Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Tomografia sísmica com ondas P e S para o estudo do Manto Superior no Brasil (2008)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: ROCHA, MARCELO PERES - IAG
  • USP Schools: IAG
  • Subjects: ONDAS SÍSMICAS; MANTO DA TERRA; BRASIL
  • Language: Português
  • Abstract: Nós usamos tomografia sísmica de tempo de percurso para estudar o manto superior sob as regiões Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. Este método baseia-se na inversão de resíduos relativos de tempo para as ondas P e S (Van Decar, 1991), foram obtidos para mais de 80 estações em uma área de 20 x 20 graus. Mais de 11000 e 8000 resíduos de tempo foram obtidos para as ondas P (P direta e PKPdf) e S (S direta, ScS,SKS e SKKS), respectivamente, correlação cruzada de forma de ondas para até 12 estações operando simultaneamente. Para avaliar a robustez dos resultados com respeito aos dados, nós utilizamos o método estatístico de re-amostragem Jackknife, o qual inerentimente leva em conta a altamente variável cobertura dos raios e os erros das medidas, e pode fornecer limites de confiança para as anomalias. Inversões regionais foram realizadas para estudar a influência da parametrização nas anomalias sísmicas. Nossos resultados mostraram boa correlação das anomalias sísmicas com as principais estruturas tectônicas e revelaram novas anomalias que ainda não haviam sido observadas nos trabalhos anteriores. Anomalias de alta velocidade na porção oeste do Cráton do São Francisco apoíam a hipótese de que este cráton foi parte de uma placa Neoprotorozóica maior. Anomalias de baixa velocidade sob a Província Tocantins (principalmente nas faixas móveis entre os Crátons Amazônico e do São Francisco) foram interpretadas como causadas por afinamento litosférico, consistente com boacorrelação entre a sismicidade intraplaca e as anomalias de baixa velocidade nesta região (Assumpção et al., 2004b). A melhora na resolução da anomalia de alta velocidade sob a Bacia do Paraná ('DA ORDEM DE'200 KM) permitiu uma discussão sobre a geometria do núcleo cratônico desta Bacia. A subducção da Placa de Nazca foi observada como uma anomalia de alta velocidade sob a Bácia do Paraná (profundidades entre 700 e 1200 km). Nestas profundidades, uma ) grande anomalia de baixa velocidade aparece próxima da Placa de Nazca. Testes sintéticos mostraram que esta anomalia é um artefato da inversão gerado pela presença da Placa de Nazca
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 23.06.2008
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IAG30200024175CD-ROM 596
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ROCHA, Marcelo Peres; ASSUMPÇÃO, Marcelo Sousa de. Tomografia sísmica com ondas P e S para o estudo do Manto Superior no Brasil. 2008.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/14/14132/tde-29092008-212459/ >.
    • APA

      Rocha, M. P., & Assumpção, M. S. de. (2008). Tomografia sísmica com ondas P e S para o estudo do Manto Superior no Brasil. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/14/14132/tde-29092008-212459/
    • NLM

      Rocha MP, Assumpção MS de. Tomografia sísmica com ondas P e S para o estudo do Manto Superior no Brasil [Internet]. 2008 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/14/14132/tde-29092008-212459/
    • Vancouver

      Rocha MP, Assumpção MS de. Tomografia sísmica com ondas P e S para o estudo do Manto Superior no Brasil [Internet]. 2008 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/14/14132/tde-29092008-212459/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: