Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

A capacitação de infecção do dermatófito trichophyton rubrum está correlacionada com a sinalização do pH extracelular (2007)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SILVEIRA, HENRIQUE CESAR SANTEJO - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RGE
  • Subjects: ANTIFÚNGICOS; EXPRESSÃO GÊNICA
  • Language: Português
  • Abstract: Dermatofitoses são comumente causadas por fungos que parasitam pele e unha de humanos, cuja propagação depende do contato entre os hospedeiros infectados e não infectados. Muitos fatores contribuem para a patogenicidade dos dermatófitos, dentre eles, a. capacidade de se instalar no ambiente ácido da pele se reveste deiImportância. Sendo assim, para ser bem sucedido, o dermatófito precisa ter capacidade aderente, germinação e penetração rápida das hifas e, portanto, dispor de uma maquinaria metabólica que atue de forma eficiente em pH ácido. A fim de identificar genes supostamente expressos nos passos iniciais da infecção, submetemos a linhagem H6 do dermatófito T. rubrum ao pH ácido por 30 minutos e 1 hora e isolamos dessas condições experimentais os transcritos com elevada expressão, empregando a metodologia de Biblioteca Subtrativa Supressiva (SSH). Obtivemos um total de 234 unigenes cujos transcritos revelaram ampla diversidade funcional. Esses transcritos estão envolvidos em 13 processos celulares diferentes, tais como, metabolismo, defesa e virulência, síntese de proteínas e transporte celular. Desses, confirmamos por Northern blotting, os genes que expressam as proteínas carboxipeptidase S1, acetoamidase, aconitase, dessaturase, a proteína TINA, transportador de aminoácidos, fator de alongamento alfa 1, proteína ribossomal L10, e uma proteína hipotética. Nesses experimentos também foi utilizada a linhagem de T. rubrum pacC-1, que tem o seu gene pacC rompido, como objetivo de verificar se estes genes isolados seriam regulados pela proteína PacC. O gene pacC codifica uma proteína homóloga ao regulador transcricional PacC/Rim101p da conservada via de sinalização do pH. Verificamos que o gene pacC se expressa preferencialmente em pH 8.0 e que embora o padrão de processamento da proteína PacC seja dependente do pH a forma íntegra da proteína PacC foi identificada tanto em pH ácido como alcalino. Por outro lado, o mutante pacC-1 apresentou diminuída capacidade infectiva em fragmentos de unha humana quando comparado com a linhagem selvagem. Além disto, a atividade queratínolitica do mutante também se mostrou diminuída quando comparada ao controle, confirmando o papel da proteína PacC na capacidade infectiva do T. rubrum
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 14.09.2007

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200035722Silveira, Henrique Cesar S.
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVEIRA, Henrique César Santejo; MARTINEZ-ROSSI, Nilce M. A capacitação de infecção do dermatófito trichophyton rubrum está correlacionada com a sinalização do pH extracelular. 2007.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2007.
    • APA

      Silveira, H. C. S., & Martinez-Rossi, N. M. (2007). A capacitação de infecção do dermatófito trichophyton rubrum está correlacionada com a sinalização do pH extracelular. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Silveira HCS, Martinez-Rossi NM. A capacitação de infecção do dermatófito trichophyton rubrum está correlacionada com a sinalização do pH extracelular. 2007 ;
    • Vancouver

      Silveira HCS, Martinez-Rossi NM. A capacitação de infecção do dermatófito trichophyton rubrum está correlacionada com a sinalização do pH extracelular. 2007 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: