Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Adesão ao tratamento anti-retroviral na infância e adolescência (2007)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CROZATTI, MÁRCIA TEREZINHA LONARDONI - FSP
  • USP Schools: FSP
  • Subjects: SÍNDROME DE IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA (TRATAMENTO); ANTI-HIV (APLICAÇÕES TERAPÊUTICAS); COOPERAÇÃO DO PACIENTE; CRIANÇAS; ADOLESCENTES
  • Language: Português
  • Abstract: A não adesão ao tratamento anti-retroviral implica no risco de falha terapêutica e queda da qualidade de vida. Objetivos: Estimar os níveis de adesão aos medicamentos anti-retrovirais (ARVs) na prática clínica e analisar fatores associados. Avaliar a concordância entre adesão auto-referida e as concentrações plasmáticas dos medicamentos ARV, numa sub-amostra. Métodos: Estudo de corte transversal, incluindo crianças e adolescentes não institucionalizadas, com idade entre um a 20 anos, atendidas no Instituto de Infectologia Emílio Ribas/São Paulo.Utilizou-se questionário estruturado e, para um sub-grupo, coletou-se sangue para dosagens plasmáticas de Efavirenz. Resultados: Dos 262 participantes do estudo, 40,1 por cento não apresentaram adequada adesão aos ARVs, tomando até 89 por cento das doses prescritas para o dia da entrevista e três anteriores. Os fatores que se mostraram associados à não adesão após o ajuste no modelo de regressão logística múltipla foram: ter dificuldades em usar ARVs por esquecer de tomar, residir com os avós, referir dificuldades em lidar com o tratamento ARV e como fator protetor, participar de atividades multiprofissionais. Foi demonstrada diferença significativa entre as médias das concentrações plasmáticas de Efavirenz para o grupo com e sem adesão adequada. Tendo como referência a mensuração da concentração plasmática do Efavirenz, o método da adesão auto-referida apresentou baixa sensibilidade e alta especificidade, sendomoderada a proporção de concordância entre dois métodos (Kappa: 0,41). Conclusões: A dosagem das concentrações plasmáticas poderia ser incorporada na rotina de atendimento para acompanhamento da adesão ao Efevirenz. Considerando a baixa adesão aos medicamentos ARVs, torna-se importante estabelecer estratégias de acompanhamento envolvendo os fatores modificáveis associados à não adesão.(AU)
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 18.09.2007
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FSP11800039881DR 840
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CROZATTI, Márcia Terezinha Lonardoni; FRANCA JUNIOR, Ivan. Adesão ao tratamento anti-retroviral na infância e adolescência. 2007.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6136/tde-15042008-105927/ >.
    • APA

      Crozatti, M. T. L., & Franca Junior, I. (2007). Adesão ao tratamento anti-retroviral na infância e adolescência. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6136/tde-15042008-105927/
    • NLM

      Crozatti MTL, Franca Junior I. Adesão ao tratamento anti-retroviral na infância e adolescência [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6136/tde-15042008-105927/
    • Vancouver

      Crozatti MTL, Franca Junior I. Adesão ao tratamento anti-retroviral na infância e adolescência [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6136/tde-15042008-105927/