Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

O uso da classificação internacional de funcionalidade, incapacidade e saúde (CIF) na prática clínica (2009)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: BEVILACQUA, MARIA CECILIA - FOB ; BLASCA, WANDERLÉIA QUINHONEIRO - FOB
  • USP Schools: FOB; FOB
  • Subjects: APARELHO DE AMPLIFICAÇÃO SONORA INDIVIDUAL; PERDA AUDITIVA; FONOAUDIOLOGIA; CLÍNICAS
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: A Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF), desenvolvida pela Organização Mundial da Saúde, remete para um novo sistema de classificação multidimensional e interativo, que não classifica a pessoa, nem estabelece categorias diagnósticas, mas sim descreve a funcionalidade e a incapacidade relacionadas às condições de, identificando o que uma pessoa pode ou não fazer na sua vida diária e servindo de enquadramento para organizar toda a informação relacionada com o seu estatuto funcional. Na clínica, permite obter um perfil inicial dos pacientes, acompanhar a evolução dos mesmos, direcionar a abordagem terapêutica proposta e mensurar a incapacidade ocasionada pelos diferentes níveis de cada doença ou lesão, enfim, relacionar doenças à qualidade de vida do paciente. Objetivo: O objetivo deste estudo foi pesquisar o desempenho de indivíduos usuários de Aparelho de Amplificação Sonora Individual (AASI) nos domínios propostos pela CIF. Método: Foram selecionados consecutivamente nove indivíduos de ambos os sexos e com idade ? 18 anos, que foram encaminhados para adaptação de AASI na Divisão de Saúde Auditiva do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais-USP. Um total de 20 códigos da CIF incluídos nos domínios Função e Estrutura do Corpo, Atividade e Participação e Fatores Ambientais, foram pontuados pelos indivíduos antes e depois de quatro meses de adaptação do AASI. Para quantificar a deficiência, limitação,restrição ou barreira, dependendo do domínio foi usada uma escala genérica de zero a quatro, sendo que zero indica Nenhum Problema, um Problema Leve, dois Problema Moderado, três Problema Grave e quatro Problema Completo. Foi aplicado teste t pareado para comparação dos resultados. Resultados e Discussão: O perfil dos participantes mostrou que 55% dos indivíduos eram do sexo feminino, com média de idade de 67 anos. (continua) ) Todos tinham perda auditiva bilateral, sendo 77% de grau moderado e 100% dos indivíduos foram adaptados com AASIs bilateral. Quanto aos domínios da CIF avaliados, os pacientes apresentaram maior pontuação antes da adaptação, indicando pior desempenho sem o uso do dispositivo. Após a adaptação dos AASIs, a pontuação média diminuiu, mostrando melhora na realização de atividades, como compreender mensagens orais, melhora na participação de eventos sociais e ter menos barreiras quanto aos fatores ambientais. A diferença foi estatisticamente significante para a maioria dos domínios, não sendo encontrada diferença estatisticamente significante quando avaliado o uso do telefone antes e depois da adaptação. Outra domínio que não apresentou diferença estatisticamente significante foi em relação a mudança nos seus relacionamentos informais e familiares, pois, segundo os indivíduos o vínculo permaneceu o mesmo após o uso do AASI. Estes resultados mostram que o uso do AASI melhora a funcionalidade dos indivíduos em muitos aspectos avaliados pela CIF.Durante o processo de acompanhamento é necessário que aspectos, como falar ao telefone, sejam melhores investigados para uma orientação efetiva dos sujeitos. Conclusão: Aplicar a CIF na reabilitação da pessoa com deficiência auditiva é essencial. Este estudo mostrou que avaliar os domínios propostos pela CIF permite planejar melhor a reabilitação de indivíduos usuários de AASI, além de ajudar a melhorar a intervenção junto a esta população
  • Imprenta:
  • Source:
    • Título do periódico: Anais
  • Conference titles: Encontro Internacional de Audiologia

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MORETTIN, Marina; MELO, T. M.; BEVILACQUA, Maria Cecília; et al. O uso da classificação internacional de funcionalidade, incapacidade e saúde (CIF) na prática clínica. Anais.. São Paulo: Academia Brasileira de Audiologia, 2009.
    • APA

      Morettin, M., Melo, T. M., Bevilacqua, M. C., Costa, O. A., Blasca, W. Q., & Reis, A. C. M. B. (2009). O uso da classificação internacional de funcionalidade, incapacidade e saúde (CIF) na prática clínica. In Anais. São Paulo: Academia Brasileira de Audiologia.
    • NLM

      Morettin M, Melo TM, Bevilacqua MC, Costa OA, Blasca WQ, Reis ACMB. O uso da classificação internacional de funcionalidade, incapacidade e saúde (CIF) na prática clínica. Anais. 2009 ;
    • Vancouver

      Morettin M, Melo TM, Bevilacqua MC, Costa OA, Blasca WQ, Reis ACMB. O uso da classificação internacional de funcionalidade, incapacidade e saúde (CIF) na prática clínica. Anais. 2009 ;