Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Alongamento passivo manual associado à estimulação elétrica neuromuscular no músculo gastrocnêmio pós-imobilização: estudo biomecânico e histomorfométrico em ratas (2009)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CARVALHO, LEONARDO CÉSAR - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Subjects: IMOBILIZAÇÃO; MÚSCULO ESQUELÉTICO; ESTIMULAÇÃO ELÉTRICA; ALONGAMENTO
  • Language: Português
  • Abstract: O alongamento e a estimulação elétrica neuromuscular (EENM) são amplamente utilizados na reabilitação, porém as mudanças que essas técnicas propiciam ao músculo esquelético são pouco exploradas cientificamente. Este estudo avaliou as alterações mecânicas, histológicas e histomorfométricas que acometem o músculo gastrocnêmio de ratas wistar, após 14 dias de imobilização e, secundariamente, submetido a alongamento manual passivo, EENM e as técnicas associadas uma ou duas vezes ao dia por 10 dias consecutivos. Foram utilizados 144 animais, sendo 16 para cada grupo caracterizado como: Controle (GC); Imobilizado (GI); Imobilizado e liberado (GIL); Imobilizado e alongado uma vez ao dia (GI1A); Imobilizado e alongado duas vezes ao dia (GI2A); Imobilizado e EENM uma vez ao dia (GI1E); Imobilizado e EENM duas vezes ao dia (GI2E); Imobilizado e EENM seguida por alongamento uma vez ao dia (GI1AE); Imobilizado e EENM seguido por alongamento duas vezes ao dia (GI2AE). O GI teve diminuição nas propriedades mecânicas de carga nos limites máximo (CLM) e proporcional (CLP), alongamento no limite máximo (ALM), rigidez e resiliência (GI vs GC; p<0,05), reduziu a área de secção transversal (AST) das fibras tipo I (FTI) (49%), IIad (FTIIad) (57%) e IId (FTIId) (60%) e não houve alterações significativas na quantidade de tecido conjuntivo perimisial (TCP). O GI1A recuperou todas as propriedades avaliadas (GI1A vs GC; p>0,05), e restabeleceu a AST das FTIIad e FTIId, associado aoaumentou a quantidade de TCP (117%) na porção lateral. O GI2A recuperou apenas as propriedades de rigidez, CLM e CLP (GI2A vs GC; p>0,05), associado reduziu AST de FTIIad (48%) e FTIId (42%), além de aumentar a quantidade TCP (59% medial e 170% lateral). O GI1E restabeleceu todas as propriedades mecânicas avaliadas (GI1E vs GC; p>0,05), teve a AST recuperada para FTI, FTIIc, FTIIad e FTIId, reduziu a quantidade de TCP (67% medial). O GI2E restabeleceu as propriedades de CLM e CLP (GI2E vs GC; p>0,05), e apresentou o menor valor de resiliência, associadamente recuperou a AST das FTI, FTIIc, FTIIad, FTIId, FTIIdb e FTIIb, na porção lateral e reduziu a área das FTI(39%), FTIIad( 45%) e FTIId( 41 %) na porção medial, com resposta semelhante ao GI1E para a quantidade de TCP. O GI1EA teve as propriedades de CLP, ALP, CLM, rigidez e resiliência restabelecidas (GI1EA vs GC; p>0,05), recuperou a AST da FTIIad e FTIId, em contrapartida reduziu o TCP (70%) para a porção medial e aumentou (20%) para porção lateral do músculo. O GI2EA recuperou apenas as propriedades de CLM e CLP (GI2EA vs GC; p>0,05), reduziu a AST das FTIIad (34%) e FTIId (50%), reduziu o TCP (72%) na porção medial e aumentou (195%) na porção lateral. O GIL restabeleceu todas as propriedades mecânicas (GIL vs GC; p>0,05), apresentou alterações morfológicas como núcleo centralizado, necrose/degeneração, splitting e halo basofílico, reduziu a área de secção das FTIId (31 %)para a porção lateral do músculo e não ocorreu aumento significativo na quantidade de tecido conjuntivo. Concluímos que os protocolos de remobilização uma vez ao dia apresentam melhores respostas mecânicas, histológicas e histomorfométricas se comparado aos seus respectivos protocolos executados duas vezes ao dia
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 18.05.2009

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200037385Carvalho, Leonardo Csar
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CARVALHO, Leonardo César; MATTIELLO-SVERZUT, Ana Claúdia. Alongamento passivo manual associado à estimulação elétrica neuromuscular no músculo gastrocnêmio pós-imobilização: estudo biomecânico e histomorfométrico em ratas. 2009.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2009.
    • APA

      Carvalho, L. C., & Mattiello-Sverzut, A. C. (2009). Alongamento passivo manual associado à estimulação elétrica neuromuscular no músculo gastrocnêmio pós-imobilização: estudo biomecânico e histomorfométrico em ratas. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Carvalho LC, Mattiello-Sverzut AC. Alongamento passivo manual associado à estimulação elétrica neuromuscular no músculo gastrocnêmio pós-imobilização: estudo biomecânico e histomorfométrico em ratas. 2009 ;
    • Vancouver

      Carvalho LC, Mattiello-Sverzut AC. Alongamento passivo manual associado à estimulação elétrica neuromuscular no músculo gastrocnêmio pós-imobilização: estudo biomecânico e histomorfométrico em ratas. 2009 ;