Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Trechos de vidas errantes no tempo e no espaço do movimento: estudo com andarilhos de estrada (2007)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: FRANÇA, ANDRÉIA ATTIÉ - FFCLRP
  • USP Schools: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 594
  • Subjects: PESSOAS EM SITUAÇÃO DE RUA; MARGINALIDADE SOCIAL
  • Language: Português
  • Abstract: A errância, entendida como deslocamentos constantes de espaços fixos e estáveis, é um fenômeno bastante antigo, incrustado na história. Tomada em sua radicalidade, a errância , significa uma movimentação contínua, sem parada, sem rumo certo, sem destino e objetivo definido. Na sociedade contemporânea, marcada pelo fenômeno da globalização, a exigência do nomadismo parece cada vez mais acentuada. A substituição das fronteiras geográficas pelas econômicas e a velocidade da circulação do capital, com a conseqüente oscilação no fluxo de oferta de trabalho, impõem ao homem a necessidade de se deslocar em busca de melhores oportunidades de emprego e sobrevivência. Tomados como sujeitos os andarilhos de estrada, a presente pesquisa investigou: a condição de produção da errância; a história de vida do sujeito; a trajetória e o seu cotidiano (como provê a subsistência, abrigo, rotina diária, i lugares por onde perambulam e estratégias de sobrevivência); as percepções sobre si mesmo e sobre o mundo e os motivos e sentidos da errância. A pesquisa de campo, ancorada na abordagem qualitativa, foi desenvolvida na SP 334 (Rodovia Cândido Portinari), na SP 330 (Via Anhangüera) e na BR 050 (Rodovia Federal Radial), onde localizamos determinado fluxo de deslocamentos de andarilhos, assim, privilegiamos verificar o processo de errância em lócus, no universo de vida do trecheiro, seu habitat - a estrada. Foram realizadas entrevistas com. seis sujeitos, utilizando comoforma de registro a gravação das falas em cassete, ressaltamos que, as entrevistas foram abertas, na tentativa de acompanhar os relatos de histórias de vida e abarcar os sentidos dados pelos sujeitos ao seu trajeto pessoal, com a finalidade de levantar semelhanças e diferenças que atravessam a condição de vida errante. Alguns norteadores sugiram como pontes de reflexão para apreendermos a condição nômade: o fenômeno do desemprego tem um papel crucial na determinação da errância, por um lado expulsa o sujeito da vida sedentária e, por outro, obriga-o a vagar incessante e incertamente em busca de oportunidades de trabalho; a tentativa de erradicar a presença do errante, seja na cidade, no campo ou no trecho, ocorre através de cerceamentos; a sobrevivência é marcada pelo improviso necessário quando estão no trecho e pelo assistencialismo das instituições quando acorrem às cidades; ocorre gradualmente um processo de desligamento da família, dos vínculos afetivos e sociais e mesmo a perda total das raízes, buscando um isolamento, solidão e anonimato; alguns trecheiros são dependentes do uso de bebidas alcoólicas, valendo-se delas para fuga e minimização do seu sofrimento de vida; os sujeitos errantes se assumem como trecheiros e/ou andarilhos, podendo significar a incorporação de um espaço fluído e móvel, impregnado de preconceitos e discriminações, onde produzem seus espelhamentos; o ingresso na errância parece se configurar além deirreversível, também como foco de resistência e criação de singularidades
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.08.2007

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FCLRP20800025768Frana, Andria Atti
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FRANÇA, Andréia Attié; PINTO, José Marcelino de Rezende. Trechos de vidas errantes no tempo e no espaço do movimento: estudo com andarilhos de estrada. 2007.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2007.
    • APA

      França, A. A., & Pinto, J. M. de R. (2007). Trechos de vidas errantes no tempo e no espaço do movimento: estudo com andarilhos de estrada. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      França AA, Pinto JM de R. Trechos de vidas errantes no tempo e no espaço do movimento: estudo com andarilhos de estrada. 2007 ;
    • Vancouver

      França AA, Pinto JM de R. Trechos de vidas errantes no tempo e no espaço do movimento: estudo com andarilhos de estrada. 2007 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: