Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Desenvolvimento neurocomportamental de bebês prematuros avaliados na fase de 32 a 37 semanas de idade pós-concepcional (2009)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: GABRIEL, PAULA STEFANELI ZIOTTI - FFCLRP
  • USP Schools: FFCLRP
  • Subjects: BEBÊ PREMATURO; MECANISMOS COMPORTAMENTAIS; RECÉM-NASCIDO DE BAIXO PESO (PREVENÇÃO E CONTROLE)
  • Language: Português
  • Abstract: O avanço na qualidade de atendimento intensivo na fase neonatallevou ao aumento dos índices de sobrevivência de bebês prematuros. A grande preocupação, não diz respeito tão somente à sobrevida, mas principalmente à qualidade de vida. O presente estudo teve por objetivo principal caracterizar o desenvolvimento neurocomportamental de bebês nascidos pré-termo antes de atingir o termo de 40 semanas de idade pós-concepcional. Os objetivos específicos foram: a) comparar o desempenho neurocomportamental da amostra de estudo com a amostra original da padronização do teste NAPI; b) comparar os indicadores de desenvolvimento neurocomportamental em grupos diferenciados pelos problemas perinatais; c) comparar os indicadores de desenvolvimento neurocomportamental em grupos diferenciados quanto ao sexo. A amostra foi composta por 202 bebês pré-termo ('< OU=' 37 semanas de idade gestacional), de ambos os sexos, com baixo peso (<2500g), estáveis clinicamente e internados na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal ou Berçário de Cuidados Intermediários do Hospital Materno-Infantil da cidade de Goiânia (GO), no período de setembro de 2004 a janeiro de 2006. Foram utilizados os seguintes instrumentos: Avaliação Neurocomportamental do Pré- Termo (NAPI), roteiro de anamnese, prontuário médico e Questionário de Classificação Sócio - Econômico. O procedimento de avaliação dos bebês foi filmado. O índice de acordo entre observadores foi de 88%. A análise dosvídeos foi processada para obter a pontuação do desempenho dos bebês, de acordo com o NAPI. Primeiramente, os dados foram submetidos à análise estatística descritiva. As variáveis discretas foram quantificadas em termos de frequência, prevalência ou porcentagem e as variáveis contínuas em termos de média e desvio padrão, mediana, valores mínimo e máximo. Procedeu-se à comparação entre os desempenhos no NAPI obtidos na amostra do estudo e os resultados da amostra do teste, entre ) meninos e meninas e entre dois grupos (Grupo com problema perinatal -PIG, anóxia, hemorragia e hidrocefalia e Grupo sem problema perinatal). Os resultados mostraram que houve diferença significativa entre os grupos nos domínios do NAPI. A amostra do estudo (AE) apresentou menor tonicidade muscular no sinal de cachecol, menor vigor e movimentação espontânea e maior alerta e orientação do que o grupo de padronização do teste (AT). Além disso, o grupo AE apresentou choro levemente mais fraco e maior quantidade de sono, indicando que os bebês dormiram mais durante a realização do teste, do que o grupo AT. Ao analisar a classificação geral do NAPI, de acordo com o desvio-padrão da amostra de padronização do teste, foi possível notar que a maior parte dos bebês estudados foi classificada na média e cerca de um terço foram classificados como abaixo da média. Verificou-se que não houve diferença estatística significativa entre os desempenho de meninos e meninas. Os resultados dodesenvolvimento neurocomportamental dos grupos sem problemas e com problemas perinatais, em comparação à amostra de padronização do teste foram semelhantes em relação ao desempenho nos itens do NAPI. A avaliação forneceu dados sobre a detecção de risco no desenvolvimento de bebês nascidos prematuros, a fim de implementar medidas efetivas de intervenção preventiva para evitar problemas de desenvolvimento no futuro
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 16.02.2009
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FCLRP20800030050Gabriel, Paula S. Ziotti
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GABRIEL, Paula Stefaneli Ziotti; LINHARES, Maria Beatriz Martins. Desenvolvimento neurocomportamental de bebês prematuros avaliados na fase de 32 a 37 semanas de idade pós-concepcional. 2009.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2009. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-03042009-151410/ >.
    • APA

      Gabriel, P. S. Z., & Linhares, M. B. M. (2009). Desenvolvimento neurocomportamental de bebês prematuros avaliados na fase de 32 a 37 semanas de idade pós-concepcional. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-03042009-151410/
    • NLM

      Gabriel PSZ, Linhares MBM. Desenvolvimento neurocomportamental de bebês prematuros avaliados na fase de 32 a 37 semanas de idade pós-concepcional [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-03042009-151410/
    • Vancouver

      Gabriel PSZ, Linhares MBM. Desenvolvimento neurocomportamental de bebês prematuros avaliados na fase de 32 a 37 semanas de idade pós-concepcional [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-03042009-151410/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: