Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Efeitos dos lasers 830 nm e 670 nm na viabilidade do retalho cutâneo randômico em ratos (2009)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: PRADO, RODRIGO PASCHOAL - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Subjects: RETALHOS CIRÚRGICOS; LASER (TERAPIA); ISQUEMIA
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: A principal complicação dos retalhos cutâneos é a isquemia, podendo ocasionar a necrose tecidual. O laser de baixa intensidade é uma alternativa de tratamento, uma vez que pode promover aumento da microcirculação e da neoformação vascular. Entretanto, existem discrepâncias na literatura em relação aos comprimentos de onda utilizados nos tratamentos. Objetivo: Verificar os efeitos dos lasers 830nm e 670nm na viabilidade do retalho cutâneo randômico em ratos. Método: Foram utilizados 30 ratos, da linhagem Wistar, distribuídos em 3 grupos de 10 animais cada. O retalho cutâneo randômico de base cranial foi realizado no dorso dos ratos com dimensões de 10 x 4cm e uma barreira plástica foi interposta entre o mesmo e o leito doador. O grupo 1 (controle) foi submetido à simulação de tratamento com o equipamento de laser desligado. O grupo 2 foi submetido à radiação laser com comprimento de onda 830nm. O grupo 3 foi irradiado com o laser 670nm. Foi utilizada a técnica pontual com contato em um ponto localizado a 2,5cm da base cranial do retalho com densidade de energia de 36J/ 'cm POT. 2' , imediatamente após a operação e nos 4 dias subseqüentes (uma aplicação diária). No sétimo dia pós-operatório, as porcentagens da área de necrose dos retalhos foram avaliadas pelos métodos gabarito de papel e mini-mop. Duas amostras foram coletadas para a dosagem do malonildialdeído (MDA), VEGF e proliferação celular da epiderme do retalho (Ki-67). Resultados:Os grupos 2 e 3 apresentaram menores áreas de necrose em comparação ao Grupo 1 (p<0,0 1) e não houve diferença entre os grupos 2 e 3 (p>0,05), em ambos os métodos (gabarito de papel e mini-mop). O grupo 3 obteve níveis teciduais mais baixos de MDA em comparação com o grupo controle (p<0,01). Os grupos experimentais (2 e 3) quando comparados ao grupo controle mostraram aumentos significantes de VEGF, sendo os valores mais elevados no grupo 3. A atividade proliferativa avaliada pela marcação do Ki-67 registrou índices de maior atividade proliferativa das células nos grupos 2 e 3 em comparação ao grupo controle (p<0,01). Observou-se, também maior atividade proliferativa no grupo 3 em relação ao grupo 2(p<0,01). Conclusões: A terapia a laser de baixa intensidade foi eficaz no aumento da viabilidade do retalho cutâneo randômico em ratos. O laser 670nm foi mais eficaz no aumento da viabilidade do retalho cutâneo randômico em ratos, baseado nos parâmetros: área de necrose tecidual, grau de lesão da membrana (peroxidação lipídica), fator de crescimento endotelial vascular (VEGF) e índice de proliferação celular da epiderme (Ki- 67), quando comparado ao laser 830nm
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.06.2009

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200037631Prado, Rodrigo Paschoal
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PRADO, Rodrigo Pachoal; PICCINATO, Carlos Eli. Efeitos dos lasers 830 nm e 670 nm na viabilidade do retalho cutâneo randômico em ratos. 2009.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2009.
    • APA

      Prado, R. P., & Piccinato, C. E. (2009). Efeitos dos lasers 830 nm e 670 nm na viabilidade do retalho cutâneo randômico em ratos. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Prado RP, Piccinato CE. Efeitos dos lasers 830 nm e 670 nm na viabilidade do retalho cutâneo randômico em ratos. 2009 ;
    • Vancouver

      Prado RP, Piccinato CE. Efeitos dos lasers 830 nm e 670 nm na viabilidade do retalho cutâneo randômico em ratos. 2009 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: