Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Quantificação do limiar de anaerobiose ventilatório no exercício físico dinâmico em cardiopatas chagásicos utilizando-se métodos visuais e computacionais (2007)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CRESCENCIO, JULIO CÉSAR - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: EXERCÍCIO FÍSICO (FISIOLOGIA); MODELOS MATEMÁTICOS; DOENÇA DE CHAGAS
  • Language: Português
  • Abstract: Os avanços tecnológicos ocorridos na última década trouxeram enormes beneficios, no sentido de possibilitar o uso de equipamentos computadorizados, que permitem a aquisição, processamento e armazenamento de um grande número de variáveis respiratórias e metabólicas em exercício físico, em tempo real e a cada ciclo respiratório. Inserido neste novo cenário, o estudo realizado com esta nova geração de equipamentos, nas respectivas áreas de conhecimento, pôde ser direcionado, usando-se métodos matemáticos e estatísticos computadorizados, os quais possibilitam a aplicação de procedimentos automáticos e/ou semi-automáticos na solução de problemas específicos. É dentro deste contexto que se insere o presente estudo, que tem por objetivo estudar, em pacientes portadores de doença de Chagas e em indivíduos sadios, do sexo masculino, o limiar de anaerobiose ventilatório, durante o exercício físico dinâmico, realizado em cicloergômetro, usando-se métodos baseados em modelos matemáticos, automáticos e semi-automáticos, comparativamente com o método visual gráfico. Foram estudados 51 voluntários do sexo masculino, sendo 24 chagásicos e 27 saudáveis, a média de idade dos grupos chagásico e saudável foi de 33,77 ± 7,86 e 35,91 ± 9,84 anos, respectivamente. Todos eles foram submetidos a dois testes de esforço físico dinâmico, com um protocolo contínuo do tipo rampa e um outro protocolo de esforço físico descontínuo, ambos na posição sentada, em cicloergômetro defrenagem eletromagnética, acoplado a um ergoespirômetro (CPX/D - MedGraphics), que possibilitou o cálculo e armazenamento de múltiplas variáveis cardiorrespiratórias, como: ventilação pulmonar (VE), produção de C'O IND. 2' (VC'O IND.2')' consumo de 'O IND.2' (V'O IND.2'), equivalentes ventilatórios de 'O IND.2' (VE/V'O IND.2') e de C'O IND.2' (VE/VC'O IND.2'). frações parciais do 'O IND.2' (PET 'O IND.2') e do C'O IND.2' (PET C'O IND.2') no final da expiração, ) quociente de trocas respiratórias (RER), , freqüências respiratória (RR) e cardíaca (FC), além dos valores de potência aplicada e da velocidade de pedalagem no cicloergômetro. Os valores do LA V, durante o protocolo ') contínuo, foram calculados por seis diferentes métodos, que usam como critério de medida deste parâmetro, a mudança de inclinação da VC'O IND.2', em relação ao tempo ou da VC'O IND.2' em relação ao V'O IND.2' -Estes métodos foram os seguintes: 1- método visual; 2- método automático, usando algoritmo, incorporado ao sistema MedGraphics; 3- modelo bissegmentado linear-linear aplicado à resposta da VC'O IND.2' em função do tempo; 4- modelo bissegmentado linear-quadrático aplicado à resposta da VC'O IND.2' em função do tempo; 5- modelo bissegmentado linear-linear aplicado à resposta da VC'O IND.2' em função do consumo de 'O IND.2' ; e 6- modelo bissegmentado linear-quadrático aplicado à resposta da VC'O IND.2' em função do consumo de 'O IND.2'- Os modelos bissegmentados se basearamna aplicação da soma dos quadrados dos resíduos, quando o conjunto de dados é ajustado pelo método dos mínimos quadrados, para uma reta inicial e final ou uma reta inicial e uma curva quadrática final. Foram aplicados, aos dados do protocolo descontínuo, nas várias potências estudadas, um modelo semi paramétrico que ajusta uma reta por meio de uma regressão linear. Após análise qualitativa e quantitativa apropriada aos conjuntos de dados, chegou-se às seguintes conclusões: 1- os modelos matemáticos bissegmentados usados no presente estudo, do tipo linear-linear e linear-quadrático, mostrando a resposta das variáveis VC'O IND.2' vs. tempo e VC'O IND.2' vs. V'O IND.2' com protocolos contínuos em rampa, puderam ser aplicados em 63% dos voluntários estudados (16 chagásicos e 16 saudáveis), e os valores do limiar de anaerobiose ventilatório, expressos em potência e consumo de oxigênio, não diferiram ) estatisticamente dos obtidos pelo método visual gráfico, nos grupos de pacientes chagásicos e de indivíduos saudáveis; 2- o método automático, incorporado ao ergoespirômetro MedGraphics, possibilitou a determinação limiar de anaerobiose em todos os voluntários estudados nos grupos chagásico (n=24) e saudável (n=27); entretanto, com valores do limiar de anaerobiose ventilatório subestimados comparativamente ao método visual gráfico; 3- não houve- diferença estatisticamente significante entre a comparação dos coeficientes (inclinação e intercepto) das retas deregressão, que relacionam a potência com o consumo de oxigênio dos valores do limiar de anaerobiose ventilatório calculados para os seis métodos usados; 4- as análises das retas de regressão dos modelos semi paramétricos, aplicados no protocolo descontínuo, mostraram porcentagem pequena de casos, em que a mudança de inclinação das retas coincidiu com o valor do limiar de anaerobiose ventilatório, o que ainda toma questionável a utilidade desta abordagem, pelo menos nas condições em que os protocolos progressivos do tipo degrau tenham 6 minutos de duração; 5- Os quatro modelos bissegmentados testados e o método automático do equipamento, aplicados às respostas das variáveis ventilatórias, usando-se o protocolo de rampa, se mostraram adequados, como ferramentas úteis para se quantificar o limiar de anaerobiose ventilatório durante o exercício dinâmico; 6- o janelamento dos dados, durante a aplicação da rampa de potência em esforço, se mostrou de fundamental importância para permitir o uso adequado dos modelos matemáticos bissegmentados e do método automático, visando à quantificação do limiar de anaerobiose ventilatório
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.05.2007
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200035893Crescencio, Julio Cesar
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CRESCENCIO, Julio Cesar; GALLO JÚNIOR, Lourenço. Quantificação do limiar de anaerobiose ventilatório no exercício físico dinâmico em cardiopatas chagásicos utilizando-se métodos visuais e computacionais. 2007.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2007. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17138/tde-06082007-201626/ >.
    • APA

      Crescencio, J. C., & Gallo Júnior, L. (2007). Quantificação do limiar de anaerobiose ventilatório no exercício físico dinâmico em cardiopatas chagásicos utilizando-se métodos visuais e computacionais. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17138/tde-06082007-201626/
    • NLM

      Crescencio JC, Gallo Júnior L. Quantificação do limiar de anaerobiose ventilatório no exercício físico dinâmico em cardiopatas chagásicos utilizando-se métodos visuais e computacionais [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17138/tde-06082007-201626/
    • Vancouver

      Crescencio JC, Gallo Júnior L. Quantificação do limiar de anaerobiose ventilatório no exercício físico dinâmico em cardiopatas chagásicos utilizando-se métodos visuais e computacionais [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17138/tde-06082007-201626/