Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Peso ao nascimento e Síndrome dos Ovários Policísticos: mais uma associação dentro da reprogramação fetal? (2009)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MELO, ANDERSON SANCHES DE - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RGO
  • Subjects: SÍNDROME DO OVÁRIO POLICÍSTICO; BEBÊS; FISIOPATOLOGIA
  • Keywords: Anovulação crônica; Hiperandrogenismo; Pequeno para a idade gestacional; Reprogramação fetal; Síndrome dos ovários policísticos; Hyperandrogenism; Polycystic ovary syndrome; Reprogramming fetal Chronic anovulation; Small for gestational age
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: A história natural da Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) tem início durante a fase do crescimento fetal, que é um período em que ocorre a diferenciação e a maturação funcional dos órgãos e tecidos. Quando surgem condições adversas durante a vida fetal, existe predomínio do processo catabólico, que promove a restrição de crescimento intra-útero e o nascimento de recém-nascidos (RN) pequenos para a idade gestacional (PIG). Durante esta fase de hipoxemia fetal crônica, surgem alterações na expressão gênica de proteínas nucleares (reprogramação fetal) que poderão codificar manifestações fenotípicas na vida adulta, a depender das células que foram acometidas. Este processo, associado à predisposição genética e aos fatores ambientais, pode favorecer o surgimento da SOP. Objetivo: Avaliar se os RN de termo PIG (femininos) têm maior prevalência de SOP na idade adulta quando comparados aos RN Adequados para Idade Gestacional (AIG) na população da coorte de indivíduos nascidos em Ribeirão Preto durante o período de 31.05.1978 e 01.06.1979. Casuística e Métodos: Foram convocadas 440 mulheres de novembro/2007 à outubro/2008 para avaliação de repercussões reprodutivas e metabólicas no menacme. Deste total, concordaram em participar da pesquisa 355 pacientes (268 AIG e 87 PIG), sendo que 138 AIGs e 37 PIGs foram excluídas devido ao uso de anticoncepcional hormonal (97) e pela presença de gestação ou amamentação (78). Todas as mulheres foram submetidas àanamnese (com avaliação da idade, das características do ciclo menstrual, dos sinais/sintomas do hiperandrogenismo, do peso, da altura e do índice de massa corpórea). Realizamos a dosagem hormonal (FSH, LH, prolactina, testosterona, DHEAS, 17-OH progesterona, insulina), a avaliação bioquímica (lipidograma, glicemia e teste de tolerância oral com 75 gramas de glicose), a SHBG e a ultra-sonografia pélvica para definição do diagnóstico de SOP. Também avaliamos o índice de androgênios livres (FAI), a resistência insulínica (RI) (através do HOMA) e a prevalência da síndrome metabólica (SMET). A coleta foi realizada entre o terceiro e o quinto dia do ciclo menstrual, após jejum de 12 horas. Resultados: a prevalência de SOP foi mais elevada no grupo PIG (32%) do que em mulheres do grupo AIG (13,8%), com risco relativo de 2,02 (IC95%: 1,27 - 3,21, p=0,0097) .Em relação aos critérios de SOP, a irregularidade menstrual (PIG: 51% vs AIG: 25,4%, p=0,0012) e o hiperandrogenismo (PIG: 41,2% vs AIG: 22,3%, p=0,01) foram mais elevados nas pacientes PIG. Já a ultrassonografia, os exames bioquímicos, o FAI, e a avaliação hormonal não apresentaram diferenças significativas entre os grupos. Também não houve diferenças entre os grupos em relação às prevalências de SMET e RI. Conclusão: Mulheres PIG ao nascimento representam um grupo de risco para o desenvolvimento da SOP durante o menacme. Estudos de seguimento destas mulheres devem ser realizados paraavaliar a relação do peso ao nascer com a prevalência de doenças cardiovasculares e metabólicas ao longo da vida
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.05.2009
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MELO, Anderson Sanches de; VIEIRA, Carolina Sales. Peso ao nascimento e Síndrome dos Ovários Policísticos: mais uma associação dentro da reprogramação fetal?. 2009.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2009. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17145/tde-26092013-165328/ >.
    • APA

      Melo, A. S. de, & Vieira, C. S. (2009). Peso ao nascimento e Síndrome dos Ovários Policísticos: mais uma associação dentro da reprogramação fetal?. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17145/tde-26092013-165328/
    • NLM

      Melo AS de, Vieira CS. Peso ao nascimento e Síndrome dos Ovários Policísticos: mais uma associação dentro da reprogramação fetal? [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17145/tde-26092013-165328/
    • Vancouver

      Melo AS de, Vieira CS. Peso ao nascimento e Síndrome dos Ovários Policísticos: mais uma associação dentro da reprogramação fetal? [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17145/tde-26092013-165328/