Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Estudo imunoistoquímico, tomográfico e histológico sobre a remodelação de enxertos ósseos "onlay". Parte II (calota craniana) (2009)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: PEDROSA JUNIOR, WAGNER FERNANDES - FORP
  • USP Schools: FORP
  • Subjects: ENXERTO ÓSSEO; IMUNOHISTOQUÍMICA
  • Language: Português
  • Abstract: Vários estudos têm abordado fatores que governam a longevidade dos enxertos ósseos "onlay". Entretanto, poucas informações têm sido disponibilizadas sobre eventos moleculares que ocorrem ao longo do tempo. Os enxertos de calota craniana têm sido reportados produzir respostas superiores em relação a outras regiões doadoras nas reconstruções maxilo-faciais, mas sem a devida comprovação científica. Este estudo tem por objetivos (1) estudar o padrão morfológico de enxertos ósseos "onlay" de calota craniana e compará-los com os eventos biológicos através de respostas imunoistoquímicas e (2) estabelecer os efeitos das perfurações no leito receptor sobre a manutenção do volume e densidade óssea. Sessenta coelhos do tipo New-Zealand White foram submetidos à enxertia óssea "onlay" de ! calota craniana na mandíbula. Em trinta coelhos o leito receptor foi perfurado (grupo perfuradó) enquanto nos demais o leito foi mantido intacto (grupo não perfurado). Seis animais de cada grupo foram sacrificados aos 5, 7, 10, 20 e 60 dias após a cirurgia. Cortes histológicos foram preparados da região enxertada para análises munoistoquímica e histológica. Na avaliação imunoistoquímica se observou marcações das proteínas Osteoprotegerina (OPG), "Receptor Activator of Nuclear Factor-?ß ligand" (RANKL), Fosfatase Alcalina (ALP), Osteopontína (OPN), "Vascular Endothelial Growth Factor" (VEGF), "Tartrate-Resistant Acid Phosphatase" (TRAP), Colágeno do tipo I (COL I) e Osteocalcina (OC). O exametomográfico foi realizado após a cirurgia e no sacrifício dos animais. Os achados histológicos revelaram que as perfurações contribuíram para uma maior deposição óssea nos períodos iniciais na interface entre o enxerto e o leito receptor, acelerando o processo de incorporação. Os resultados tomográficos mostraram menor reabsorção para o grupo perfurado (P'< OU='0,05) e ambos os grupos mostraram altas taxas de densidade óssea aos 60 dias. Estas evidências são corroboradas pelos resultados imunoistoquímicos que mostraram maior marcação de proteínas ligadas a revascularização e osteogênese (VEGF, OPN, TRAP e ALP) no grupo perfurado. Esses achados indicam que o volume ósseo de enxertos da calota craniana é mais bem conservado quando o leito receptor é perfurado, provavelmente em razão de uma mais efetiva revascularização do enxerto e maior deposição óssea
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.01.2009
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FORP11700007508Pedrosa Jr., Wagner Fernandes
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PEDROSA JUNIOR, Wagner Fernandes; SALATA, Luiz Antonio. Estudo imunoistoquímico, tomográfico e histológico sobre a remodelação de enxertos ósseos "onlay". Parte II (calota craniana). 2009.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2009. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58136/tde-19022009-140237/ >.
    • APA

      Pedrosa Junior, W. F., & Salata, L. A. (2009). Estudo imunoistoquímico, tomográfico e histológico sobre a remodelação de enxertos ósseos "onlay". Parte II (calota craniana). Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58136/tde-19022009-140237/
    • NLM

      Pedrosa Junior WF, Salata LA. Estudo imunoistoquímico, tomográfico e histológico sobre a remodelação de enxertos ósseos "onlay". Parte II (calota craniana) [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58136/tde-19022009-140237/
    • Vancouver

      Pedrosa Junior WF, Salata LA. Estudo imunoistoquímico, tomográfico e histológico sobre a remodelação de enxertos ósseos "onlay". Parte II (calota craniana) [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58136/tde-19022009-140237/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: