Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Processo de secagem da glândula mamária de bovinos da raça holandesa:: avaliação física da involução da mama e das características físico-químicas, celulares e microbiológicas da secreção láctea durante o período seco (2006)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: BIRGEL, DANIELA BECKER - FMVZ
  • USP Schools: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VCM
  • Subjects: PERÍODO SECO (LACTAÇÃO); GADO HOLANDÊS; BOVINOS; LEITE; CÉLULAS SOMÁTICAS
  • Language: Português
  • Abstract: Com o objetivo de avaliar o processo de secagem da glândula mamária de vacas da raça Holandesa foram examinadas 44 mamas na fase final da lactação, durante a evolução do processo de secagem (dia da última ordenha; 1º, 3º, 5º, 7º, 10º, 15º, 30º e 45º dia do período seco), assim como no retorno à lactação. Antes da colheita das amostras, a glândula mamária era submetida a minucioso exame clínico por inspeção e palpação, sendo complementado pela avaliação do aspecto da secreção láctea. Após os primeiros jatos da secreção terem sido desprezados, procedia-se a sua colheita asséptica, para ser utilizada no exame microbiológico, seguida da colheita das amostras destinadas à avaliação das seguintes características físico-químicas e celulares: pH, eletrocondutividade, cloretos, lactose, gordura, proteína, sólidos totais, cálculo do índice cloreto/lactose, California Mastitis Test - CMT e do número de células somáticas. O processo de secagem determinou alterações na consistência da mama, pois no retorno da lactação a freqüência de glândulas classificadas como sendo do Tipo III (firme) foi maior do que a observada antes do início da secagem e no 45ºdia do período seco, e, favoreceu a recuperação dos tetos nos quais era perceptível a presença de prolapso de pequena severidade do orifício do teto, em contrapartida, o processo de secagem não influenciou na recuperação de prolapsos considerados de grande severidade, levando a conclusão que este grau de prolapso torna-seirreversível, mesmo após longos períodos sem ordenha. Numa fase inicial do processo de secagem, a abrupta retenção do leite determinou o aumento do grau de distensão da mama e dos tetos, sendo que, durante a primeira semana, observou-se uma gradual diminuição desta distensão e, a partir do 10° dia do período seco, verificou-se o aumento progressivo na freqüência de mamas e tetos não distendidos, nas quais o ) processo de involução havia chegado ao seu final. No decorrer do processo de involução constatou-se que o leite foi substituído por uma secreção aquosa de coloração branca ou creme clara; sendo que a partir do 7º dia, também foi observada a presença de secreção com aspecto viscoso de coloração amarelada; ao final do processo, no 45º dia do período seco, observou-se em 40,9 % das mamas uma secreção pré-colostral, com aspecto de mel ou soro lácteo. Durante o período seco, em animais, nos quais a supressão da ordenha tenha ocorrido há mais de três dias, foram observadas alterações similares àquelas descritas nas mamites diagnosticas durante a lactação ou nas retenções de leite, ou seja, observou-se um aumento abrupto dos valores do pH, eletrocondutividade, cloretos, índice cloretos/lactose, proteína e número de células somáticas, enquanto os teores lácteos de lactose diminuíram abruptamente. Entre o 3º e o 45º dia do período seco foram obtidos os seguintes valores para as características físico-químicas e celulares da secreção láctea de vacas sadias: pHentre 7,08 e 7,34; Eletrocondutividade entre 7,50 e 8,35 mS/cm; Cloretos entre 242,20 e 287,66 mg/dl; Lactose entre 1,20 e 2,45 g/dl; Índice Cloretos/Lactose entre 12,99 e 26,40; Gordura entre 2,27 ± 7,97 g/dl; Proteína entre 6,00 e 9,47 g/dl; Sólidos Totais entre 10,73 e 16,35 g/dl; Número de Células Somáticas entre 1.930.450 e 6.486.900 células/ml. A partir do 5º dia do período seco nenhuma das amostras apresentou reações negativas ao CMT e entre o 7º e o 45º dia todas as amostras apresentavam reações do CMT classificadas como duas ou três cruzes. A avaliação da influência da ocorrência de mamite durante o processo de secagem nas características físico-químicas e celulares da secreção láctea demonstrou ser ela parcial e restrita a alguns momentos do período seco, sendo que as diferenças entre os valores obtidos no ) grupo de mamas com mamite e no grupo com mamas sadias eram de pequena magnitude, impedindo o diagnóstico baseado na avaliação dos resultados obtidos nas características físico-químicas e celulares da secreção láctea.Entre a última ordenha antes do seu início e o 45ºdia do período seco não houve diferenças estatísticas entre as freqüências de isolamentos bacterianos, enquanto o percentual de mamas com isolamento bacteriano no retorno da lactação foi menor do que o encontrado durante o processo de secagem da glândula mamária.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 31.08.2006
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMVZ11300028912T.1739 FMVZ
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BIRGEL, Daniela Becker; ARAUJO, Wanderley Pereira de. Processo de secagem da glândula mamária de bovinos da raça holandesa:: avaliação física da involução da mama e das características físico-químicas, celulares e microbiológicas da secreção láctea durante o período seco. 2006.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10136/tde-31052007-175557/ >.
    • APA

      Birgel, D. B., & Araujo, W. P. de. (2006). Processo de secagem da glândula mamária de bovinos da raça holandesa:: avaliação física da involução da mama e das características físico-químicas, celulares e microbiológicas da secreção láctea durante o período seco. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10136/tde-31052007-175557/
    • NLM

      Birgel DB, Araujo WP de. Processo de secagem da glândula mamária de bovinos da raça holandesa:: avaliação física da involução da mama e das características físico-químicas, celulares e microbiológicas da secreção láctea durante o período seco [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10136/tde-31052007-175557/
    • Vancouver

      Birgel DB, Araujo WP de. Processo de secagem da glândula mamária de bovinos da raça holandesa:: avaliação física da involução da mama e das características físico-químicas, celulares e microbiológicas da secreção láctea durante o período seco [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10136/tde-31052007-175557/