Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Caracterização do circuito anticonvulsivo endógeno estriado - substância negra reticulada - colículo superior na expressão de crises epilépticas em animais da cepa Wistar Audiogenic Rat (WAR) (2008)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: ROSSETTI, FRANCO - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RNP
  • Subjects: EPILEPSIA (EXPERIMENTAÇÃO); NEUROFISIOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: Introducão: A cepa Wistar Audiogenic Rat (WAR) é caracterizada pela ocorrência de crises audiogênicas através da exposição aguda ao som de alta intensidade (110 dB) e, entre os circuitos cerebrais envolvidos, acredita-se que o circuito estriado-substância negra reticulada-colículo superior (EST-SNPr-CS) pertença a um sistema anticonvulsivante endógeno, composto por neurônios GABAérgicos, que é capaz de produzir efeitos anticonvulsivos. No entanto, sua ação em crises audiogênicas ainda é muito controversa. Objetivo: O objetivo principal deste trabalho foi estudar o funcionamento do circuito EST-SNPr-CS nos WARs através de injeções de drogas, estudos comportamentais, EEGráficos e anatômicos. Materiais e Métodos: 1) 24 WARs machos formaram 4 grupos e foram injetados sistemicamente com 4 doses de fenobarbital. Através do Índice de Gravidade de crises mesencefálicas categorizado (ISc) analisamos os efeitos anticonvulsivos e através dos scores de ataxia e sedação analisamos os efeitos colaterais das 4 doses. Logo após, 10 fêmeas WARs foram injetadas sistemicamente com a dose ótima de fenobarbital encontrada nos machos e as mesmas análises foram feitas. Um grupo de 6 machos WARs foi implantado estereotaxicamente com eletrodos monopolares nos EST, na SNPr e no CS e foi injetado sistemicamente com a dose ótima de fenobarbital. Foram feitas análises morfológicas e espectrais (transformada de wavelets) nos EEGs, antes, durante e após as crisesaudiogênicas; 2) Foram implantados estereotaxicamente eletrodos no EST e no CS, um quimetrodo da SNPr direita e 1 cânula de injeção na SNPr esquerda de 14 machos WARs. Dois grupos de 7 animais foram formados sendo um grupo com injeções intranígricas bilaterais de muscimol e o outro grupo com injeções intranígricas bilaterais de fenobarbital. O efeito anticonvulsivo foi avaliado pelo ISc e o EEG dos períodos basais e adaptação foi analisado espectralmente. 3) 15 machos WARs foram estereotaxicamente implantados com eletrodos no EST e na SNPr e 6 animais deste grupo foram implantados com quimetrodo na parte anterior do CS (CSa) e nove na parte posterior do CS (CSp). Em todos os animais foram microinjetados bicuculina e muscimol e a análise do efeito anticonvulsivo foi feito através do ISc. Foi realizada análise neuroetológica dos períodos basal, 1 minuto pré, durante e 1 minuto após a crise audiogênica nos dois grupos, e um novo grupo (n = 7) sem cirurgia foi usado como controle do grupo basal. Os EEGs dos períodos basal, adaptação e crises audiogênicas foram analisados morfologicamente e espectralmente. 4) A neuroanatomia do circuito SNPR-CS foi estudada com a injeção de FluoroGold no CSa de WARs (n = 4) e de Wistar (n = 4) e no CSp de WARs (n = 4) e de Wistar (n = 5). Os neurônios marcados SNPr foram analisados, parte anterior e parte posterior, co-localizados com imunofluorescência para receptores ‘GABA IND. A’. Resultados:Capítulo 1 - a injeção sistêmica de 15 mg/kg de fenobarbital provoca diminuição da oscilação da SNPr e do CS, coincidente com efeito anticonvulsivo dose-dependente em WARs, sem efeitos colaterais. Capítulo 2 - injeções de drogas GABAérgicas (muscimol e fenobarbital) na SNPr não provocam sua inibição, induzem movimentos exploratórios estereotipados e não bloqueiam as crises audiogênicas. Capítulo 3 - o CS em WARs se apresenta em duas porções funcionalmente distintas, CSa e CSp, com diferentes respostas comportamentais e EEGráficas à injeção de BIC e MUS sendo que apenas o CSp participa das crises audiogênicas como um núcleo pró-convulsivo. Capítulo 4 - nos WARs, a SNPr posterior apresenta maior quantidade de neurônios que enviam projeções ao núcleo pró-convulsivo CSp do que a SNPr anterior. Conclusão: A SNPr nos WARs poderia funcionar como um núcleo anticonvulsivo se conseguisse inibir suficientemente o CSp para que este não fosse ativado durante o estímulo sonoro, mas mudanças anatômicas nas projeções dos neurônios entre a parte anterior e posterior da SNPr podem trazer aos WARs uma deficiência do circuito SNPr-CSp, que permite a instalação da crise audiogênica
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 22.04.2008

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200035241Rossetti, Franco
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ROSSETTI, Franco; GARCIA-CAIRASCO, Norberto. Caracterização do circuito anticonvulsivo endógeno estriado - substância negra reticulada - colículo superior na expressão de crises epilépticas em animais da cepa Wistar Audiogenic Rat (WAR). 2008.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2008.
    • APA

      Rossetti, F., & Garcia-Cairasco, N. (2008). Caracterização do circuito anticonvulsivo endógeno estriado - substância negra reticulada - colículo superior na expressão de crises epilépticas em animais da cepa Wistar Audiogenic Rat (WAR). Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Rossetti F, Garcia-Cairasco N. Caracterização do circuito anticonvulsivo endógeno estriado - substância negra reticulada - colículo superior na expressão de crises epilépticas em animais da cepa Wistar Audiogenic Rat (WAR). 2008 ;
    • Vancouver

      Rossetti F, Garcia-Cairasco N. Caracterização do circuito anticonvulsivo endógeno estriado - substância negra reticulada - colículo superior na expressão de crises epilépticas em animais da cepa Wistar Audiogenic Rat (WAR). 2008 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: