Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Estudo da possível relação da arritmia sinusal respiratória e a intensidade da responsividade brônquica induzida pelo exercício físico (2009)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CLEMENTE, SABRINA KOBORI - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: BRONCOESPASMO; EXERCÍCIO FÍSICO; SISTEMA NERVOSO AUTÔNOMO; ARRITMIA
  • Language: Português
  • Abstract: Os episódios de broncoconstrição desencadeados pelos agentes físicos, como por exemplo, o exercício físico, ainda não são bem compreendidos. Da mesma forma, carece de esclarecimentos, o papel do sistema nervoso autonômico na fisiopatologia da asma, mesmo quando desencadeada pelos agentes físicos, e nos mecanismos responsáveis pela hiperresponsividade brônquica observada nestes pacientes. Os mecanismos neurais parecem fundamentais no entendimento da ocorrência de broncoconstrição em indivíduos normais, inclusive aquelas de origem reflexa, onde não há inflamação das vias aéreas para justificá-Ia. Existem evidências que o nervo vago é o principal segmento da inervação autonômica das vias aéreas envolvido com a broncoconstrição. Por outro lado, a arritmia sinusal respiratória (ASR) observada em indivíduos normais, também é atribuída a uma resposta parassimpática associada à variação do volume pulmonar. No homem, fibras autonômicas que inervam pulmão e coração apresentam trajetória comum. Diante dessas considerações, levantamos como hipótese que o indivíduo com arritmia sinusal respiratória poderia apresentar uma resposta broncomotora mais intensa ao exercício, à semelhança daquela observada em pacientes com asma. Na mesma linha lógica, o bloqueio colinérgico induzido pelo brometo de ipratrópio poderia revelar uma resposta broncodilatadora mais acentuada e uma ação inibitória ao broncoespasmo induzido por exercício (BIE) mais evidente nos voluntários com ASR.Foram estudados 28 indivíduos normais (14 do grupo controle; 14 do grupo ASR) que realizaram prova de função pulmonar completa, eletrocardiograma e estudo da responsividade brônquica pelo exercício. Todos os voluntários realizaram dois testes de esforço para BIE (um teste sem administração de brometo de ipratrópio e um teste com brometo de ipratrópio). O intervalo temporal entre os dois testes foi de uma semana. Nossos resultados não mostraram diferenças na comparação da resposta broncomotora entre os grupos, tanto na situação basal quanto após administração, por aerosol, do brometo de ipratrópio
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 18.05.2009

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200037364Clemente, Sabrina Kobori
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CLEMENTE, Sabrina Kobori; TERRA FILHO, João. Estudo da possível relação da arritmia sinusal respiratória e a intensidade da responsividade brônquica induzida pelo exercício físico. 2009.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2009.
    • APA

      Clemente, S. K., & Terra Filho, J. (2009). Estudo da possível relação da arritmia sinusal respiratória e a intensidade da responsividade brônquica induzida pelo exercício físico. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Clemente SK, Terra Filho J. Estudo da possível relação da arritmia sinusal respiratória e a intensidade da responsividade brônquica induzida pelo exercício físico. 2009 ;
    • Vancouver

      Clemente SK, Terra Filho J. Estudo da possível relação da arritmia sinusal respiratória e a intensidade da responsividade brônquica induzida pelo exercício físico. 2009 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: