Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Prostituição: patologia, trabalho, prazer? O discurso de mulheres prostitutas (2007)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: GUIMARÃES, ROBERTO MENDES - FFCLRP
  • USP Schools: FFCLRP
  • Subjects: PROSTITUIÇÃO; SEXUALIDADE; FENOMENOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: Focamos nossa atenção no fenômeno da prostituição que, no decorrer dos séculos, sempre teve várias explicações sobre as razões que mobilizam uma mulher a tal prática: meio de sobrevivência econômica, insatisfação com a família, busca de status social, entre outras. No contexto da atualidade, apesar de todas as mudanças com relação à sexualidade, e uma maior liberação sexual, verifica-se ainda a presença marcante dessa prática sexual. Vale considerar também que a mulher passou a ocupar um espaço de maior destaque no cenário econômico mundial, como conseqüência disto, e tem mais oportunidades de emprego que em outros períodos. A partir dessa constatação, nos propomos a pesquisar quais os motivos que levam tais garotas a se prostituírem. Para tanto, primeiramente, elaboramos a trajetória histórica da prostituição feminina até chegarmos à atualidade. Num segundo momento, analisamos esse fenômeno a partir de três eixos distintos: a prostituição enquanto um trabalho; uma patologia; e uma busca de prazer sexual. Nossa finalidade é compreender as razões psíquicas envolvidas, para que essa prática se efetive, e abranger seu significado para as profissionais do sexo. Optamos pelo método da redução fenomenológica, constituinte da modalidade da pesquisa qualitativa fenomenológica, o qual nos permite retomar ao mundo da experiência vivida por essas mulheres pertencentes às classes sociais A e B, com idades entre 18 e 30 anos, com 2º grau completo. O acesso àsdez colaboradoras ocorreu em casas de prostituição, em anúncios da internet, e através de contatos mediados por sujeitos conhecidos do pesquisador. O instrumento utilizado para termos acesso ao relato dessas colaboradoras da pesquisa foi a história oral de vida. A análise ocorre em dois momentos: leitura e releitura de todos os relatos com vista à compreensão do todo e apreensão das unidades de significados e identificação das categorias divergentes e convergentes. ) Seguindo com a submissão das categorias com suas respectivas unidades de significados ao corpus elaborado, a partir dos eixos que alicerçam a pesquisa. Destacaram-se algumas categorias construí das a partir das unidades de significado: 1) Infância e adolescência: conflitos infantis, vivência familiar e iniciação sexual; 2) Vida adulta: as relações afetivo-sexuais; 3) Horizonte da trajetória dos passos iniciais em direção à prostituição; 4) Vivência como profissional do sexo; 5) Projeto de vida. A análise interpretativa desvelou que as histórias familiares dessas mulheres são marcadas por abandono e ausência. Esta falta inaugural reflete-se na constituição da personalidade psíquica dessas profissionais do sexo, no sentido de que passam a procurar na prostituição uma maneira de preencher um vazio simbólico. Essas mulheres justificam sua ontrada na prostituição por questões financeiras ou por doença familiar, porém, não passa de uma racionalização ou até mesmo um agente purificador, dando certalegitimidade para o fato de vender o corpo, além de dissolver o peso do estigma. E ainda, alguns pontos demonstram que outros fatores também estão envolvidos, tais como prazer das relações afetivas com os clientes e de fazer parte mesmo que mesmas atribuem à prostituição, auxiliando, com isso, a desmitificar, quebrar preconceitos e estigmas tão marcantes nesta prática
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 13.09.2007

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FCLRP20800026724Guimares, Roberto Mendes
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GUIMARÃES, Roberto Mendes; BRUNS, Maria Alves de Toledo. Prostituição: patologia, trabalho, prazer? O discurso de mulheres prostitutas. 2007.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2007.
    • APA

      Guimarães, R. M., & Bruns, M. A. de T. (2007). Prostituição: patologia, trabalho, prazer? O discurso de mulheres prostitutas. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Guimarães RM, Bruns MA de T. Prostituição: patologia, trabalho, prazer? O discurso de mulheres prostitutas. 2007 ;
    • Vancouver

      Guimarães RM, Bruns MA de T. Prostituição: patologia, trabalho, prazer? O discurso de mulheres prostitutas. 2007 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: