Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Efeito da rapamicina em culturas organotípicas de queratinócitos que expressam oncoproteínas de papilomavírus humano tipo 16 (2007)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: RABACHINI, TATIANA - IQ
  • USP Schools: IQ
  • Sigla do Departamento: QBQ
  • Subjects: PAPILOMA (HUMANO); ONCOPROTEÍNAS; ANTIBIÓTICOS (EFEITOS)
  • Language: Português
  • Abstract: A infecção por HPV de alto risco é considerada um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento do carcinoma do colo uterino, um das neoplasias mais freqüentes em mulheres de todo o mundo. As oncoproteínas E6 e E7 de HPV-16 são capazes de induzir a degradação dos genes supressores de tumor p53 e pRb, respectivamente. Mais do que isso, a expressão dessas oncoproteínas está relacionada a alterações na via de PI3K/AKT/mTOR. A proteína quinase mTOR apresenta importante papel no controle da tradução de proteínas e é considerada o principal mediador entre crescimento celular e proliferação. A ativação de mTOR é correlacionada à fosforilação das proteínas eIF4G1 e 4EBP1, aumentando assim a taxa de síntese de proteínas. A Rapamicina é um inibidor específico de mTOR e seus análogos apresentam potente atividade antiproliferativa em um grande número de células tumorais e tumores gerados em animais. Uma vez que as proteínas E6 e E7 são capazes de interagir com diversas proteínas da via que controla a atividade de mTOR optamos por investigar o efeito da rapamicina na proliferação de culturas organotípicas de queratinócitos expressando esses genes. Também avaliamos o efeito dos genes E6 e E7 na atividade de mTOR após o tratamento com essa droga. Para geração de culturas organotípicas de queratinócitos infectamos essas células com vetores retrovirais recombinantes contendo os genes E6 e E7 de HPV-16 em conjunto ou separadamente. Nós também avaliamos o papel da degradação dep53 e pRb na resposta à rapamicina através da utilização de mutantes de E6 e E7 incapazes de induzir a degradação dessas proteínas celulares. Após a infecção dos queratinócitos, os mesmos foram semeados em uma matriz de colágeno. Após 6 dias as culturas foram tratadas com 100ng/ml de rapamicina e permaneceram 60h em contato com a droga. Para análise por imunohistoquímica os ) tecidos foram fixados em formalina tamponada e emblocados em parafina. A reação de imunohistoquímica foi realizada utilizando os anticorpos contra BrdU, p-4EBP1 (ser 65), p-eIF4G1 (ser 1188) e pAKT (ser 473). Os resultados obtidos ilustram que a rapamicina apresenta efeito antiproliferativo em culturas de queratinócitos contendo o vetor vazio. Por outro lado, culturas contendo o gene E7 são resistentes ao efeito antiproliferativo dessa droga. Essa resistência parece estar relacionada à capacidade de E7 induzir a degradação da proteína pRb, urna vez que em queratinócitos expressando o mutante de E7, incapaz de induzir a degradação dessa proteína, não foi observada resistência. Além disso, a fosforilação de eIF4G e 4EBP1 indica que a expressão de E7 impede que a rapamicina seja capaz de inibir a atividade de mTOR. Esses resultados mostram, pela primeira vez, que o efeito antiproliferativo da rapamicina pode ser superado pela expressão de uma proteína viral, no caso a proteína E7 de HPV-16
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 14.12.2007
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    CQ30100013367T 574.88 R112e
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RABACHINI, Tatiana; VILLA, Luisa Lina. Efeito da rapamicina em culturas organotípicas de queratinócitos que expressam oncoproteínas de papilomavírus humano tipo 16. 2007.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46131/tde-28032008-101506/ >.
    • APA

      Rabachini, T., & Villa, L. L. (2007). Efeito da rapamicina em culturas organotípicas de queratinócitos que expressam oncoproteínas de papilomavírus humano tipo 16. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46131/tde-28032008-101506/
    • NLM

      Rabachini T, Villa LL. Efeito da rapamicina em culturas organotípicas de queratinócitos que expressam oncoproteínas de papilomavírus humano tipo 16 [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46131/tde-28032008-101506/
    • Vancouver

      Rabachini T, Villa LL. Efeito da rapamicina em culturas organotípicas de queratinócitos que expressam oncoproteínas de papilomavírus humano tipo 16 [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46131/tde-28032008-101506/