Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Você vê essa adaptação: a aula de campo em ciências entre o retórico e o empírico (2007)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: FERNANDES, JOSÉ ARTUR BARROSO - FE
  • USP Schools: FE
  • Sigla do Departamento: EDM
  • Subjects: CIÊNCIA (ESTUDO E ENSINO); ENSINO FUNDAMENTAL
  • Language: Português
  • Abstract: Este trabalho se baseia em dados obtidos a partir do registro das interações comunicativas entre monitor e alunos de sexta série do ensino fundamental envolvidos em atividades conjuntas realizadas em de três viagens de estudo de ecossistemas litorâneos realizadas no Parque Estadual da Ilha do Cardoso (SP). Dentre as várias atividades de campo que se realizam nas viagens de estudo, investigamos o que chamamos, neste trabalho, de aula de campo: momentos em que os monitores protagonizam uma interação em que se fornece, de forma dialogada e com participação variável dos alunos, explicações relativas ao ambiente que se visita. Nosso objetivo foi investigar as interações comunicativas entre monitores e alunos durante as aulas de campo, procurando revelar quais modos semióticos são utilizados nas explicações, bem como investigar as funções que esses modos desempenham em tais atividades. Procuramos ainda explorar algumas especificidades no uso dos modos semióticos nas aulas de campo, em comparação ao seu uso em sala de aula descrito na literatura. Nosso referencial teórico é construído a partir de duas linhas principais: uma delas traz aportes das abordagens sócio-culturais aos processos educacionais e a outra vem de trabalhos que procuram investigar tais processos do ponto de vista da multimodalidade da comunicação. Nas comparações que tecemos com o ensino em sala de aula, dialogamos especialmente com o trabalho de C. Márquez (2002), que investiga aspectos do ensino deciências na sala de aula por meio de uma abordagem multimodal. Nossos dados são de natureza discursiva, embora estejam incluídas aqui formas verbais e não verbais de discurso: foram registrados a fala e os gestos produzidos nas aulas de campo. A análise se dá em vários níveis, partindo da produção de enunciados pelos participantes e chegando na estrutura da atividade como um todo. Monitores e alunos ) utilizaram apenas duas modalidades semióticas: a fala e os gestos. É o monitor que conduz a aula de campo: ele é quem produz a maior parte das mensagens durante as sessões de trabalho. A fala dos monitores é predominantemente temática e tem uma função secundária de gerir e controlar a construção da narrativa científica. A fala e os gestos da aula de campo têm muitas funções em comum com as desempenhadas por esses modos na sala de aula. No entanto, existem algumas diferenças: no campo, por falta de suporte material para imagens e textos escritos, fala e gestos têm que cumprir funções que em sala são realizadas por esses modos. A principal diferença está na participação do mundo empírico na aula de campo, na forma de base referencial para a construção conjunta de uma representação, dentro do que denominamos marco referencial empírico. Esta construção se dá por meio do uso dos modos da fala e do gestual, que regulam as ações de observação feitas pelos alunos e a negociação dos significados.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 25.04.2007
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FE20500078528T 373 F363v
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FERNANDES, José Artur Barroso; TRIVELATO, Silvia Luzia Frateschi. Você vê essa adaptação: a aula de campo em ciências entre o retórico e o empírico. 2007.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-14062007-165841/ >.
    • APA

      Fernandes, J. A. B., & Trivelato, S. L. F. (2007). Você vê essa adaptação: a aula de campo em ciências entre o retórico e o empírico. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-14062007-165841/
    • NLM

      Fernandes JAB, Trivelato SLF. Você vê essa adaptação: a aula de campo em ciências entre o retórico e o empírico [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-14062007-165841/
    • Vancouver

      Fernandes JAB, Trivelato SLF. Você vê essa adaptação: a aula de campo em ciências entre o retórico e o empírico [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-14062007-165841/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: