Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Posição e crítica da função simbólica nos primeiros trabalhos de Merleau-Ponty (2009)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: VERISSIMO, DANILO SARETTA - FFCLRP
  • USP Schools: FFCLRP
  • Subjects: PERCEPÇÃO; PSICOLOGIA FENOMENOLÓGICA; FILOSOFIA CONTEMPORÂNEA
  • Language: Português
  • Abstract: No presente estudo, propomos o exame do problema da função simbólica nos primeiros trabalhos de Maurice Merleau-Ponty. Mais especificamente, trata-se de abordar a posição do problema n'A estrutura do comportamento, obra publicada em 1942, e sua retomada crítica na Fenomenologia da percepção, publicada em 1945. Esse tema, pouco explicitado pelo filósofo, é também objeto de raros debates entre seus comentadores. Em seu primeiro trabalho, Merleau-Ponty, apropriando-se da semântica do símbolo advinda da neuropsiquiatria do início do século XX, caracterizara o nível de organização da corporalidade humana a partir da sua capacidade de ultrapassar o caráter imediato das situações vividas. A atitude categorial, ou simbólica, aparecia, então, como uma nova significação do comportamento, tendo em vista as formas sincrética e amovível do comportamento encontradas na escala zoológica. A atividade humana investiria o meio de virtualidade e, assim, redimensionaria a existência concreta que se denota no comportamento animal. Nos capítulos da Fenomenologia da percepção em que Merleau-Ponty trata da especialidade, da motricidade e da expressividade do corpo próprio, do mesmo modo que o autor prescinde das explicações causais dos fenômenos patológicos utilizados à guisa de material de discussão, ele prescinde das explicações calcadas na função simbólica, doravante associadas a análises de cunho intelectualista. O filósofo combate, tanto na neuropsiquiatria representada especialmentepor Gelb e Goldstein quanto na filosofia de Cassirer, o que considera representar uma autonomia crescente da ideação simbólica na dinâmica entre conteúdo e forma. Ao mesmo tempo, Merleau-Ponty nos faz ver que, nessa neuropsiquiatria e nessa filosofia do símbolo, é possível apreender análises fenomenológicas acerca da expressividade motora, gesticular e linguageira do corpo próprio. Tais análises revelam, nele, uma forma de saber que não se reduz nem à ordem do "em si" nem à ordem do "para si", delineando, portanto, a noção de intencional idade que interessa ao filósofo desenvolver, fundada na unidade sinérgica do corpo próprio. Daí a importância que um outro dispositivo teórico-antropológico adquire ao longo da Fenomenologia da percepção: a noção de esquema corporal
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.09.2009
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FCLRP20800030376Verissimo, Danilo Saretta
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      VERISSIMO, Danilo Saretta; FURLAN, Reinaldo; WUNENBURGER, Jean-Jacques. Posição e crítica da função simbólica nos primeiros trabalhos de Merleau-Ponty. 2009.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2009. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-17112009-232552/ >.
    • APA

      Verissimo, D. S., Furlan, R., & Wunenburger, J. -J. (2009). Posição e crítica da função simbólica nos primeiros trabalhos de Merleau-Ponty. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-17112009-232552/
    • NLM

      Verissimo DS, Furlan R, Wunenburger J-J. Posição e crítica da função simbólica nos primeiros trabalhos de Merleau-Ponty [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-17112009-232552/
    • Vancouver

      Verissimo DS, Furlan R, Wunenburger J-J. Posição e crítica da função simbólica nos primeiros trabalhos de Merleau-Ponty [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-17112009-232552/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: