Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Mecanismos envolvidos na inibição da hipernocicepção por canabinóides (2007)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SILVA, CRISTIANE ISABEL - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RFA
  • Subjects: DOR; INFLAMAÇÃO; FARMACOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: Os endocanabinóides, como a anandamida (AEA), reduzem a dor em diversos modelos estudados. Entretanto, os mecanismos envolvidos neste efeito não estão claros. O presente trabalho teve o objetivo de avaliar os mecanismos envolvidos na inibição acarretada por endocanabinóides sobre a hipemocicepção induzida em ratos machos Wistar que receberam injeções intraplantar (i.pl.) de carragenina (100(ALT+230)g/pata) ou prostaglandina ‘E IND. 2’ (‘PGE IND. 2’- 100ng/pata). A intensidade de hipemocicepção foi avaliada pelo método de pressão crescente na pata de ratos (von Frey eletrônico). A hipemocicepção induzida por carragenina foi inibida pelo pré-tratamento (30 min antes do estímulo) com AEA (i.pl.) nas doses de 0,3 ou 0,9 ng. De forma semelhante, o pós-tratamento com anandamida (2 h e 30 m após o estímulo) inibiu a hipemocicepção induzida por carragenina ou ‘PGE IND. 2’, em 69,19% e 86,06%, respectivamente. Interessantemente, injeções de anandamida na pata contralateral (50(ALT+230)g/pata) não alteram a hipemocicepção na pata ipsilateral tratadas com os agentes lesivos. Todos os efeitos analgésicos obtidos com a anandamida (pré ou pós-tratamento) sobre a hipemocicepção induzida por carragenina são revertidos pela administração i.pl. de AM251 (antagonista CB1) ou AM630 (antagonista CB2). Em contraste, os efeitos da anandamida sobre a hipemocicepção induzida por ‘PGE IND. 2’ são prevenidos por AM251, mas não por AM630. Além disso, injeções i.pl. de naloxona ouantagonistas seletivos para os receptores (ALT+230) ou ‘capa’-'opióides previnem os efeitos da anandamida. O pré-tratamento com ACEA (agonista CB1 seletivo, 1(ALT+230)g ou 10(ALT+230)g por pata) inibe a hipemocicepção induzida por carragenina ou bradicinina, mas não altera a hipemocicepção induzi da por TNF-‘alfa’ ou IL-1(ALT+225) ou CINC-1 ou ‘PGE IND. 2’. O pós-tratamento com ACEA reduz a hipemocicepção induzida por carragenina, mas não altera os níveis de citocinas. Estes efeitos são revertidos por AM251, mas não por naloxona. O pós-tratamento com AM1241 (agonista CB2 seletivo - 3 ou 10 (ALT+230)g/pata) inibe a hipemocicepção induzida por carragenina ou ‘PGE IND. 2’. Além disso, administração de AM630 ou naloxona previnem os efeitos analgésicos do AM1241. Os resultados obtidos sugerem que a anandamida inibe a hipemocicepção por ativação de receptores CB1 e CB2. Os efeitos resultantes da ativação do receptor CB1 envolvem mecanismos que, pelo menos em parte, não alteram os níveis de citocinas. Por outro lado, os mecanismos mediados pelo receptor CB2 envolvem a ativação subseqüente de receptores opióides
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 04.10.2007

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200035786Silva, Cristiane Isabel
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVA, Cristiane Isabel; PARADA, Carlos Amilcar. Mecanismos envolvidos na inibição da hipernocicepção por canabinóides. 2007.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2007.
    • APA

      Silva, C. I., & Parada, C. A. (2007). Mecanismos envolvidos na inibição da hipernocicepção por canabinóides. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Silva CI, Parada CA. Mecanismos envolvidos na inibição da hipernocicepção por canabinóides. 2007 ;
    • Vancouver

      Silva CI, Parada CA. Mecanismos envolvidos na inibição da hipernocicepção por canabinóides. 2007 ;