Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Memória sensorial e o processamento temporal em indivíduos com história pregressa de prematuridade (2009)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MENDONÇA, MÔNICA PIRES DE CASTRO - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Subjects: CÓRTEX AUDITIVO; POTENCIAIS EVOCADOS; LINGUAGEM E COGNIÇÃO; OTITE MÉDIA; FONOAUDIOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: Os mecanismos fisiológicos do sistema nervoso auditivo central estão relacionados com os processos temporais de memória e atenção, os quais estão intimamente relacionados ao processamento de linguagem e da aprendizagem. Compreender como tais mecanismos desenvolvem-se em crianças com história de prematuridade, por meio da avaliação comportamental e objetiva das habilidades auditivas tem sido objeto de pesquisas na área da fonoaudiologia, otologia e neurociência. Objetivo: avaliar as habilidades auditivas de memória sensorial e de processamento temporal de indivíduos nascidos pré-termo e a termo, além de identificar se a presença dos fatores de risco, como doenças das vias aéreas superiores e otite média serosa, durante os primeiros anos de vida, interfere no desenvolvimento da função auditiva. Casuística e métodos: pesquisa do tipo observacional, descritiva, prospectiva e transversal. Aprovada sob o protocolo número 134/03 pela Comissão de Ética em Pesquisa da Universidade de Franca. Participaram 36 sujeitos, na faixa etária entre nove anos e dezoito anos, os quais foram subdivididos em dois grupos, o grupo controle (GC) com 20 sujeitos nascidos a termo e o grupo de pesquisa (GP) com 16 sujeitos com história de nascimento prematuro. Como procedimentos de coleta de dados foram realizados: a entrevista inicial; a avaliação audiológica (audiometria tonal limiar, pesquisa do limiar de percepção da fala, pesquisa timpanométrica e do reflexo acústico;PEATE); a avaliação otorrinolaringológica; a avaliação das habilidades auditivas, por meio da pesquisa do potencial evocado auditivo de longa latência -Mismatch Negativity (MMN) e testes de Padrão de Duração e Padrão de Freqüência. Na análise dos dados utilizou-se o teste t de Students e o Teste Exato de Fischer, ambos com valores significativos de p<0,05. Resultados: não houve diferença estatisticamente significante entre os grupos (GC e GP), para os valores das médias da latência e amplitude do MMN. Observou-se que os valores das médias de latência e amplitude do MMN foram muito próximos, nas derivações CZA 1 e CZA2, em ambos os grupos. O número de sujeitos com alteração no teste de padrão de duração é ligeiramente maior no GP (06 - 37,5%) do que no GC (02 - 10%), porém sem diferença significativa. No teste padrão de freqüência os grupos GC e GP apresentaram a mesma quantidade numérica de exames alterados, porém, proporcionalmente maior para o grupo pesquisa (7 - 43,75%), mas sem significância estatística. Aspecto como a presença de alterações auditivas associadas às alterações de vias aéreas superiores e otite média apresentou diferença significativa para o grupo masculino. Conclusão: As análises das médias da latência e da amplitude do MMN, assim como, as médias percentuais de acertos dos testes de padrão de duração e freqüência não apresentaram diferenças estatísticas significantes entre os grupos controle e pesquisa. A presença defatores de risco, como as otites médias e as alterações de vias aéreas superiores, pode influenciar prejudicialmente o processo de maturação e desenvolvimento das habilidades auditivas. A prematuridade, por si só, para este grupo, não determinou alterações no desenvolvimento das habilidades auditivas e de linguagem
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.02.2009

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200037324Mendona, Mnica Pires de C.
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MENDONÇA, Mônica Pires de Castro; OLIVEIRA, José Antônio Apparecido. Memória sensorial e o processamento temporal em indivíduos com história pregressa de prematuridade. 2009.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2009.
    • APA

      Mendonça, M. P. de C., & Oliveira, J. A. A. (2009). Memória sensorial e o processamento temporal em indivíduos com história pregressa de prematuridade. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Mendonça MP de C, Oliveira JAA. Memória sensorial e o processamento temporal em indivíduos com história pregressa de prematuridade. 2009 ;
    • Vancouver

      Mendonça MP de C, Oliveira JAA. Memória sensorial e o processamento temporal em indivíduos com história pregressa de prematuridade. 2009 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: