Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Espinosa: uma filosofia materialista do infinito positivo (2009)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: GAINZA, MARIANA CECILIA DE - FFLCH
  • USP Schools: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLF
  • Subjects: MATERIALISMO
  • Language: Português
  • Abstract: A leitura que Hegel fez da ontologia espinosana teve uma influência maiúscula em gerações inteiras de leitores, que leram Espinosa a partir da representação hegeliana de suas supostas virtudes e defeitos. O efeito mais evidente da força que teve essa interpretação foi a difundida tendência a classificar Espinosa como um filósofo idealista. E isso, por sua vez, derivou em que importantes expoentes do pensamento crítico do século XX ignorassem seus aportes, por julgá-lo parte de uma tradição alheia às aspirações de emancipação com as quais se identificaram diversas filosofias logo da fundação teórica que a obra de Marx significou. Pretendendo abrir diálogos, a partir de Espinosa, com autores mais ou menos associados com a tradição dialética, defendemos a legitimidade de uma leitura da Ética sob uma perspectiva materialista. Como pensar a singularidade e a história no interior de uma filosofia da imanência que se sustenta sobre a afirmação da existência eterna de uma única substância infinita? Enquanto a ontologia espinosana coloca, em primeiro lugar, a existência de uma única substância absolutamente infinita, toda uma tradição de leituras da qual Hegel formou parte fez da questão relativa à determinação dos seres finitos o eixo da crítica ao espinosismo. A dificuldade para compreender a peculiar concepção espinosana da totalidade (enquanto substância), da efetividade que realiza (causalidade imanente), e das formas diversas de realidade, de produção e dedeterminação que a constituem (atributos, modos infinitos e modos finitos) foi, então, uma fonte prolífica de polêmicas em torno a um problema que poderíamos sintetizar assim: qual é a forma mais apropriada de pensar a determinação no interior de uma totalidade infinita? Uma leitura materialista da concepção espinosana do infinito positivo é necessária para responder essa questão
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 06.02.2009
  • Acesso online ao documento

    Acesso à fonte or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GAINZA, Mariana Cecilia de; CHAUI, Marilena de Souza. Espinosa: uma filosofia materialista do infinito positivo. 2009.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8133/tde-23042009-161008/ >.
    • APA

      Gainza, M. C. de, & Chaui, M. de S. (2009). Espinosa: uma filosofia materialista do infinito positivo. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8133/tde-23042009-161008/
    • NLM

      Gainza MC de, Chaui M de S. Espinosa: uma filosofia materialista do infinito positivo [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8133/tde-23042009-161008/
    • Vancouver

      Gainza MC de, Chaui M de S. Espinosa: uma filosofia materialista do infinito positivo [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8133/tde-23042009-161008/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019