade '< OU =' 6,49 mS/cm; cloretos '< OU =' 141,27 mg/dl; lactose '> OU =' 4,06 g/dl; índice cloretos / lactose '< OU =' 3,46; proteína '< OU =' 4,08 g/dl e número de células somáticas '< OU =' 1.277.337 células/ ml. Durante a avaliação dos valores de eletrocondutividade no leite de bovinos da raça Gir recomendou-se a utilização de um limite de normalidade diferenciado: '< OU =' 5,83 mS/cm. Demonstrou-se a significativa influência dos fatores raciais, da fase da lactação, do número de lactações nas características físico-químicas e celulares. A análise das inter-relações entre o número de células somáticas e as características fisico-químicas no leite de bovinos evidenciou que o aumento do número de células somáticas está associado a alterações na qualidade do leite produzido, porém essas alterações passariam a ter um significadopatológico, relacionado ao diagnóstico das mamites, somente quando o número de células somáticas ultrapassar valores de 1 milhão de células/ ml. As mamites determinaram significativas alterações nas características fisico-químicas e celulares do leite de bovinos, sendo que o leite mamitoso foi caracterizado por aumento nos valores do pH, eletrocondutividade, cloretos, proteínas, índice cloretos/ lactose e do número de células somáticas associado à diminuição nos teores lácteos de lactose. O isolamento bacteriano determinou significativa influência nos resultados nas características fisico-químicas e celulares, sendo que a resposta orgânica depende da patogenicidade do agente etiológico. Para bactérias do gênero Corynebacterium as alterações foram mínimas, restritas ao aumento do número de células somáticas enquanto bactérias do gênero Staphylococcus e do gênero Streptococcus determinaram ) reações orgânicas mais intensas. As reações orgânicas frente às infecções bacterianas foram influenciadas pela fase de lactação dos animais, pois na fase colostral essas reações foram brandas, ocorrendo com a evolução da lactação, principalmente, durante o terço final da lactação o agravamento da extensão e intensidade dessa reação orgânica. Verificou-se, ainda, que o uso isolado dos resultados do exame microbiológico para fins de diagnóstico das mamites não permitiu o correto diagnóstico das mamites, pois menos de 25 % das amostras de leite com isolamentobacteriano apresentavam alterações nas características fisico-químicas e celulares que permitissem concluir que a mama estava doente. A significativa influência da consistência da glândula mamária nas características físico-químicas, celulares e microbiológicas do leite foi demonstrada, pois mamas que apresentavam uma consistência fibrosada, na qual podiam ser encontrados grandes nódulos fibrosos pelo parênquima glandular produziam um leite de pior qualidade, sendo que esse leite apresentava aumento dos valores de pH, eletrocondutividade, cloretos, índice cloretos/lactose e do número de células somáticas associado a diminuição da lactose bem como aumento na freqüência de isolamento bacteriano em relação as glândulas mamárias que apresentavam consistência semi-mole ou consistência firme. O leite produzido, em mamas que apresentavam estenose do conduto do orifício do teto (ductus papillaris) foi de pior qualidade, sendo observado, nessa situação, o aumento nos valores de pH, eletrocondutividade, de cloretos e do índice cloretos/lactose associado à diminuição nos teores lácteos de lactose
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 22.09.2006

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMVZ11300030154T.1849 FMVZ e.1
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BIRGEL JÚNIOR, Eduardo Harry. Características físico-químicas, celulares e microbiológicas do leite de bovinos das raças Holandesa, Girolando e Gir, criados no Estado de São Paulo. 2006.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.
    • APA

      Birgel Júnior, E. H. (2006). Características físico-químicas, celulares e microbiológicas do leite de bovinos das raças Holandesa, Girolando e Gir, criados no Estado de São Paulo. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Birgel Júnior EH. Características físico-químicas, celulares e microbiológicas do leite de bovinos das raças Holandesa, Girolando e Gir, criados no Estado de São Paulo. 2006 ;
    • Vancouver

      Birgel Júnior EH. Características físico-químicas, celulares e microbiológicas do leite de bovinos das raças Holandesa, Girolando e Gir, criados no Estado de São Paulo. 2006 ;