Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Incêndio em floresta estacional semidecidual: avaliação de impacto e estudo dos processos de regeneração (2007)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MELO, ANTÔNIO CARLOS GALVÃO DE - EESC
  • USP Schools: EESC
  • Subjects: REABILITAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS; SEMENTES; MANEJO FLORESTAL; RECUPERAÇÃO DO SOLO
  • Language: Português
  • Abstract: Os incêndios estão entre as principais causas da perda de diversidade em florestas tropicais e aparentemente seus impactos são ainda mais intensos em áreas de floresta sob efeito de borda. Com o objetivo de quantificar os danos causados pelo fogo sobre o ecossistema e verificar se a dimensão dos danos e a resiliência do ecossistema estão correlacionados com a distância da borda, foram analisados o banco de sementes e a comunidade vegetal em um trecho de floresta estacional semidecidual, na estação ecológica dos Caetetus, Gália, SP. A área experimental compreende dois setores: a floresta queimada, alvo de incêndio acidental e a floresta não queimada adjacente, utilizada como controle. Cada setor foi subdividido em duas faixas de distância da borda da floresta: 0-20 m e 20-50 m. Para o estudo do banco de sementes foram coletadas amostras nas quatro situações de amostragem, cinco dias após o fogo. Para avaliação dos impactos do incêndio sobre a comunidade vegetal e monitoramento da regeneração dos estratos arbóreo e regenerante na área queimada, foram amostrados cinco transectos de 10 x 50 m sentido borda - interior, avaliados aos seis, 15 e 24 meses após a passagem do fogo. O mesmo desenho amostral foi utilizado na área não queimada, em um único levantamento. Visando verificar se a eliminação de gramíneas invasoras e lianas facilitaria a regeneração da comunidade arbórea, foram instalados cinco transectos adicionais de 10 x 20 m, perpendiculares àborda, nos quais foram efetuadas quatro operações de retirada de lianas e capins, em um período de 24 meses. No banco de sementes, tanto a densidade quanto o número de espécies foram consideravelmente inferiores na área queimada (97 sementes/'M POT.2', de 26 espécies) em comparação com a área não queimada (257 sementes/'M POT.2', de 40 espécies). A avaliação dos impactos na estrutura da floresta revelou que o fogo foi mais intenso na faixa mais externa da borda, em que houve perda de 100% da biomassa arbórea, enquanto na faixa mais interna a perda foi de 89%. Em comparação com a floresta não queimada, a comunidade vegetal na área atingida pelo fogo apresentou 43 espécies a menos aos seis meses, diferença que diminuiu para 14 espécies aos 24 meses. A resiliência, analisada com base na recuperação da biomassa arbórea, é maior na faixa mais interna, devido às espécies pioneiras oriundas de sementes que se desenvolvem rapidamente. A rebrota de árvores atingidas pelo fogo também é maior na faixa mais distante da borda e contribuiu significativamente na recuperação da riqueza. O controle de gramíneas e cipós apresentou efeito benéfico exclusivamente para o estrato arbóreo e apenas na faixa de 0-10 m de distância da borda da floresta, proporcionando aumento de área basal, densidade total de plantas e cobertura de copas. Os resultados das operações de manejo indicam que técnicas complementares devem ser aplicadas, visando àfacilitação da restauração da floresta após o incêndio. O fogo mostrou-se como elemento de degradação, desde o banco de sementes até o estrato arbóreo. Ainda que a floresta tenha recuperado parte de sua riqueza em dois anos, este processo é lento, caracterizando baixa resiliência, especialmente na faixa mais externa da floresta onde o fogo é ameaça permanente
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.07.2007
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    CRHEA31100106725TESE 5336 e.2
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MELO, Antônio Carlos Galvão de; DURIGAN, Giselda. Incêndio em floresta estacional semidecidual: avaliação de impacto e estudo dos processos de regeneração. 2007.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2007. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18139/tde-15032016-121829/pt-br.php >.
    • APA

      Melo, A. C. G. de, & Durigan, G. (2007). Incêndio em floresta estacional semidecidual: avaliação de impacto e estudo dos processos de regeneração. Universidade de São Paulo, São Carlos. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18139/tde-15032016-121829/pt-br.php
    • NLM

      Melo ACG de, Durigan G. Incêndio em floresta estacional semidecidual: avaliação de impacto e estudo dos processos de regeneração [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18139/tde-15032016-121829/pt-br.php
    • Vancouver

      Melo ACG de, Durigan G. Incêndio em floresta estacional semidecidual: avaliação de impacto e estudo dos processos de regeneração [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18139/tde-15032016-121829/pt-br.php