Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Estudo clínico randomizada, duplo cego, do efeito do tratamento de defeitos infra-ósseos com a proteína da matriz do esmalte. Resultados após dois anos (2008)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CHAMBRONE, DANIELA - FO
  • USP Schools: FO
  • Sigla do Departamento: ODE
  • Subjects: REGENERAÇÃO ÓSSEA; ESMALTE DENTÁRIO; PERIODONTITE
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo deste trabalho foi comparar os parâmetros clínicos periodontais após tratamento de defeitos infra-ósseos com retalho de espessura total (RET) associado ou não à proteína da matriz do esmalte (PME). Foram selecionados 10 pacientes com saúde geral boa, apresentando periodontite crônica e com um par ou mais de defeitos infra-ósseos (PCS >= 6 mm), totalizando 38 defeitos. Todos os pacientes receberam instruções de higiene bucal, raspagem e alisamento radicular, prévio a cirurgia. Foram divididos em dois grupos: grupo PME recebeu retalho de espessura total associado à proteína da matriz do esmalte; e o grupo RET recebeu apenas retalho de espessura total. Todos os pacientes passaram por sessões de controle e manutenção bucal a cada 3 meses, até o final do experimento. Após 24 meses observamos redução na média da PCS de 4,21 mm (PME) e 3,28 mm (RET),do início ao final do experimento, resultado significativo para ambos os grupos (p < 0,001), entretanto, o PME mostrou redução da PCS estatisticamente superior ao RET, aos 24 meses (p = 0,030). Para o NCIR o ganho médio foi de 5,69 mm (PME) e de 5,24 mm (RET), sendo esses ganhos significativos para ambos os grupos (p < 0,001) comparados o início ao final do experimento, no entanto, não houve diferença significativa quando comparadas às médias entre os dois grupos, ao final do trabalho (p = 0,59). Com relação ao IP, foi detectada uma redução significativa nos dois grupos ao longo do tratamento (p=0,022 para PME; p=0,005para RET), 60% para o grupo PME e 80% para o grupo RET, sem contudo ser observada uma diferença estatisticamente significante entre os grupos (p=0,46) Quando observado IG, tanto no PME como no RET, foi detectada uma redução significativa ao longo o experimento (p<0,001), entretanto, não houve diferença significativa entre os grupos em nenhum momento do experimento (p=0,34). A RG foi maior para o PME o que para o RET (p<0,001), sendo que no PME a RG aumentou 1,02 mm, apesar desse resultado, os valores médios de retração gengival não foram diferentes estatisticamente quando comparadas entre os grupos (p=0,68). Não houve alteração significativa na quantidade de gengiva queratinizada no PME (p = 0,23), enquanto no RET houve uma redução significativa na faixa de gengiva queratinizada ao longo do tempo de 0,78 mm (p=0,010), sem diferença estatística significante entre os grupos. A mobilidade dental não sofreu mudanças ao longo do tempo em ambos os grupo (p=0,90). Concluímos que o tratamento de defeitos infra-ósseos periodontais através da associação da proteína da matriz do esmalte com o retalho de espessura total reposto resulta em maior redução da profundidade clínica de sondagem quando comparado ao uso do retalho de espessura total reposto, após 24 meses
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 25.02.2008
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FO11500011858CRFO799
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CHAMBRONE, Daniela; LIMA, Luiz Antonio Pugliesi Alves de. Estudo clínico randomizada, duplo cego, do efeito do tratamento de defeitos infra-ósseos com a proteína da matriz do esmalte. Resultados após dois anos. 2008.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23146/tde-11042008-113921/ >.
    • APA

      Chambrone, D., & Lima, L. A. P. A. de. (2008). Estudo clínico randomizada, duplo cego, do efeito do tratamento de defeitos infra-ósseos com a proteína da matriz do esmalte. Resultados após dois anos. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23146/tde-11042008-113921/
    • NLM

      Chambrone D, Lima LAPA de. Estudo clínico randomizada, duplo cego, do efeito do tratamento de defeitos infra-ósseos com a proteína da matriz do esmalte. Resultados após dois anos [Internet]. 2008 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23146/tde-11042008-113921/
    • Vancouver

      Chambrone D, Lima LAPA de. Estudo clínico randomizada, duplo cego, do efeito do tratamento de defeitos infra-ósseos com a proteína da matriz do esmalte. Resultados após dois anos [Internet]. 2008 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23146/tde-11042008-113921/