Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Aspectos da estrutura fitossociológica e silvigenética em fragmentos de floresta estacional semidecídual com diferentes histórias de pertubação em Botucatu, SP (2008)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CASSOLA, HELOIZA - ESALQ
  • USP Schools: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LCF
  • Subjects: COMUNIDADES VEGETAIS; DINÂMICA DE COMUNIDADES (ESTRUTURA); FLORESTAS
  • Language: Português
  • Abstract: Os remanescentes de floresta estacional semidecidual no Estado de São Paulo sofreram e sofrem com o processo de fragmentação, principalmente causados pela expansão agrícola e urbana. São remanescentes muito alterados quanto à estrutura e função, mas de imensa importância para o conhecimento taxonômico e ecológico. A associação de estudos fitossociológicos e silvigenéticos permite diagnosticar a situação atual de um fragmento e predizer sua situação futura, além da relação com seu passado de distúrbios. A Fazenda Experimental Edgardia, pertencente à Universidade Estadual Paulista, Botucatu, SP, localiza-se nas cuestas basálticas. Com área total de 1200ha, possui os maiores remanescentes de floresta no município. Os fragmentos de estudo, Mata do Bexiguento (Área A) e Mata do Pomar Velho (Áreas B e C), possuem área aproximada de 303 e 53ha, respectivamente, e histórias de perturbação diferentes. A Área A sofreu exploração seletiva, a Área B é uma mata secundária com cerca de 35 anos e a Área C sofreu exploração seletiva e também passagem de fogo. (continua)) O estudo foi feito através de amostragem sistemática estratificada, com parcelas permanentes e contíguas de 10 x 10m, totalizando 50 parcelas em cada área e 1,5ha amostrados. Todos os indivíduos com altura de caule ? 1,30 m foram marcados, identificados e medidos (altura total e DAP). Para o mapeamento das eco-unidades, em cada ares foram demarcadas 11 linhas de 100m, dispostas paralelamente entre si eeqüidistantes em 5 m. Todas as árvores dominantes cujas copas interceptavam as linhas de inventário foram marcadas e classificadas através de características arquiteurais, para determinação das eco-unidades. Na Área A as espécies dominantes foram Gallesia integrifolia, Astronium graveolens, Aspidosperma polyneuron e A. ramiflorum; na Área B as espécies foram Parapiptadenia rigida, Acacia polyphylla, Celtis iguanaea e Centrolobium tomentosum; na Área C elas foram Croton floribundus, Acacia polyphylla, Tabernaemontana catharinensis e Urera baccifera. As espécies que foram exploradas apresentam a distribuição diamétrica alterada, sem classes de diâmetros grandes ou com classes falhas; outras apenas ocorrem no sub-bosque (? 1,30 m até DAP < 5 cm). O mosaico silvático da Área A possui maior proporção de eco-unidades maduras (37%), sendo a 2A de maior contribuição (26,4%). Na Área B as eco-unidades maduras têm maior proporção (34,6%) seguidas pelas eco-unidades em reorganização (31,3%). Na Área C a maior proporção amostrada foi de eco-unidades em reorganização (42,1%), enquanto que as eco-unidades maduras ocuparam 28,8% do mosaico. Os resultados indicam diferenças sucessionais em cada área amostrada, tanto pelas diferentes histórias de perturbação, quanto pelas características abióticas de cada área. (continua) ) Assim, a Área A apresenta-se mais conservada em relação à diversidade de espécies, maior altura do dossel, maiores diâmetros e maior proporção de eco-unidadesmaduras; a Área B é uma mata secundária ainda dominada por espécies comuns a fases sucessionais precoces, com mosaico silvático em alto dinamismo; e a Área C é uma mata altamente alterada quanto à sua estrutura e função, com grandes clareiras com alta colonização de trepadeiras e lianas, com tendência à degradação. São sugeridas alternativas de manejo para cada caso
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 09.04.2008
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    ESABC10500044733t634.9 C343a e.2 92033
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CASSOLA, Heloiza; ENGEL, Vera Lex. Aspectos da estrutura fitossociológica e silvigenética em fragmentos de floresta estacional semidecídual com diferentes histórias de pertubação em Botucatu, SP. 2008.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2008. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11150/tde-16072008-121520/ >.
    • APA

      Cassola, H., & Engel, V. L. (2008). Aspectos da estrutura fitossociológica e silvigenética em fragmentos de floresta estacional semidecídual com diferentes histórias de pertubação em Botucatu, SP. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11150/tde-16072008-121520/
    • NLM

      Cassola H, Engel VL. Aspectos da estrutura fitossociológica e silvigenética em fragmentos de floresta estacional semidecídual com diferentes histórias de pertubação em Botucatu, SP [Internet]. 2008 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11150/tde-16072008-121520/
    • Vancouver

      Cassola H, Engel VL. Aspectos da estrutura fitossociológica e silvigenética em fragmentos de floresta estacional semidecídual com diferentes histórias de pertubação em Botucatu, SP [Internet]. 2008 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11150/tde-16072008-121520/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: