Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Comportamento de diferentes tipos de materiais utilizados para enxertos, associados a implantes osteointegrados: análises morfométrica, histológica e de torque remoção - estudo realizado em coelhos (2001)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: FORMIGHIERI, LUIZ ALBERTO - FOB
  • USP Schools: FOB
  • Sigla do Departamento: BAD
  • Subjects: IMPLANTODONTIA; ÓSSEOINTEGRAÇÃO; ENXERTO ÓSSEO; REGENERAÇÃO ÓSSEA
  • Language: Português
  • Abstract: Avaliou-se o grau de osteointegração de implantes de titânio associados a diferentes tipos de materiais de enxerto em defeitos previamente preparados. Para isto, foi realizado o teste de resistência de remoção ao torque por desrosqueamento dos implantes e feitas as análises morfométrica e histológica da interface osso/implante em 84 implantes HT, com 4,0 mm de diâmetro por 10,0 mm de altura, fixados em tíbias de 42 coelhos brancos (New Zealand). Os animais foram divididos em sete grupos de seis animais cada, recebendo dois implantes em uma das tíbias. Ao lado de cada implante foi confeccionado um defeito ósseo de aproximadamente 3 x 5 mm, onde foram utilizados os seguintes materiais de enxerto: grupo I (hidroxiapatita), grupo II (osso humano liofilizado), grupo III (osso bovino liofilizado), grupo IV (osso autógeno), grupo V (hidroxiapatita e osso bovino liofilizado 1:1), grupo VI (coágulo sangüíneo, controle) e grupo VII (sem defeito ósseo provocado). Após 120 dias da realização das cirurgias, os animais foram eutanasiados, sendo então realizados os testes de resistência de remoção ao torque, com os seguintes resultados: grupo I: 38,49 Ncm; grupo II: 39,77 Ncm; grupo III: 46,67 Ncm; grupo IV: 62,25 Ncm; grupo V: 47,70 Ncm; grupo VI: 53,16 Ncm; e grupo VII: 64,64 Ncm. Os resultados da morfometria (em porcentagem de formação óssea) foram os seguintes: grupo I: 60,87%; grupo II: 64,98%; grupo III: 54,45%; grupo IV: 74,67%; grupo V: 54,02%; grupo VI: 73,45% e grupo VII:59,57%. Na análise histológica, o grupo que apresentou uma maior quantidade de osso em fase de maturação foi o grupo VII, seguido dos grupos VI, IV, III, II e V. Com base nos resultados, entre os materiais utilizados para enxerto, o ósseo autógeno foi o que apresentou o melhor desempenho, porém, parece ser necessário um período maior para que ocorra a completa maturação óssea
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.12.2001

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FOB11600026253F767c
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FORMIGHIERI, Luiz Alberto; FRANCISCHONE, Carlos Eduardo. Comportamento de diferentes tipos de materiais utilizados para enxertos, associados a implantes osteointegrados: análises morfométrica, histológica e de torque remoção - estudo realizado em coelhos. 2001.Universidade de São Paulo, Bauru, 2001.
    • APA

      Formighieri, L. A., & Francischone, C. E. (2001). Comportamento de diferentes tipos de materiais utilizados para enxertos, associados a implantes osteointegrados: análises morfométrica, histológica e de torque remoção - estudo realizado em coelhos. Universidade de São Paulo, Bauru.
    • NLM

      Formighieri LA, Francischone CE. Comportamento de diferentes tipos de materiais utilizados para enxertos, associados a implantes osteointegrados: análises morfométrica, histológica e de torque remoção - estudo realizado em coelhos. 2001 ;
    • Vancouver

      Formighieri LA, Francischone CE. Comportamento de diferentes tipos de materiais utilizados para enxertos, associados a implantes osteointegrados: análises morfométrica, histológica e de torque remoção - estudo realizado em coelhos. 2001 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: