Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Estudo tomográfico dos parâmetros morfométricos do atlas relacionados com a iserção de implantes na massa lateral (2007)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CARVALHO, MAX FRANCO DE - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RAL
  • Subjects: ARTRODESE; TOMOGRAFIA (AVALIAÇÃO); ORTOPEDIA; TRAUMATOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: A técnica de Harms para a realização da artrodese atlantoaxial possibilita o uso de manobras de redução transoperatória da subluxação atlantoaxial e facilita a fixação dessa articulação, principalmente nos pacientes hipercifóticos e nas situações em que há impossibilidade da fixação com o parafuso transarticular C1-C2. O objetivo desse estudo é descrever os parâmetros morfométricos do atlas relacionados à técnica de Harms para a artrodese C1-C2, o trajeto ideal e o corredor de segurança da inserção do parafuso na massa lateral do atlas mensurados através de imagens de reconstrução multiplanar com tomografia computadorizada helicoidal. Trinta atlas de origem local foram submetidos a tomografia computadorizada e mensurados com cursor digital os seguintes parâmetros para ambos os lados: alturas posterior, anterior e lateral da massa lateral; comprimento posteroanterior da massa lateral; diâmetro transverso da massa lateral; ângulos superior, inferior, medial e lateral do parafuso na massa lateral. No local da inserção do parafuso preconizado para nosso estudo a massa lateral apresentou as seguintes médias: altura posterior de 12,1 mm à direita e 12,4 mm à esquerda; altura anterior de 17,4 mm à direita e 17,6 mm à esquerda; altura lateral de 3,8 mm à direita e 3,7 mm à esquerda e o diâmetro transverso de 18,0 mm à direita e 18,4 mm à esquerda. O comprimento posteroanterior da massa lateral média de 16,5 mm à direita e 16,3 mm à esquerda. Quando utilizado como ponto deentrada na porção central da massa lateral imediatamente inferior ao arco posterior, o trajeto deve ter uma congruência média de 15° no plano coronal e uma angulação superior média de 20° no plano sagital. O corredor de segurança para um parafuso na massa lateral teria uma inclinação inferior média de 22° e superior média de 33° no plano sagital; no plano axial, angulação medial média de 36° e lateral média de 26°. Os parâmetros lineares e angulares mensurados não apresentaram diferença estatística entre o lado direito e o esquerdo. Houve boa reprodutibilidade das mensurações realizadas por meio da tomografia computadorizada helicoidal nas imagens de reconstrução multiplanar
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.11.2007

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200035007Carvalho, Max Franco de
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CARVALHO, Max Franco de; DEFINO, Helton Luiz Aparecido. Estudo tomográfico dos parâmetros morfométricos do atlas relacionados com a iserção de implantes na massa lateral. 2007.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2007.
    • APA

      Carvalho, M. F. de, & Defino, H. L. A. (2007). Estudo tomográfico dos parâmetros morfométricos do atlas relacionados com a iserção de implantes na massa lateral. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Carvalho MF de, Defino HLA. Estudo tomográfico dos parâmetros morfométricos do atlas relacionados com a iserção de implantes na massa lateral. 2007 ;
    • Vancouver

      Carvalho MF de, Defino HLA. Estudo tomográfico dos parâmetros morfométricos do atlas relacionados com a iserção de implantes na massa lateral. 2007 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: