Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Avaliação da produção de toxina tetânica por Clostridium tetani cultivado por processos fermentativos descontínuo e descontínuo alimentado (2007)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: FRATELLI, FERNANDO - FCF
  • USP Schools: FCF
  • Sigla do Departamento: FBT
  • Subjects: BIOTECNOLOGIA; CLOSTRIDIUM (ESTUDO); TOXINAS (ANÁLISE;AVALIAÇÃO;PRODUÇÃO); VACINAS (PRODUÇÃO); INFECÇÕES BACTERIANAS
  • Language: Português
  • Abstract: A toxina tetânica é uma proteína sintetizada pelo bacilo Clostridium tetani que após destoxificação através da ação do formol, continua apresentando propriedades antigênicas e imunogênicas, obtendo a denominação toxóide tetânico. A síntese dessa proteína ocorre quando esse bacilo encontra-se na sua forma vegetativa e em meio de cultura específico relativamente complexo contendo glicose e peptonas. O efeito simultâneo de diferentes níveis de glicose (`G IND.`ômicron`) e N-Z Case TT `MARCA REGISTRADA` (`NZ IND.`ômicron`) como fontes de carbono e nitrogênio, respectivamente, na produção de toxina tetânica foi investigada nesta primeira parte do trabalho em cultivo estático por meio de planejamento fatorial em estrela com cinco níveis e avaliado por metodologia de superfície de resposta, com a finalidade de otimização do processo. O valor mais alto de toxina tetânica encontrado, correspondente a `G IND.`ômicron``IGUAL` 9,7 g/L e `NZ IND.` omicron``IGUAL` 43,5 g/L, foi 79 `POR CENTO` maior que aqueles obtidos em condições padrões de cultivo (`G IND.` omicron``IGUAL` 8,0 g/L e `NZ IND.`ômicron``IGUAL` 25,0 g/L). Também foram realizados cultivos de C. tetani utilizando o processo descontínuo alimentado com diferentes protocolos para a correção da concentração de glicose no meio de cultivo ao longo do tempo em diferentes concentrações iniciais de N-Z Case TT `MARCA REGISTRADA`. Dois grupos de ensaios foram executados: a) experimentos realizados com a correção da concentraçãode glicose para 3,0 g/L nos instantes 16, 56 e 88 h e b) experimentos com correção inicial da concentração de glicose para 3,0 g/L e após esta cair para 1-1,5 g/L. O primeiro protocolo ) de correção da concentração de glicose e `NZ IND.`ômicron``IGUAL` 50,0 g/L foram as melhores condições para obtenção de toxina tetânica. Nestas condições, o título de toxina tetânica foi 300 `POR CENTO` maior que aqueles obtidos em cultivos padrão
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 04.05.2007
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    CQ30100013004T 660.28449 F844a
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FRATELLI, Fernando; CARVALHO, João Carlos Monteiro de. Avaliação da produção de toxina tetânica por Clostridium tetani cultivado por processos fermentativos descontínuo e descontínuo alimentado. 2007.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9134/tde-06122007-163303/ >.
    • APA

      Fratelli, F., & Carvalho, J. C. M. de. (2007). Avaliação da produção de toxina tetânica por Clostridium tetani cultivado por processos fermentativos descontínuo e descontínuo alimentado. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9134/tde-06122007-163303/
    • NLM

      Fratelli F, Carvalho JCM de. Avaliação da produção de toxina tetânica por Clostridium tetani cultivado por processos fermentativos descontínuo e descontínuo alimentado [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9134/tde-06122007-163303/
    • Vancouver

      Fratelli F, Carvalho JCM de. Avaliação da produção de toxina tetânica por Clostridium tetani cultivado por processos fermentativos descontínuo e descontínuo alimentado [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9134/tde-06122007-163303/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: